quinta-feira, 9 de julho de 2009

Postado por Eduardo G. Junior Em | No comments

Cobra ardente:

O substantivo hebraico saráf, no plural, é traduzido por “serafins” em Isaías 6:2, 6, e significa literalmente “o ardente”, ou “o abrasador”. É também usado em conjunto com o termo hebraico geral para serpente (nahhásh) e tem sido traduzido por ‘venenoso’, referindo-se talvez ao efeito ardente e inflamatório do veneno. (De 8:15) É primeiro mencionado na época de Deus infligir punição aos israelitas rebeldes por enviar “serpentes venenosas [nehhashím serafím]” entre eles. Depois da intercessão de Moisés, Yehowah mandou que esse fizesse “uma cobra ardente” e a colocasse numa haste de sinal. Se os mordidos olhassem para ela, seriam curados e viveriam. Moisés fez tal serpente de cobre. (Núm 21:6-9; 1Co 10:9) Jesus deu a isso significado profético por declarar: “Assim como Moisés ergueu a serpente no ermo, assim tem de ser erguido o Filho do homem, para que todo o que nele crer tenha vida eterna.” — Jo 3:14, 15.

Em Isaías 14:29 e 30:6, menciona-se uma “cobra ardente, voadora”, no julgamento de Deus contra a Filístia e na descrição da região do ermo ao S de Judá. A expressão “voadora” é por alguns considerada como se referindo ao movimento rápido ou aos botes relampagueantes pelo ar, de algumas das cobras venenosas quando atacam.

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Compartilhe Este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Pesquise outros Estudos