sábado, 2 de maio de 2009

Postado por Eduardo G. Junior Em | No comments

O vento sopra para onde que,... Porque assim como uma pessoa mortal pode dizer e agir, assim o Espírito de Deus é um agente livre na regeneração; ele opera como, onde, e quando ele deseja; ele age livremente na primeira operação de sua livre graça no coração, e com toda a sua influência; bem como na doação de seus dons aos homens, para diferentes propósitos; veja 1Cor 12:11; e essa graça do Espírito na regeneração, como o vento, é poderoso e irresistível; leva tudo que está pela frente; nada o impede; destrói as correntes satânicas, demole as fortificações do pecado; o inteiro poder do inferno, e a corrupção do coração do homem; quando o espírito opera, o que pode impedir?

E ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai;... Como o vento, embora o som seja ouvido e sua força sentida, ele não pode ser visto; nem conhecido certamente, de onde ele vem, e onde estão os seus tesouros; de onde começa e onde termina; assim é a graça do Espírito de Deus na regeneração ao homem natural; é imperceptível, não tem como discernir, 1 Cor 2:14

Assim é todo aquele que é nascido do Espírito: Ele é regenerado pela graça, quer dizer, através do Espírito livre e soberano, como poderoso e irresistível, e como segredo e imperceptível, assim como é o vento: e vendo tão comum coisa como o soprar do vento é de tal natureza, e tão pequeno a ser considerado; regeneração pelo Espírito de Deus que é comparável ao vento e cujo nome assim significa, não precisa ser achado assim tão maravilhoso e surpreente, embora o homem natural não discirna isso, e não pode responder a isso. A beleza e decoro desta símile mais se parace com a mesma palavra hebraica רוח, que é usada tanto para o vento como para o Espírito de Deus; é usado para o “vento”, em Gen 3:8; e em outros lugares, e para o Espírito de Deus, em Gen 1:2, e em outro lugar: e tão igualmente a palavra grega πνευμα é usada para ambos, tanto para o vento neste lugar, e frequentemente para o Espírito Santo: e pode ser observado que o Espírito Santo, por causa da sua influência ponderosa e agradável, seja comparado ao vento, especialmente com o vento sul, em algumas passagens do Antigo Testamento que Cristo poderia ter em vista, como Cantares 4:16. Isso que nosso Senhor aqui diz, relativo ao vento, é confirmado por toda a experiência, e observações filosóficas; a elevações dos ventos, de onde eles vêm, e onde eles vão, não pode ser averiguado; os tesouros secretos deles só estão com Deus, e é conhecido apenas a ele; veja Ecl. 11:5.


Fonte: John Gill's Exposition of the Entire Bible

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Compartilhe Este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Pesquise outros Estudos