Biblioteca com mais de 5 mil estudos bíblicos gratuitos e centenas de livros evangélicos para baixar em PDF.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Comentário da Carta de Tiago 5:13-15

comentario da carta de tiago 5.13 Há entre vós alguém que sofre o mal?

É bem possível que Tiago estivesse pensando no que dissera anteriormente sobre seguir o modelo dos profetas, que sofreram muito. O apóstolo Paulo exortou Timóteo a ‘sofrer o mal, fazer a obra dum evangelizador, efetuar plenamente o seu ministério’. (2 Tim. 4:5) Os cristãos não devem ficar desanimados por causa de qualquer tipo de aflição, sabendo que Deus pode resolver tudo em benefício deles. (Rom. 8:28) Devem voltar-se para Deus, a fonte de todo o consolo. (2 Cor. 1:3-5)

Faça orações...

Os exemplos dos homens fiéis da antigüidade e do próprio Jesus nos indicam a oração, especialmente quando devemos tomar decisões sérias ou sofremos uma provação. (Luc. 6:12, 13) Jesus orou “com fortes clamores e lágrimas” no jardim de Getsêmani, na noite antes de sua morte. (Heb. 5:7; Luc. 22:39-46) O apóstolo Pedro assegura-nos que “os olhos de Yahweh estão sobre os justos e os seus ouvidos estão atentos às súplicas deles”. (1 Ped. 3:12) E o apóstolo Paulo diz animadoramente: “Alegrai-vos na esperança. Perseverai em tribulação. Persisti em oração.” (Rom. 12:12; veja Salmo 107:6, 13, 28.) O caminho da oração está sempre aberto, estando nosso grande Sumo Sacerdote sempre pronto para rogar por nós, com a garantia de Deus ter afeição por nós. (Heb. 7:25; 4:15, 16; João 16:26, 27)

Há alguém bem animado?

Se o cristão estiver animado com boa disposição mental (literalmente: “de bom humor”, Taizé),

Cante salmos...

Nossa animação não deve transformar-se em hilaridade imprudente, mas devemos ser equilibrados, moderados, e sentir-nos felizes de que Deus nos abençoou, pelo menos no momento, por estarmos isentos de tribulações. Podemos entoar salmos. Os salmos eram musicados e cantados no templo pelos levitas e por outros. (2 Crô. 5:12; Esd. 2:64, 65) Certos cânticos (salmos) eram entoados durante a celebração da Páscoa, e Cristo e seus apóstolos os cantaram na noite da observância da Páscoa por Jesus e de sua instituição da Comemoração. (Mar. 11:26) A palavra grega psallo significa tocar um instrumento de cordas, de modo que passou a ser aplicada ao canto com acompanhamento de tal instrumento (por exemplo: a harpa). A palavra é usada em Romanos 15:9: “Farei melodia para o teu nome.” (Sal. 18:49; veja a Versão dos Setenta grega.) Tal canto não precisa ser vocal, nem acompanhado por música literal. Em 1 Coríntios 14:15, o apóstolo Paulo diz que cantaria louvor com o espírito e também com a mente. E em Efésios 5:19, ele exorta os cristãos a ‘falarem a si mesmos com salmos e louvores a Deus, e com cânticos espirituais, cantando e acompanhando-se com música no coração, para Yahweh’.

5.14 Há alguém doente entre vós?

Tiago havia falado sobre o sofrimento geral do mal por parte dos cristãos, mas aqui ele passa para um problema específico, muitas vezes enfrentado por aqueles que começam no caminho certo, a saber, a fraqueza ou doença espiritual, de qualquer tipo ou causa. Embora muitos comentaristas bíblicos da cristandade apliquem as palavras de Tiago à doença física, um famoso erudito declara o seguinte: “A interpretação literal envolve os seguintes pontos surpreendentes: 1. A convocação dos presbíteros da congregação no plural; 2. a orientação geral a respeito de sua oração acompanhada pela unção com óleo; 3. e especialmente a promessa confiante de que a oração de fé restabelecerá o doente, à parte de seu restabelecimento vinculado com o perdão de seus pecados. Estava [Tiago] justificado em prometer a recuperação física em todos os casos em que o doente acatava a sua orientação? Esta dúvida insta conosco a adotarmos a interpretação figurativa desta passagem, que seria como segue: se algum homem, como cristão, tivesse ficado ferido ou doente no seu cristianismo, procure ele a cura da parte dos presbíteros, o âmago da congregação. Que orem com ele e a favor dele, e o unjam com o óleo do Espírito; tal proceder, sempre que adotado, certamente o restabelecerá, e suas transgressões lhe serão perdoadas.”

A doença espiritual pode ser devida a alguma atitude ou conduta errada, ou à falta de alimentação regular à mesa de Yahweh. Parece que houve tais errantes na congregação cristã de Corinto, sobre os quais o apóstolo Paulo escreveu: “Quem come e bebe, come e bebe julgamento contra si mesmo, se não discernir o corpo. É por isso que muitos entre vós estão fracos e doentios, e não poucos estão dormindo na morte.” (1 Cor. 11:29, 30) Outro sintoma do mal espiritual pode ser: Profunda depressão, isolar-se dos outros, duvidar de o povo de Yahweh ser dirigido por Ele, a sensação de alheamento de Deus, a idéia de não valer o bastante para se chegar a Yahweh em oração. Às vezes, tal fraqueza espiritual pode até mesmo causar doença física. Há algum motivo pelo qual um membro da congregação, que enfraqueceu espiritualmente, se sinta hesitante em buscar a ajuda dos anciãos, para ser revigorado e fortalecido contra qualquer reincidência futura numa transgressão ou no pensamento errado? O discípulo Tiago aconselha:

Chame a si os presbíteros da congregação...

Os anciãos são homens espiritualmente maduros, designados para servir quais pastores, sobre os quais se escreveu: “Outrossim, designaram-lhes anciãos [para oficiarem] em cada congregação, e, oferecendo orações com jejuns, encomendaram-nos a Yahweh, em quem se tinham tornado crentes.” (Atos 14:23) E o apóstolo Paulo deu a seguinte exortação aos presbíteros da congregação de Éfeso: “Prestai atenção a vós mesmos e a todo o rebanho, entre o qual o Espírito Santo vos designou superintendentes para pastorear a congregação de Deus, que ele comprou com o sangue do seu próprio Filho.” (Atos 20:28) Não significaria chamar todos os presbíteros, visto que alguns deles talvez não estejam disponíveis na ocasião específica de necessidade. E visto que os anciãos nem sempre se aperceberiam da doença espiritual, o doente tem o privilégio de iniciar isso por pedir que os anciãos o visitem e ajudem. Se estiver num lugar longe da sua congregação, poderá chamar anciãos duma congregação próxima. Não chamaria os presbíteros para discutir com eles, ou para defender sua própria atitude, porque estaria apercebido de que não está numa condição espiritualmente sadia. Antes, desejaria explicar a sua condição, e buscar a ajuda e orientação deles, para recuperar a saúde espiritual.



E orem sobre ele, untando-o com óleo em nome de Yahweh...

A oração parece ser uma parte importante da ação dos anciãos, visto que Yahweh ouve “a oração do justo”. (Pro. 15:29) E os lembretes consoladores das Escrituras Sagradas expressos pelos anciãos, iguais a óleo calmante, terão o efeito de amainar os temores e acalmar as dúvidas do doentio. (Sal. 23:5; Jer. 8:22) Uma boa palestra consoladora, “palavras salutares”, e a leitura da Bíblia para o doente serão de grande animação para ele, assim como é o uso de literal óleo calmante. (Isa. 61:3; veja 2 Timóteo 1:13; Tito 2:1.) Muitas vezes, depois de ouvir a oração fervorosa, de coração, feita pelos anciãos em seu favor, o aflito sentir-se-á fortalecido a se chegar a Yahweh em oração. Talvez seja levado a raciocinar que, se os outros confiam em que Yahweh responderá às orações em favor dele, também poderá compartilhar desta confiança. Os anciãos lembrar-lhe-ão a grande misericórdia de Yahweh e Sua disposição de ouvir a oração do humilde e contrito, assim como atestam as Escrituras: “Perto está Yahweh dos que têm coração quebrantado; e salva os que têm espírito esmagado.” — Sal. 34:18; veja também Neemias 9:17b.

Os anciãos, em harmonia com sua oração pelo restabelecimento dele, também tomarão medidas para cuidar de que se dê ajuda ao doente durante um período de tempo. Isto incluiria hoje providenciar que alguém estude regularmente com o espiritualmente inválido, até que recupere a saúde espiritual. Eles também incentivarão o doentio a tornar-se novamente membro alegre da congregação que prega o Reino.

Toda esta ação por parte dos anciãos é tomada “em nome de Yahweh”, e isto significa que eles não se estribam nas suas próprias idéias quanto às necessidades do doente. Antes, aplicam o conselho ou a correção de Yahweh, expressando o pensamento de Yahweh sobre o assunto que causou o problema.

5.15 E a oração de fé fará que o indisposto fique bom, e Yahweh o levantará...

Se aplicássemos esta passagem e o contexto ao tratamento de doença ou fraqueza física, não se poderia declarar definitivamente que a pessoa ficasse fortalecida ou curada. Mas, quando aplicada à indisposição espiritual, torna-se claro que Yahweh ajudaria o humilde, o arrependido, aquele que mostra disposição para ser ajudado pela sua Palavra e pelo seu espírito, para se restabelecer espiritualmente, levantando-o assim para renovada saúde espiritual.

Para que “a oração de fé” feita pelos anciãos seja eficaz, ela precisa ser apoiada pela fé por parte do doentio. Os cristãos oram com o entendimento de que “não importa o que peçamos segundo a sua vontade, ele nos ouve”. (1 João 5:14) E Jesus disse: “Todas as coisas que pedirdes em oração, tendo fé, recebereis.” (Mat. 21:22) Ele prometeu também: “Se pedirdes algo em meu nome, eu o farei.” (João 14:14) De modo que “a oração de fé” é aquela que é ‘segundo a vontade de Deus’ ou ‘em nome de Jesus’, quer dizer, algo que seria aprovado ou autorizado por Cristo Jesus.

Também, se ele tiver cometido pecados, ser-lhe-á isso perdoado...

A angústia ou a doença espiritual amiúde resultam de alguma atitude ou prática errada, que coloca a pessoa em discordância com Yahweh. A consciência do doente talvez o castigue, ou ele talvez se sinta tão profundamente envolvido numa transgressão, que duvida de que ainda haja perdão. Talvez se sinta indigno de se dirigir a Yahweh, e pode estar tão perturbado, que não consegue concentrar-se o suficiente para fazer mesmo uma oração simples. Quando há tal angústia, os anciãos aplicarão amorosamente o conselho calmante e corretivo das Escrituras. Tendo discernido a natureza da dificuldade, indicarão ao doente o proceder correto que tem de adotar para obter a cura. Especialmente quando a pessoa revela ter cometido pecados, os anciãos esclarecerão o erro do proceder ou da atitude, e isso resultará numa reprimenda ou repreensão para o padecente. Davi escreveu sobre isso: “Se o justo me surrasse, seria benevolência; e se me repreendesse, seria óleo sobre a cabeça, que minha cabeça não desejaria recusar.” (Sal. 141:5) “Mostra-me favor, ó Yahweh, pois estou definhando. Sara-me, ó Yahweh, porque os meus ossos foram perturbados. Sim, a minha própria alma ficou muito perturbada; e tu, ó Yahweh — até quando? Retorna deveras, ó Yahweh, socorre deveras a minha alma; salva-me por causa da tua benevolência.” (Sal. 6:2-4) Yahweh olhará com benignidade para tal humilde e honesto, e para as orações dos anciãos a favor dele, e lhe perdoará os pecados, restabelecendo-lhe a saúde espiritual.

2 Deixe seu comentário:
miguel lima Soares disse...

É lindo a palavra de Deus para seus servoos.

miguel lima Soares disse...

Só Deus para confortar seu povo.

Postar um comentário