segunda-feira, 20 de julho de 2009

Postado por Eduardo G. Junior Em , | No comments

esboço do livro de ester
ESBOÇO DO LIVRO DE ESTER

Relato vívido de como Ester, com a orientação de seu primo mais velho, Mordecai, foi usada por Deus para livrar os judeus do extermínio.

Evidentemente, foi escrito por Mordecai, e parece abranger os anos 493-c. 475 AEC.
Ester torna-se rainha em Susã.

Quando o Rei Assuero (evidentemente Xerxes I) manda chamar a Rainha Vasti, durante um banquete real, para poder exibir a lindeza dela, ela persistentemente se nega a comparecer; o rei a destitui de ser rainha. (1:1-22)

Ester é escolhida dentre todas as outras belas virgens do domínio e é feita rainha; sob a orientação de Mordecai, ela não revela que é judia. (2:1-20)

Hamã conspira para exterminar todos os judeus, mas a situação se inverte.

Hamã, o agagita, é enaltecido pelo rei acima de todos os outros príncipes, mas Mordecai se recusa a se curvar diante dele. (3:1-4)

Enfurecido com a recusa de Mordecai, Hamã trama aniquilar todos os judeus no império; o rei é induzido a concordar, a data é fixada e o decreto é emitido. (3:5-15)

Mordecai instrui Ester a apelar pessoalmente para o rei, embora possa pôr em perigo a sua vida ao comparecer perante este sem ser convidada. (4:1-17)

Ester é acolhida favoravelmente pelo rei; ela convida o rei e Hamã a um banquete; daí, ela pede que retornem para outro banquete no dia seguinte. (5:1-8)

No entanto, a alegria de Hamã é estragada porque Mordecai se recusa novamente a se curvar diante dele, de modo que Hamã erige um madeiro muito alto e planeja instar com o rei para pendurar nele Mordecai, antes do banquete no dia seguinte. (5:9-14)

Naquela noite, quando o rei não consegue dormir, ele manda que se leiam para ele os registros, e fica sabendo que Mordecai não fora recompensado quando denunciou uma trama para assassinar o rei; de manhã, quando Hamã chega, o rei pergunta-lhe o que se deve fazer a um homem em quem o rei se agrada; pensando ser ele tal homem, Hamã faz pródigas sugestões; depois se manda que o próprio Hamã confira publicamente tal honra a Mordecai. (6:1-13; 2:21-23)

No banquete daquele dia, Ester faz o rei saber que Hamã vendeu tanto a ela como o seu povo para serem destruídos; furioso, o rei ordena que Hamã seja pendurado no madeiro erigido para Mordecai. (6:14-7:10)

Mordecai é promovido, e os judeus são libertos.

Mordecai recebe o anel de sinete tirado de Hamã. (8:1, 2)

Com a aprovação do rei, emite-se um decreto, permitindo que os judeus se defendam e que aniquilem seus inimigos no dia fixado para a sua própria destruição; muitos milhares de inimigos dos judeus são mortos. (8:3-9:19)

Decreta-se que esta libertação seja comemorada todo ano. (9:20-32)

Mordecai torna-se o segundo depois do rei e trabalha para o bem do seu povo. (10:1-3)

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Compartilhe Este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Pesquise outros Estudos