quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Posted by Eduardo G. Junior In | 2 comments
Nazaré, onde Jesus fora criadoNazaré, onde Jesus fora criado

Nazaré, cujo nome significa “Cidade do Ramo”, era uma cidade na Baixa Galiléia, onde Jesus passou a maior parte de sua vida terrestre, junto com seus meios-irmãos e meias-irmãs. (Luc. 2:51, 52; Mat. 13:54-56) Tanto José como Maria eram habitantes de Nazaré quando Gabriel anunciou o vindouro nascimento de Jesus. (Luc. 1:26, 27; 2:4, 39) Mais tarde, após o seu retorno do Egito, passaram a morar novamente em Nazaré. — Mat. 2:19-23; Luc. 2:39.

LOCALIZAÇÃO

A evidência favorece a identificação de Nazaré com o lugar na moderna En-Nasira, na Galiléia. Se este conceito for correto, Nazaré ficava nas montanhas baixas pouco ao norte do Vale de Jezreel, aproximadamente a meio caminho entre a ponta meridional do Mar da Galiléia e o litoral do Mediterrâneo. Ficava numa bacia nas montanhas, com os morros elevando-se de 122 a 152 metros acima dela. A região era bem povoada, com várias cidades e povoações perto de Nazaré. Calcula-se também que se podia andar de Nazaré a Ptolemaida, no litoral do Mediterrâneo, em sete horas, a Tiberíades, no Mar da Galiléia, em cinco horas, e a Jerusalém, em três dias.

Em certa ocasião, o povo de Nazaré tentou lançar Jesus da “beirada do monte em que se situava a sua cidade”. (Luc. 4:29) Isto não quer dizer que Nazaré ficava logo junto à borda ou beirada, mas que estava situada num morro com uma beirada escarpada da qual queriam lançar Jesus. Esta tem sido muitas vezes identificada com uma escarpa rochosa de uns 12 metros de altura ao sudoeste da cidade.

O DESTAQUE DE NAZARÉ

É difícil dizer com certeza que destaque Nazaré tinha no primeiro século. O conceito mais comum dos comentaristas é que Nazaré era mais uma aldeia retirada, insignificante. A principal declaração bíblica para apoiar este conceito é o que Natanael disse quando soube que Jesus vinha de lá: “Pode sair algo bom de Nazaré?” (João 1:46) Isto tem sido tomado como significando que Nazaré era menosprezada até mesmo pelo povo da Galiléia. (João 21:2) Além disso, alguns afirmam que Nazaré não se encontrava diretamente nas rotas comerciais daquela região. Não foi mencionada por Josefo, embora ele mencionasse a vizinha Jafia como a maior aldeia fortificada da Galiléia, dando a idéia de que Nazaré fora eclipsada pela sua vizinha.

Por outro lado, Natanael talvez só expressasse surpresa diante da afirmação de Filipe de que um homem da cidade vizinha de Nazaré, na Galiléia, fosse o prometido Messias, porque as Escrituras predisseram que ele viria de Belém, em Judá. (Miq. 5:2) Josefo não mencionou muitos dos povoados da Galiléia, de modo que não mencionar ele Nazaré talvez não tenha significado especial. É digno de nota que a Bíblia não chama Nazaré de aldeia, mas sempre de “cidade”. (Luc. 1:26; 2:4, 39) Além disso, a vizinha Séforis era uma importante cidade fortificada, com um tribunal distrital do Sinédrio. Os eruditos discordam sobre se uma rota principal de comércio passava por Séforis ou, mais abaixo, por Nazaré. Não obstante, sem consideração do tamanho ou do destaque de Nazaré, ela era convenientemente localizada para as importantes rotas comerciais e as cidades principais, de modo que seus habitantes devem ter tido pronto acesso às informações sobre as atividades sociais, religiosas e políticas daquele tempo. — Veja Lucas 4:23.

A ATITUDE DO POVO

Ao passo que Jesus crescia, ele progredia “no favor de Deus e dos homens”. (Luc. 2:52) Ele e seus meios-irmãos e meias-irmãs eram conhecidos pelo povo de Nazaré, e era seu “costume” freqüentar cada semana a sinagoga local. (Mat. 13:55, 56; Luc. 4:16) Quando tinha cerca de trinta anos de idade, Jesus partiu de Nazaré e foi batizado por João. (Mar. 1:9; Luc. 3:23) Alguns meses mais tarde, perto do começo do seu ministério galileu, Jesus voltou a Nazaré e leu na sinagoga, em voz alta, o texto de Isaías 61:1, 2, aplicando-o a si mesmo. Entretanto, o povo mostrou falta de fé e tentou matá-lo, “mas ele passou pelo seu meio e seguiu caminho”, passando a morar em Cafarnaum. — Luc. 4:16-30; Mat. 4:13.

Cerca de um ano mais tarde, Cristo visitou de novo Nazaré. (Mat. 13:54-58; Mar. 6:1-6) Embora alguns achassem que se tratava da mesma ocasião mencionada em Lucas 4:16-30, a ordem dos acontecimentos registrados em Mateus, Marcos e Lucas indica que não é assim, bem como o fato de que as atividades de Jesus e seus resultados eram um pouco diferentes. Por volta deste tempo, sua fama talvez já se tivesse espalhado, de modo que recebeu uma acolhida mais hospitaleira. Embora muitos tropeçassem pelo fato de que ele era um homem local, não há nenhuma menção de que o povo tentasse matá-lo esta vez. Ele fez algumas obras poderosas, mas não muitas, por causa da falta de fé dos outros. (Mat. 13:57, 58) Jesus partiu então e iniciou seu terceiro circuito pela Galiléia. — Mar. 6:6.

2 comentários:

Bookmark Us

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Pesquise outros Estudos