quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Postado por Eduardo G. Junior | No comments

introdução ao capítulo 1 da segunda carta de pedro 2Pe 1:8 - Porque se estas coisas estiverem em vocês,... São operadas em vocês pelo Espírito de Deus, e exercidos e realizados pela suas assistências, que opera em Seu povo tanto para querer como para realizar:

E abundar;... Crescer nos seus atos e exercícios pela frequente prática deles: elas fazem vocês; tanto pelo caminho de influência e evidência,

Não vos deixarão ociosos nem estéreis no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo. Há um conhecimento de Cristo que é estéril e infrutífero; e esses que tem esse tipo de conhecimento são assim nas suas conversações, e será de nenhum proveito a eles naquele dia: e este é um mero conhecimento nocional e especulativo, como não é assistido com qualquer experiência dentro e aplicação de Cristo a eles, ou qualquer fruto de retidão nas suas vidas, e é uma teoria nua de coisas relativas à pessoa dele, ofícios, e obras; mas há um conhecimento dele que é espiritual e experimental pela qual uma alma não só aprova Cristo, mas coloca sua confiança nele, e o destina a ele, e praticamente observa os comandos dele e ordenações na sua fé; e amor nele que o leva a executar os anteriores deveres, e exercícios as anteriores graças; de onde isto se parece, que ele é estéril na profissão do conhecimento de Cristo; "ou no reconhecimento dele", como pode ser traduzido; nem é algo em vão, vazio, e coisa inútil: ele não é como a árvore de figo estéril, ou a terra que sustenta roseiras bravas e espinhos, e que ao chegar perto ele a amaldiçoa e queima, mas como uma árvore plantada por um rio de água, e é verde, enquanto florescendo, e frutífera. Isto é usado como um argumento para obrigar a exortação precedente, somar, quer dizer, exercitar e executar as anteriores graças e deveres, junto com um ao outro.

2Pe 1:9 - Mas aquele que carece destas coisas,... Ou em, e com quem, eles não são; ou seja, não possuem essas virtudes, como a versão Árabe lê, como fé, virtude, conhecimento, temperança, paciência, piedade, bondade fraternal, e caridade; onde os princípios dessas coisas não existem, elas não são exercitadas e realizadas, tais como um,

É cego,... O deixa de ostentar muitíssimo da luz dele e conhecimento, e o avalia nisto, e espera ser salvo por isto, que ele viva como ele deseja; porque ele não tem nenhum verdadeiro conhecimento de Deus, como em Cristo, como o Deus de toda a graça, como a convenção do Deus e Pai deles; nem ele sabe o que é ter comunhão com Ele em Cristo; ele só professa conhecer em palavras, enquanto nos trabalhos ele o nega; nem tem ele qualquer conhecimento correto de Cristo, só nocional e geral, não espiritual, experimental, particular, e prático; ele não vê o Filho, para verdadeiramente acreditar nele; ele não tem nenhuma verdadeira visão da Sua beleza, Sua plenitude, dEle para ele; nem qualquer experiência no trabalho do Espírito de Deus no coração de quem ele nem recebe, nem vê, nem sabe espiritualmente, nada mais do que o próprio mundo faz; nem ele vê a pestilência do seu próprio coração, as corrupções da sua natureza, e a sua própria pecaminosidade; nem tem ele qualquer verdadeira luz espiritual do Evangelho em si mesmo, e nem as doutrinas do mesmo, só uma forma de piedade, mas sem o seu poder: e então, qualquer entendimento natural de coisas que ele tenha, não é de valor nenhum,

Não vendo de longe;... Pelo menos, não a terra boa que está longe, o reino dos céus; as glórias invisíveis do outro mundo vindouro; coisas que não são vistas, que são eternas, para quem tem a verdadeira fé, que tem uma visão espiritual das coisas; nem de Cristo que está no céu à mão direita de Deus e as coisas de Cristo, o sangue dele, retidão, e sacrifício, levadas dentro do vel; nem mesmo o que está dentro dele, os pecados do seu coração, a poluição da sua natureza, e o mal que mora lá fora; ele não vê que ele é pobre, e miserável, e imprestável, mas fantasia que seja ele rico, e que não lhe falta nada; ele não vê nada mais do que as coisas externas, as coisas do tempo e do sentido, coisas mundanas e terrestres que estão perto dele e ao seu redor, o qual ele nota que seu coração está fixo, e ele procura isso com rigor. A versão da Vulgata Latina verte assim, enquanto "tatiando com a mão", como fazem os homens cegos, enquanto sentindo e procurando no escuro para achar o caminho; veja Atos 17:27,

Havendo-se esquecido da purificação dos seus antigos pecados. Não por batismo, dos pecados cometidos antes disso, pois isso não limpa de qualquer pecado, velho ou novo, mas a que conduz a fé dos crentes, para o perdão e purificação, até mesmo o sangue de Cristo; purificação por isto não é o significado aqui, entretanto geralmente os intérpretes o dão como o sentido, e entendendo-o do pecado de ingratidão na tal uma pessoa que tinha recebido tão grande benefício por Cristo e tinha sido liberto do mesmo; visto que não pode ser pensado daquele assim descrito como alguma vez deveria ter tido a sua consciência purificada pelo sangue de Cristo dos seus pecados passados, ou esses antes da conversão, a menos que seja através da profissão; e então o sentido é que ele esqueceu, que ele professou ter sido purificado de todos os seus pecados por meio de Cristo de uma vez por todas; o qual, se ele teve, o teria feito zeloso de boas obras, e o colocado de uma forma a glorificar o Cristo tanto em corpo como em espírito. A versão Etíope verte assim, "e ele esqueceu de se purificar de antigos pecados"; o qual ele teria estado preocupado, tinha um verdadeiro e espiritual conhecimento de Cristo, e do Seu Evangelho, e uma aplicação das grandes e preciosas promessas do mesmo, ou tinha sido feito um participante da natureza divina por eles; veja 2Co 7:1, mas as palavras são traduzidas mais agradavelmente ao texto original, "e tem esquecido da purificação dos pecados velhos", ou anteriores dele; ou "pecados antigos”; como eles são vertidos pelas versões da Vulgata, Siríaca, e Árabe; quer dizer, ele não considera, nem pensa nisto, que ele era um pecador anteriormente, um pecador em Adão, em quem ele foi concebido e amoldado em pecado, e foi desencaminhado, e foi chamado um transgressor ainda no útero de sua mãe; ele não pensa que ele se levanta em qualquer necessidade de ser purificado de pecados anteriores; e está completamente despreocupado, e negligência a purificação deles pelo sangue de Cristo.

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Compartilhe Este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Pesquise outros Estudos