quinta-feira, 23 de julho de 2009

Posted by Eduardo G. Junior In | No comments
ESPECIARIA, Qualquer dentre uma variedade de produtos vegetais aromáticos, incluindo aloés, bálsamo, cálamo, canela, cássia (canela-da-china), estoraque, gálbano, ládano, mirra e olíbano. Embora a Bíblia mencione também condimentos tais como cominho, hortelã, endro e sal, as palavras das línguas originais traduzidas por ‘aromas’ e “especiaria(s)” não são aplicadas a temperos alimentícios.

Especiarias eram empregadas para fabricar o óleo de santa unção e o incenso destinados exclusivamente para uso no santuário. (Êx 30:23-25, 34-37) Eram também usadas na preparação de cadáveres para o sepultamento, mencionando-se no caso de Jesus especificamente mirra e aloés. (Jo 19:39, 40; veja também Mr 16:1; Lu 23:56; 24:1.) Relacionada com o sepultamento do Rei Asa, de Judá, fez-se uma queima fúnebre extraordinariamente grande — não uma cremação, mas a queima de especiarias. (2Cr 16:14) Antigamente, especiarias eram acrescentadas a vinhos, para torná-los mais “capitosos”. — Cân 8:2.

As especiarias de horta mencionadas em O Cântico de Salomão (5:1, 13; 6:2) talvez denotassem ervas aromáticas em geral, ou, conforme alguns peritos sugerem, o bálsamo (Commiphora opobalsamum). A “especiaria indiana” mencionada em Apocalipse 18:13 literalmente é “amomo”, um arbusto aromático da família do gengibre.

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Bookmark Us

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Pesquise outros Estudos