segunda-feira, 1 de junho de 2009

§ 1. Felicidade dos Justos (Salmos 1:1-6)

INTRODUÇÃO – Esse salmo é considerado a introdução do inteiro livro. Ressalta a comparação final entre os que amam a Lei de Deus e buscam Seus conselhos, com aqueles que preferem seguir os caminhos de seu próprio coração e os conselhos do mundo. Como é bem comum no livro de Salmos, esse capítulo aborda esse assunto fazendo-o com alegorias e comparações com a criação a nossa volta e as atividades agrícolas dos povos antigos. Que esse salmo venha a ser lido, recitado, estudado e aplicado em nossa vida, para que sejamos uma bela árvore nos Jardins de Deus.


1.1 Feliz é o homem que não tem andado no conselho dos iníquos,
E que não se deteve no caminho dos pecadores,
E que não se sentou no assento dos zombadores.


Feliz... אשׁר (Hebr.: 'esher) Essa palavra é usada como uma interjeição, exclamando a bem-aventurança de uma pessoa, declarando-a feliz pela sua condição diante de Deus. Ela ocorre cerca de 42 vezes no NT: Deu. 33:29; 1 Reis. 10:8; 2Cro. 9:7; Jó 5:17; Salmos 1:1; 2:12; 32:1, 2; 33:12; 34:8; 40:4; 41:1; 65:4; 84:4, 5, 12; 89:15; 94:12; 106:3; 112:1; 119:1, 2; 127:5; 128:1, 2; 137:8, 9; 144:15; 146:5; Pro. 3:13; 8:32, 34; 14:21; 16:20; 20:7; 28:14; 29:18; Ecl. 10:17; Isa. 30:18; 32:20; 56:2; Dan. 12:12. No caso da LXX, nós encontramos a palavra μακαριος (Gr.: makarios) que foi traduzida cerca de 40 vezes no texto alexandrino, boa parte sendo os mesmo textos citados acima no texto hebraico.[1] No NT a palavra ocorre 49 vezes, e é a palavra usada no Sermão da Montanha, quando Cristo declara a bem-aventurança do povo de Deus: Mat. 5:3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11; 11:6; 13:16; 16:17; 24:46; Lucas 1:45; 6:20, 21, 22; 7:23; 10:23; 11:27, 28; 12:37, 38, 43; 14:14, 15; 23:29; João 13:17; 20:29; Atos 20:35; 26:2; Rom. 4:7, 8; 14:22; 1Cor. 7:40; 1Tim. 1:11; 6:15; Tit. 2:13; Tiago 1:12, 25; 1Ped. 3:14; 4:14; Ap. 1:3; 14:13; 16:15; 19:9; 20:6; 22:7, 14. Na Vg a palavra usada é beatus que traz a mesma ideia de condição aprovada, feliz. Sobre seu sentido podemos dividir em duas ocorrências: (a). bĕāti , ōrum, m., o feliz, as pessoas felizes: istam oscitantem sapientiam Scaevolarum et ceterorum beatorum concedamus, Cic. de Or. 2, 33, 144 : Phraaten numero beatorum Eximit Virtus, Hor. C. 2, 2, 18 . – (b). bĕātum , i, n. ( = beatitas, beatitudo, q. v.), felicidade, bem-aventurança: in quā sit ipsum etiam beatum, Cic. Fin. 5, 28, 84: ex bonis, quae sola honesta sunt, efficiendum est beatum, id. Tusc. 5, 15, 45 . As palavras introdutórias desse salmo exclamam a bem-aventurança daqueles que não se deixam guiar pelos modos do mundo. A ideia transmitida pela exclamação é muito forte, como se o salmista estivesse dizendo: “Vocês não têm ideia de quão abençoado, de quão feliz, de quão bem-aventurado, é a pessoa que não... etc.” [É] o homem... אישׁ (Hebr.: 'îysh). Embora linguisticamente seja aplicado apenas a “um homem[2] como um indivíduo” (Strong) ainda assim podem se ver claramente que se aplica a todas as pessoas, homens e mulheres, crianças e idosos, todos dentre a humanidade remível, que agirem conforme os conselhos do salmista, serão encontrados nessa condição espiritual, mental e física de alguém declarado feliz. Que não tem andado... הלך (Hebr.: hâlak). Esse verbo aparece na maioria das Línguas Semíticas (embora ela tenha uma diferença de significado em árabe). Ela ocorre com muita frequência no AT, cerca de 1.550 vezes (Vine), e se refere ao movimento sem qualquer referência a direção. Como a vida de um servo de Yehowah é comparada a uma caminhada por esse mundo mal, onde vivemos como forasteiros, e como as leis de Deus são retratadas como caminhos, veredas, assim o verbo halak veio a se referir ao comportamento dentro do texto veterotestamentário, e é assim também em muitas línguas modernas, como o Português. Aquele que não leva a sua vida baseada nas coisas que serão mencionadas, é que pode ser considerada biblicamente uma pessoa feliz. Nos conselhos... עצה (Hebr.: ‛êtsâh). Se refere a plano, propósito e conselho propriamente dito. Ocorre cerca de 85 vezes: Deut. 32:28; Juízes 20:7; 2Sam. 15:31, 34; 16:20, 23; 17:7, 14, 23; 1Rs. 1:12; 12:8, 13, 14; 2Rs. 18:20; 1Cro. 12:19; 2Cro. 10:8, 13, 14; 22:5; 25:16; Esdras 4:5; 10:3, 8; Nee. 4:15; Jó 5:13; 10:3; 12:13; 18:7; 21:16; 22:18; 29:21; 38:2; 42:3; Salmos 1:1; 13:2; 14:6; 20:4; 33:10, 11; 73:24; 106:13, 43; 107:11; 119:24; Pro. 1:25, 30; 8:14; 12:15; 19:20, 21; 20:5, 18; 21:30; 27:9; Isa. 5:19; 8:10; 11:2; 14:26; 16:3; 19:3, 11, 17; 25:1; 28:29; 29:15; 30:1; 36:5; 40:13; 44:26; 46:10, 11; 47:13; Jer. 18:18, 23; 19:7; 32:19; 49:7, 20, 30; 50:45; Eze. 7:26; 11:2; Os. 10:6; Miq. 4:12; Zac. 6:13. Feliz é o servo de Deus que não busca conselhos com pessoas que não têm nenhuma espiritualidade, mesmo com aquelas que estão na congregação. Embora os pastores espirituais devam dar conselhos, esses mesmos devem ser total e integralmente baseados nas Santas Escrituras. Nem mesmo devemos seguir o que diz o nosso coração, como ouvimos o mundo dizer, e que é justamente contrário ao pensamento inspirado do salmista. O nosso coração é traiçoeiro e está desesperado. (Jer. 17:9) Que não se deteve no caminho dos pecadores... “Deter-se” עמד (Hebr.: ‛âmad) apegar-se, estabelecer-se, habitar. “Pecadores” רשׁע (Hebr.: râshâ‛), a LXX traz αμαρτωλων (Gr.: amartolon) pessoas moralmente erradas, que praticam coisas condenadas pela Lei de Deus. “Caminho” דּרך (Hebr.: derek). Um caminho, estrada, um curso ou modo de vida. O conselho aqui é para não enveredarmos pelos caminhos do mundo, muitos dos quais não têm volta. Que não se sentou no assento dos zombadores... “Sentar-se” ישׁב (Hebr.: yâshab). Se estabelecer, permanecer, residir, continuar, habitar. “Assento” משׁב (Hebr.: môshâb). Um assento, um lugar de habitação. Ocorre cerca de 43 vezes no AT: Gen. 10:30; 27:39; 36:43; Exo. 10:23; 12:20, 40; 35:3; Lev. 3:17; 7:26; 13:46; 23:3, 14, 17, 21, 31; 25:29; Num. 15:2; 24:21; 31:10; 35:29; 1Sa. 20:18, 25; 2Sa. 9:12; 1Rs. 10:5; 2Rs. 2:19; 1Cro. 4:33; 6:54; 7:28; 2Cro. 9:4; Jó 29:7; Salmos 1:1; 107:4, 7, 32, 36; 132:13; Eze. 6:6, 14; 8:3; 28:2; 34:13; 37:23; 48:15. “Zombadores” לוּץ (Hebr.: lûts). De um verbo primitivo que significa “zombar”, “ridicularizar”. Daí, temos o significado de zombador, ridicularizador. Ocorre cerca de 26 vezes no AT: Gen. 42:23; 2Cro 32:31; Jó 16:20; 33:23; Salmos 1:1; 119:51; Pro. 1:22; 3:34; 9:7, 8, 12; 13:1; 14:6, 9; 15:12; 19:25, 28, 29; 20:1; 21:11, 24; 22:10; 24:9; Isa. 28:22; 29:20; 43:27. Não devemos ter nada que ver com as pessoas moralmente corruptas, principalmente aquelas que zombam do cristianismo, das doutrinas e moralidade bíblicas, que não apenas levam uma vida devassa, mas incentivam outros a fazerem o mesmo, e zombam daqueles que desejam ter uma moralidade bíblica. Quem agir conforme o salmista evitará muita dor causada pela pecado, e achará a própria felicidade!



__________
Notas:
[1] Hebrew Text: Biblia Hebraica Stuttgartensia, ed. K. Elliger and W. Rudolph (Stuttgart: Deutsche Bibelgesellschaft, 1967/77).
[2] Mesmo dentro do texto da LXX se encontra a palavra ανηρ ao invés de ανθρωπος que se refere a “um ser humano, homem ou mulher, sem distinção de sexo e nacionalidade.” (Vine) Queira ver a diferença dessas duas palavras no dicionário do mesmo.

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Compartilhe Este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Pesquise outros Estudos