quinta-feira, 23 de abril de 2009

Posted by Eduardo G. Junior In | 1 comment
Rio Quebar
kē´bar (כּבר, kebhār; Χοβάρ, Chobár): [do babilônio, significando "Grande (Canal)"].

“Rio” “na terra dos caldeus”, perto do qual os judeus da comunidade de Tel-Abibe foram exilados. (Ez 1:1-3; 3:15) Ao mencionar o rio Quebar, Ezequiel empregou o termo hebraico nahár (traduzido “rio”), pelo visto em seu sentido mais amplo, de modo a incluir os numerosos canais babilônicos que outrora cruzavam a fértil área entre os cursos inferiores dos rios Eufrates e Tigre. Tal emprego seria coerente com a correspondente palavra babilônica, que também descreve quer um rio, quer um canal.

A localização exata do rio Quebar é desconhecida. Todavia, a maioria dos geógrafos bíblicos liga o rio Quebar com o Shatt en-Nil, que tem sido identificado com o naru Kabaru (ou “Grande Canal”) mencionado em tabuinhas cuneiformes de contrato encontradas na cidade de Nipur, cerca de 85 km ao SE de Babilônia. O Shatt en-Nil se separa do Eufrates acima de Babilônia e corre em direção ao SE, passando próximo a Nipur, para unir-se novamente ao Eufrates ao S de Ur, cerca de 240 km abaixo de Babilônia.

Em 613 AEC, Tel-Abibe, próximo ao rio Quebar, foi o lugar da primeira visão registrada do profeta Ezequiel, cujos efeitos assombrosos perduraram sete dias, e de seu comissionamento como “vigia para a casa de Israel”. (Ez 1:1–3:21) Visões similares em ocasiões posteriores fizeram o profeta lembrar-se de sua experiência no rio Quebar. — Ez 10:15, 20, 22; 43:3.

Um comentário:

Bookmark Us

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Pesquise outros Estudos