sexta-feira, 3 de julho de 2009

Postado por Eduardo G. Junior Em , | No comments

esboço do evangelho de mateus
ESBOÇO DO EVANGELHO DE MATEUS 

O relato da vida de Jesus pelo apóstolo Mateus; escrito primariamente visando os judeus, este Evangelho demonstra que Jesus é o predito Rei messiânico.

O primeiro Evangelho a ser escrito, foi provavelmente composto primeiro em hebraico, cerca de oito anos após a morte e ressurreição de Cristo. Pormenores da vida de Jesus cumprem profecias messiânicas.

Jesus nasce duma virgem, como descendente de Abraão na linhagem de Davi, em Belém. (1:1-23; 2:1-6)

Matança dos meninos; ele é chamado do Egito. (2:14-18)

Cria-se em Nazaré; João, o Batizador, prepara o caminho para ele. (2:23-3:3)

Mostra ser uma luz na Galiléia. (4:13-16)

Realiza muitas curas milagrosas. (8:16, 17)

Ajuda de bom grado os de condição humilde. (12:10-21)

Ensina, usando ilustrações; o coração de muitos é insensível. (13:10-15, 34, 35)

Jesus entra em Jerusalém montado num jumentinho; é aclamado como o Filho de Davi pelas multidões, mas rejeitado pelos “construtores” judeus. (21:1-11, 15, 42)

Judas o trai por 30 moedas de prata, dinheiro que mais tarde é usado para comprar um campo de oleiro. (26:14, 15, 48, 49; 27:3-10)

Seus discípulos são espalhados. (26:31)

Jesus fica no túmulo por partes de três dias. (12:39, 40)
Jesus proclama as boas novas do Reino de Deus.

Depois de João ser preso, Jesus proclama: “O reino dos céus se tem aproximado.” (4:12-23)

Ele visita todas as cidades e aldeias da Galiléia para pregar as boas novas do Reino. (9:35)

Instrui seus 12 discípulos e os envia para pregar o Reino. (10:1-11:1)

Revela verdades sobre o Reino, contando as parábolas do semeador, do trigo e do joio, do grão de mostarda, do fermento, do tesouro escondido num campo, da pérola de grande valor, da rede de arrasto, dos trabalhadores no vinhedo, dos dois filhos, dos lavradores iníquos e da festa de casamento do filho dum rei. (13:3-50; 20:1-16; 21:28-41; 22:1-14)

Responde à pergunta dos discípulos sobre o sinal da sua presença, incluindo na sua resposta uma previsão da pregação global das boas novas do Reino. (24:3-25:46)
Jesus expõe a hipocrisia dos líderes religiosos.

Ele mostra que estes desvirtuam o objetivo do sábado e que as tradições deles invalidam a Palavra de Deus. (12:3-7; 15:1-14)

Expõe a falta de fé deles, seu espírito assassino, sua hipocrisia e seu orgulho. (12:24-42; 16:1-4; 21:43-45; 23:2-36)

Expõe a total desconsideração deles à justiça, à misericórdia e à fidelidade. (23:23, 24; 9:11-13)

Jesus dá excelente conselho aos seus seguidores.

No Sermão do Monte, Jesus mostra por que seus discípulos seriam realmente felizes; avisa contra a fúria e exorta-os a fazerem as pazes um com o outro, e a amarem mesmo seus inimigos; fala sobre o perigo de pensamentos adúlteros; aconselha contra a hipocrisia, ensina a orar, avisa contra o materialismo e recomenda buscar primeiro o Reino de Deus e a Sua justiça; acautela seus ouvintes a não serem críticos demais, diz-lhes que devem orar constantemente, e exorta-os a se darem conta de que a estrada para a vida é apertada, e que eles devem produzir frutos excelentes. (5:1-7:27)

Jesus exorta à humildade e avisa contra fazer outros tropeçar; mostra como resolver diferenças. (18:1-17, 21-35)

Especifica a norma cristã para o casamento e o divórcio. (19:3-9)
Morte e ressurreição do Filho de Deus.

Na noite da Páscoa, Jesus institui a Comemoração da sua iminente morte. (26:26-30)

Traído e preso, o Sinédrio o julga merecedor de morte. (26:46-66)

É interrogado por Pilatos, depois chicoteado, escarnecido e pregado na estaca. (27:2, 11-54)

Jesus é sepultado; ele é ressuscitado e aparece aos seus seguidores; comissiona-os a irem e fazerem discípulos de pessoas de todas as nações. (27:57-28:20)

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Compartilhe Este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Pesquise outros Estudos