terça-feira, 23 de junho de 2009

comentario biblico, evangelho de joão, novo testamento13:30 - E tendo Judas recebido o bocado,… Assim que ele o recebeu.

Saiu imediatamente;… Temendo que uma exposição de sua iniquidade fosse feita, e para que ele pudesse levar a cabo o seu plano; ou sendo mais violentamente excitado por Satanás, que depois dele comer o bocado entrou nele, e ele foi diretamente de Betânia para Jerusalém, para os principais sacerdotes, a fim de consultá-los e chegar a um acordo com respeito a sua entrega nas mãos deles:

E era noite;… Essa circunstância é acrescentado para mostrar quão ávido era e determinado de fazer isso; que embora fosse noite, isso não o impediu ou desencorajou a iniciar uma viajem para Jerusalém; e como isso era uma obra da escuridão, e a noite era apropriada para isso, e era um emblema próprio da negritude do crime que ele estava para realizar.

13:31 - Portanto, quando ele tinha saído, Jesus disse:… Cristo e seus verdadeiros discípulos estando juntos as sós, e assim ele teve uma grande liberdade para conversar com eles e entrar nos assuntos de seus sofrimentos e morte; com a visão de dar a eles algumas das instruções a cerca de seu futuro comportamento e conduta, e afim de dar-lhes ajuda por causa da perda de sua presença; e lhes diz em primeiro lugar que

Agora é glorificado o filho do homem: Pelo termo "o filho do homem", ele se refere a si mesmo; uma frase que ele usa frequentemente, ao falar de si; este era um título que o Messias tinha nas profecias;
[1] era na realidade de Jesus, que era o filho de Abraão e o filho de Davi, e expressa a verdade da sua humanidade; e ele o escolhe para usá-lo agora, porque ele está falando de uma glorificação da qual ele, na sua natureza divina, era incapaz, e que considera o tempo passado, presente, ou futuro: o significado pode ser, ou que ele já tinha sido glorificado pelas suas doutrinas e milagres; ou que ele foi glorificado agora, descobrindo o seu traidor, antes que ele fizesse um único ato evidente para o trair; ou que em um tempo muito curto deveria ser glorificado, significando a sua morte; veja João 17:1. Mas como ele foi glorificado então, quando isto era uma maldição, e realizada com tanto infâmia e repreensão? Ele foi glorificado então pelo seu Pai que o apoiou nisto e o levou por meio disto; pois, por meio de sua morte, ele conquistou todos os seus inimigos, e obteve a salvação eterna para o seu povo: além disso, a morte de Cristo não só era o modo dele para se glorificar, mas foi assistido com muitos eventos maravilhosos e surpreendentes; como a escuridão, o terremoto, o rasgar da cortina no templo, e coisas dessa natureza; e também era glorioso aos olhos do seu Pai, porque por este meio os seus propósitos foram realizados, as transações da aliança, a sua lei e justiça estavam todas satisfeitas, e a salvação do seu povo concluída:

E Deus é glorificado nele. A glória de Deus era grande na salvação dos eleitos pela morte de Cristo; pois por meio dela, sua sabedoria e poder, sua verdade e lealdade, sua justiça e santidade, bem como seu amor, graça e misericórdia foram glorificados.

13:32 - Se Deus for glorificado nele,… Vendo que isso é uma verdade, é um assunto indisputável, que todas as perfeições de Deus são glorificadas em Cristo, por seus sofrimento e morte:

Deus também se glorificará nele;... Ou “com ele mesmo”; com sua própria glória, que foi prometida a Cristo, e que ele tinha tido antes do mundo existir, e pela qual ele orou, João 17:5, ou por si mesmo: pela qual seu próprio poder, em levantá-lo dentre os mortos, colocando-os à sua mão direita, e coroando-o com glória e honra:

E o glorificará imediatamente;… Isso ele fará rapidamente, ele não o deixará na sepultura, nem permitirá que sua carne veja a corrupção;
[2] ele se levantará no terceiro dia, e lhe dará glória.

13:33 – Filhinhos, ainda um pouco de tempo eu estou convosco,.... Cristo tendo removido o escândalo da sua morte, observando que ele e o seu Pai seriam glorificados por meio disto, começa mais amplamente a abrir a sua mente aos seus discípulos, e os familiarizando com isto; a quem ele se dirige na maneira mais amável, carinhosa, e afetuosa, "filhinhos", expressando a relação que subsistia entre eles, dos quais eles não eram nem um pouco ignorantes; o grande afeto dele para com eles, a consideração sua pelas fraquezas deles, e condolência com eles por esta razão; que eles estavam muito tristes devido a sua tão próxima partida, das quais eles tinham um conhecimento mais pleno, de que seria muito em breve: havia apenas um pouco mais de tempo em que ele podia estar com eles, alguns dias mais; o tempo da sua partida estava próximo, a sua hora havia chegado, e as últimas areias estavam caindo:

Vós me buscareis;… Como pessoas em desespero, debaixo de grande preocupação, sem saber o que fazer, ou para onde ir:

E assim como eu disse aos Judeus,… em João 7:33.

Para onde eu vou não podeis ir, então eu vos digo;… Mas com essa diferença, ao passo que os Judeus descrentes morreriam em seus pecados,
[3] nunca poderiam ir para onde ele estava indo; no entanto, com seus discípulos era diferente, embora eles não pudessem ir agora para onde ele mesmo estava para ir, no entanto, seguiriam depois, todos eles, assim como Pedro, João 13:36.


_____________
Notas

[1] Cf. Daniel 7:13.
[2] Cf. Sal. 16:10. N do T.
[3] Cf. João 8:24. N do T.

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Bookmark Us

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Pesquise outros Estudos