Biblioteca com mais de 5 mil estudos bíblicos gratuitos e centenas de livros evangélicos para baixar em PDF.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Comentário de J.W Scott: 1 Coríntios 4:14-21

Último apelo para pôr fim às divisões (1Co 4.14-21)

Escrevo para vos admoestar como a filhos meus amados (14). Isto mostra verdadeira simpatia de Paulo pelos coríntios. Eu pelo evangelho vos gerei em Cristo Jesus (15). Aqui ele reclama explicitamente para si ter sido o primeiro a pregar o evangelho comentario de primeira carta aos corintios, comentario biblicoem Corinto. Provavelmente o mesmo aconteceu com a Grécia de modo geral. Veja-se At 16.6-11; At 18.1-18. Pode, portanto, exigir deles justificadamente atenção e lealdade - que sejais meus imitadores (16). Com efeito enviou-lhes Timóteo para lhes lembrar o que dele haviam aprendido, o que evidentemente vieram a esquecer (17). Ensoberbeceram-se (18). Esta palavra aliás é distintiva desta epístola, onde ocorre seis vezes (1Co 4.6,18-19; 1Co 5.2; 1Co 8.1; 1Co 13.4). Indica uma atitude de superioridade sobre os outros, verdadeira antítese do espírito cristão. Não a palavra, mas o poder (19). A atitude do apóstolo para com esses tais é desafiadora. Que sejam provados e vejamos se a força de agir é tão grande como a jactância deles quer sugerir. O reino de Deus consiste não em palavra mas em poder (20). O que revela que somos membros desse reino é o poder de Deus em nossa vida, e não mera profissão de lábios. Irei a vós outros com vara (21). O apóstolo assume atitude autoritária dispondo-se a aplicar medidas disciplinares contra eles, caso seja necessário. Esta deliberação, no entanto, procede não do desejo de dominá-los, mas de real ansiedade pelo bem estar espiritual deles, como se vê das palavras seguintes, ou com amor e espírito de mansidão (21). A eles cabia escolher.
0 Deixe seu comentário:
Postar um comentário