sexta-feira, 19 de junho de 2009

grego biblico, espirito santo, novo testamento, estudos biblicosPodemos separar alguns estudos interessantes nas palavras encontradas em Gálatas 5:16-17. As palavras que iremos estudar são “andar, espírito, desejo, contra, contrário, não pode”.

O cristão é exortado a andar em Espírito. A palavra “andar” é usada em um manuscrito grego no início da frase, “Eu estou em uma situação vergonhosa.” O escritor desta frase estava comentando sobre o tipo de vida que ele tinha, como ele estava conduzindo a si próprio. A forma no grego revela que ela é uma ordem para ser constantemente obedecida. “Estejais constantemente se comportando no Espírito.” A palavra “Espírito”, mencionada aqui é o Espírito Santo, que está no locativo da esfera, e que poderia ser traçado por um ponto dentro de um círculo. O ponto está dentro do círculo. A exortação é, portanto, “estar constantemente comportando-se na esfera do Espírito.” Isto é, determinar a cada pensamento, palavra e ação pela liderança do Espírito através da Palavra, cada pensamento criado, cada palavra falada, e obras feitas, em uma atitude de total dependência do Espírito Santo, “trazendo cativo todo pensamento à obediência em Cristo” (2 Cor. 10:5).

Se fizermos isso, temos a garantia e promessa de Deus que não iremos realizar a concupiscência da carne. A palavra “carne” aqui se refere à natureza decaída e depravada com a qual nós nascemos, mas cujo poder foi quebrado quando fomos salvos em Cristo. A palavra “concupiscência” mudou o seu significado. Hoje, ela se refere a um desejo imoral. Quando na Versão Autorizada foi traduzida, ela significava o que a palavra grega significava a partir da qual é traduzida, simplesmente um desejo. O desejo pode ser bom ou mau, de acordo com o contexto. A palavra no grego tem neste versículo uma preposição prefixada que intensifica o seu significado. Não é só um desejo, é uma ânsia desesperada. Mas como vamos determinar a nossa conduta por aquilo que o Espírito conduz que façamos, nos entregando diante da energia divina, que nos permite assim fazê-lo, temos a promessa de Deus que não iremos ceder ao pecado, e existe uma dupla negativa no grego, que reforça a negação, nós não iremos absolutamente cometer nem desejo carnal da natureza iníqua.

A explicação de como devemos nos livrar desses desejos e as ações é encontrada no versículo dezessete. A natureza decaída de luxúria contra o Espírito Santo. A mesma palavra para “concupiscência” é usada como no versículo anterior. A carne tem um forte desejo contra o Espírito. O termo “contra” é a partir de uma preposição grega que significa literalmente “para baixo”. A idéia é de uma derrota, supressão. Pode-se traduzir como: “A carne tem constantemente um forte desejo de suprimir o Espírito.” A obra do Espírito Santo no crente é duas, ou seja, arrancar o pecado da vida e produzir seu próprio fruto. A natureza decaída tem um forte desejo de suprimir o trabalho do Espírito Santo em nós. Mas o Espírito Santo tem um forte desejo também para suprimir a natureza decaída na sua tentativa de fazer com que o crente a obedeça em seus desejos pecaminosos. Eles são contrários um ao outro em suas respectivas naturezas. As palavras “um ao outro” é um pronome recíproco no grego. O Espírito e a carne são recíprocos no antagonismo que cada um tem para com o outro. A palavra “contrário”, fala de uma permanente atitude de oposição de um para com o outro, por parte tanto da carne como do Espírito. A imagem na palavra grega é de dois exércitos opostos, cada qual cavando trincheiras para fins de exploração da terra alheia, que tem uma trincheira para conduzir operações militares. Eles cavaram para si próprios em uma longa disputa.

Esta disputa está acontecendo todo o tempo no coração de cada filho de Deus. Prossegue até a morte do crente. O Espírito Santo é a divina disposição para a vitória sobre o pecado, “para que não possamos fazer as coisas que teríamos vontade de fazer.” A parte que o cristão deve desempenhar nesta trincheira na guerra é encontrada em nosso versículo anterior, ou seja, estar constantemente com a sua determinação em cada pensamento, palavra e ação pela liderança do Espírito, rendendo a Ele a energia para atuar em sua força. Toda a tradução podia ler: “Mas eu digo, estejais constantemente conduzindo-vos na esfera do Espírito, e não cumprireis os desejos da carne. Pois a carne tem constantemente um forte desejo de suprimir o Espírito, e o Espírito tem constantemente um forte desejo de suprimir a carne, e estas estão entrincheiradas em uma permanente atitude de oposição de um para com outro, para que não executeis as coisas que terias vontade de fazer.”

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Compartilhe Este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Pesquise outros Estudos