Biblioteca com mais de 5 mil estudos bíblicos gratuitos e centenas de livros evangélicos para baixar em PDF.

sábado, 26 de dezembro de 2009

Batismo pelos Mortos — Significado Bíblico

Significado Bíblico do Batismo pelos Mortos

por M. Baruch

BATISMO PELOS MORTOS, ESTUDO BÍBLICO, SIGNIFICADO, TEOLÓGICOPrimeira Coríntios 15:29 permanece um enigma, apesar de mais de trinta “explicações” terem sido sugeridas. Frases alternativas substitutas são batismo dos “espiritualmente mortos”, “mortos”, “em memória dos que partiram”, ou outros, o que apenas multiplica os problemas. Os Batismos Vicários para o benefício dos mortos, praticados à margem do cristianismo do segundo século, ilustram a influência deste versículo, mas não na acepção de Paulo. Paulo está afirmando que se Jesus não ressuscitou, então a fé cristã, a pregação, a remissão, a esperança, são todos vãos, assim é o “batismo pelos mortos.” Ele não pode significar o batismo cristão, pois nenhuma das suas condições ou benefícios, como Paulo expõe-nos, pode ser afirmados dos mortos. Além disso, a seguinte frase (“E quanto a nós...” diz, “E nós mesmos...”) dissocia Paulo e seus colegas da prática.

Se os cristãos docéticos infectaram a igreja de Corinto, eles podem ter aceitado o batismo pelas almas: mas como provar a ressurreição corporal? Da mesma forma, alguns ritos dionisíacos e algumas práticas das religiões místicas foram realizadas para garantir o acesso, e caminhada segura no mundo espiritual, mesmo para quem já está morto. E Paulo poderia argumentar o paralelo pagão sem condená-los imediatamente (ver, por exemplo, 1 Coríntios 10:20-22). Mas essa analogia, novamente, não implica necessariamente a ressurreição corporal. No entanto, mesmo como um fariseu, Paulo não poderia conceber uma imortalidade sem corpo, deixando a personalidade sobrevivente incompleta (veja 2 Coríntios 5:1-4). Será que ele então está argumentando que até os pagãos, se o seu batismo pelos mortos for bem compreendido, testifica inconscientemente a ressurreição do corpo?

[N do T. A Enciclopédia cita o artigo da Easton, que diz:]

Apenas mencionado em 1Cor 15:29 [ou seja, a expressão bíblica em consideração. - N do T]. Esta expressão, utilizada pelo apóstolo, pode ser equivalente ao dito: “Aquele que passa por um batismo de sangue, a fim de participar de uma igreja glorificada, que não tem existência [ou seja, se os mortos não ressuscitam], sendo isso tolice.” Alguns também consideram a declaração aqui como uma alusão à prática estranha que começou e prevaleceu em Corinto, em que uma pessoa era batizada em lugar dos outros que morreram antes de serem batizados; com isso se esperava que alguns dos benefícios do rito seria estendido ao morto. Isto, eles acreditam, pode ter sido um dos costumes errados para o qual Paulo foi para Corinto afim de “pôr em ordem”.


Fonte: Baker's Evangelical Dictionary of Biblical Theology. Editado por Walter A. Elwell.
Deixe seu comentário:
Quero ter uma vida Saudavel disse...

Como Membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias, Acredito nesta doutrina, tenho experiências que testificam que alem do sentido, é verdade.
Por favor, encaro suas indagações como um debate sadio.
Paulo ao levantar a questão questionava aos seguidores de Cristo que não acreditavam na ressurreição dos mortos, ele afirma que seria em vão a fé deles se continuassem acreditando nisto, pois Cristo ressuscitou, ele próprio o viu.
A doutrina faz mais sentido quando se cruza algumas escrituras e fatos como for exemplo João 3:5 que ilustra somente o batismo como único caminho para o homem voltar a presença de Deus “Claro que se continuando na Fé até o fim”. Em I Pedro 3 Diz: 18 Pois também Cristo sofreu pelos pecados uma vez por todas, o justo pelos injustos, para conduzir-nos a Deus. Ele foi morto no corpo, mas vivificado pelo Espírito, 19 no qual também foi e pregou aos espíritos em prisão 20 que há muito tempo desobedeceram, quando Deus esperava pacientemente nos dias de Noé, enquanto a arca era construída. Nela apenas algumas pessoas, a saber, oito, foram salvas por meio da água.
Por três dias nosso Senhor Jesus Cristo esteve Morto, esta escritura mostra onde ele esteve e o que Organizou, a maioria dos Cristãos e evangélicos chamam de Céu e Inferno, os Católicos de Paraíso e purgatório, e nós Santos dos últimos dias chamamos de Paraíso e Prisão. Esta escritura explica que os espíritos dos que morreram no dilúvio até ali estavam esperando o nosso Salvador.
Outra escritura muito interessante é Em I Pedro 4 diz: 6 Por isso mesmo o evangelho foi pregado também a mortos, para que eles, mesmo julgados no corpo segundo os homens, vivam pelo Espírito segundo Deus.
O homem não pode ser salvo em ignorância, ou seja, é preciso que esteja sob a lei, quando Paulo diz que “Se não há ressurreição, que farão aqueles que se batizam pelos mortos? Se absolutamente os mortos não ressuscitam, por que se batizam por eles?” é a continuação de suas indagações.
Sei que a Bíblia é verdadeira, contem as palavras dos profetas antigos, mais também conheço a historia das escrituras até chegar em nossas mãos como ela é hoje. Com isso vemos claramente que existem muitas coisas ocultas nas escrituras, coisas que foram tiradas e outras modificadas, isso realmente cria duvidas, mais se esta doutrina fosse mais clara, muitas igrejas fariam esta ordenança pelos mortos da maneira errada, sem autoridade.

Postar um comentário