quinta-feira, 29 de abril de 2010

PREDESTINAÇÃO, NASCER TORTO, NÃO TEM JEITO, ESTUDO BIBLICOS, TEOLOGICOS
O título dessa postagem é um provérbio popular que tenta explicar o porquê algumas pessoas simplesmente não mudam (para melhor). Esse ditado é tirado da agricultura. Quando observamos uma planta com o tronco torto, não importa o que façamos, vai continuar torto até que a planta morra, visto que “ser torta” está em sua genética. Com esse ditado as pessoas querem dizer que existem pessoas que nascem ruins (tortas), e que, como isso está na genética delas, não importa o que se faça e a paciência que se exerça, essas pessoas não têm jeito, vão morrer assim.

Alguns encontram até mesmo um apoio bíblico para esse pensamento. O sábio rei Salomão, quando escreveu o livro de Eclesiastes, disse:

“Aquilo que foi feito torto não pode ser endireitado.” (Ecl. 1:15)

Quem é o sujeito por meio do qual algo “foi feito torto”? Bem, deixando que a própria Bíblia fale por Si mesma, principalmente o livro em questão, vamos encontrar essa resposta em Eclesiastes 7:13, que diz:

“Vê o trabalho do [verdadeiro] Deus, pois quem pode endireitar o que Ele entortou?”

Bom, parece bem claro, sem ter que acrescentar nada, que Deus é o Agente que “entorta” (17.13) e “aquilo que foi feito torto” por Ele (1.15) “não pode ser endireitado” por ninguém.

Então, será que podemos concluir que, de fato, Deus predestina pessoas para serem “tortas” e depois as pune por isso? Será que quem é “torto” não pode endireitar-se nunca? Mesmo que busque sinceramente?

Caro leitor(a), acha que a Bíblia pode se contradizer? Sendo ela “a verdade” (Jo. 17:17) as Escrituras não podem nunca ser acusadas de contradição! A contradição está nas interpretações equivocadas, dentre tantas, essa de achar que Deus predestina pessoas tortas e depois as pune eternamente no inferno plagiado do paganismo.

Acha que Deus, o Criador e Sustentador de toda a vida que há (Ap. 4:11), cria coisas “tortas”? Depois do sexto dia de criação, as Escrituras relatam que “Deus viu tudo [dos seis dias criativos] e eis que [era] muito bom.” A palavra hebraica traduzida por “bom” טוב (hebr.: tob) significa tudo que é agradável, correto, prazeroso que um idioma poderia sugerir. No próprio livro de Eclesiastes, Yahweh inspirou Salomão a dizer:

“Vê! Achei somente o seguinte: que o [verdadeiro] Deus fez a humanidade reta, mas eles mesmos buscaram ardentemente planos [maus].”

Observamos aqui alguns pontos que nos ajudarão a entender o ponto relacionado ao nosso assunto:

1. Deus fez a humanidade “reta”. Embora Salomão não use o verbo ímpar בָּרָא (hebr.: bara’), ele usa um dos sinônimos, que é עשׂה (hebr.: ‘asah) que também é usado em Gênesis capítulo 1 para a criação, inclusive a do homem (Gn. 1:26). Um pouco diferente de בָּרָא, o verbo tem o sentido de “formar”, “fazer”, “produzir”, “preparar”. Bom, Salomão disse que Yahweh “formou, fez, produziu, preparou, criou” a humanidade [אֶת־הָאָדָם] (hebr.: ha–adam).

2. A humanidade, então resumida em apenas duas pessoas, Adão e Eva, era “reta”. A palavra hebraica é ישׁר (yashar), que significa “reto, correto, próprio e justo”. Na criação original de Deus não havia nada de “torto”, pelo contrário, tudo era caracterizado por “bom e agradável”, sendo a humanidade “reta, correta, e justa”.

3. Salomão diz que “eles [i.e a humanidade] mesmos buscaram ardentemente planos maus.” Interessante vermos uma tradução literal do texto hebraico, tentando transmitir a força dos verbos hebraicos, assim como as suas formações gramaticais. A tradução original seria “eles mesmos”, ou seja, a própria humanidade, e não Deus, lançando assim a culpa do erro nas costas dos homens. A palavra vertida por “planos” é חשּׁבון (chishshabon) que é traduzida pelas versões apenas como “invenções”. Esse substantivo masculino ocorre apenas duas vezes no A.T. Embora sua tradução simples seja “plano, conselho”, a fraseologia do livro, o contexto do capítulo 7, e a teologia de Eclesiastes em si, transmitem uma negatividade sobre a palavra חשּׁבון, que se coloca em contrapartida com a palavra ישׁר (reto). (Cf. Panorama do Livro de Eclesiastes)

Portanto, se fossemos traduzir a ideia que Salomão provavelmente tinha em mente ao escrever essas palavras sobre inspiração, diríamos:

“Prestem atenção! Eu descobri e cheguei a entender que Deus criou toda a humanidade reta, perfeita, justa e direita. Se hoje somos tortos, injustos e imperfeitos a culpa é nossa e de nossos primeiros pais, e não de Deus.”

Então, se Deus fez tudo “reto”, porque Salomão diz claramente que Ele entortou coisas que não podem ser endireitadas? O “problema”, por assim dizer, está no entendimento comum das pessoas do estilo literário bíblico e cultural. Eu chamo isso de “linguagem patriarcal”. Os patriarcas, no sistema semita, eram responsáveis pelas decisões por serem os cabeças das famílias. Mesmo quando estavam avançados em idade, eles não eram excluídos das decisões, mas a honra e o respeito continuavam a estar sobre eles, o que fazia com que algumas decisões tomadas por seus filhos fossem atribuídas à eles, quando, na verdade, eles só consentiam, ou permitiam, que algo ocorresse.

Por exemplo, em Gênesis 11:31 nos diz:

“Tera tomou depois Abrão, seu filho, e Ló, filho de Harã, seu neto, e Sarai, sua nora, esposa de Abrão, seu filho, e estes saíram com ele de Ur dos Caldeus, a fim de irem para a terra de Canaã. Com o tempo chegaram a Harã e passaram a morar ali.”

Note esta pergunta: Quem tomou a dianteira quando Abrão e sua família saíram de Ur? Lendo isso, a pessoa pode concluir que foi Tera, pai de Abrão, quem tomou a dianteira. No entanto, Atos 7:2, nós lemos a admoestação de Estêvão aos judeus do primeiro século:

“O Deus da glória apareceu a nosso antepassado Abraão enquanto ele estava na Mesopotâmia, antes de fixar residência em Harã, e disse-lhe: ‘Sai da tua terra e de teus parentes e vai para uma terra que eu te hei de mostrar.’” (Atos 7:2, 3)

Será que Estêvão estava confundindo isso com a saída de Abrão de Harã? Obviamente não, pois esses versículos fazem parte da inspirada Palavra de Deus. — Gênesis 12:1-3.

Por que, então, Gênesis 11:31 diz que “Tera tomou . . . Abrão, seu filho”, e outros de sua família e saiu de Ur? Tera ainda era o cabeça patriarcal. Ele concordou em ir com Abrão e, assim, atribuiu-se a ele o fato de mudar sua família para Harã.

Veja agora um exemplo parecido com este. Quando Jesus discursava sobre Sua identidade como “o pão da vida” em João capítulo 6, Ele diz no versículo 44:

“Ninguém pode vir a mim, a menos que o Pai, que me enviou, o atraia; e eu o ressuscitarei no último dia.”

Aqui Deus é o sujeito ativo na frase, é Deus que atrai as pessoas que vão até Cristo. No entanto, alguns versículos depois, Jesus relembrando o que havia dito no versículo 44, diz em João 6:65:

““É por isso que eu vos tenho dito: Ninguém pode vir a mim, a menos que isso lhe seja concedido pelo Pai.””

O verbo grego διδωμι (Gr.: didomi) também tem o sentido de “permitir” (Thayer), tanto ativa quanto passivamente, dependendo do contexto.

Assim, quando as Escrituras dizem que Deus fez algo que parece contrário a Sua natureza é porque apenas se refere a Sua permissão como Soberano Senhor do Universo. Portanto, as Escrituras colocam como SE Ele tivesse feito, onde, na verdade, Ele apenas permitiu. – Veja Jó 1:11, 12. Note a expressão “tua mão”.

Tendo isso em mente, quando Salomão disse que Deus entorta coisas que não se podem ser endireitadas, ele estava dizendo que existem coisas que Deus permite que sejam entortadas pela própria humanidade e “eles mesmos” entortam seus caminhos. (7:29) No caso da Queda do homem, não havia nada que Adão e Eva, assim como nós, seus descendentes, pudéssemos fazer para “endireitar” esse erro de Adão, ou, melhor dizendo, “endireitar” nossa relação com Deus, ou desfazer o que nossos primeiros pais escolheram fazer. Não podemos endireitar nossos caminhos diante de Deus por nós mesmo.

E não apenas isso, mas muita coisa que ocorre hoje nesse mundo torto não pode ser endireitado por nenhum ser humano. Portanto, existem coisas que o homem entortou, pela permissão de Deus, que não podem sem endireitada sem a ajuda dEle.

No que diz respeito a resolver os problemas da humanidade, endireitar todos os problemas morais, espirituais, culturais e sociais do homem, faz-se necessária a ação divina. A primeira e mais importante coisa que Deus fez para endireitar as coisas aqui na terra, foi enviar Seu filho Jesus Cristo, este irá “desfazer as obras do diabo” e dos homens iníquos. – 1 João 3:8.

Ao opor-se ao feiticeiro Elimas em Atos capítulo 13, Paulo diz ao espírito impuro que influenciava esse feiticeiro:

“Ó homem cheio de toda sorte de fraude e de toda sorte de vilania, ó filho do Diabo, inimigo de tudo o que é justo, não cessarás de torcer os caminhos direitos de Yahweh?”

Eis ai a identidade de quem entorta todas as coisas desde o jardim do Éden. É o diabo que agido em oposição a tudo que foi criado reto por Deus.

Cristo é a força que endireitará tudo.

Outra ajuda que Yahweh nos proveu foi a Sua palavra. Sobre a influência do Divino Espírito Santo, Paulo escreveu:

“Toda a Escritura é inspirada por Deus e proveitosa para ensinar, para repreender, para endireitar as coisas, para disciplinar em justiça.” (2 Timóteo 3:16)

A expressão “endireitar as coisas” é o substantivo feminino επανορθωσις (Gr: epanorthosis) que aqui traduzi como um verbo, significando restaurar [algo torto, defeituoso] a um estado correto e justo.

A capacidade de endireitar o ser humano, desde de seu mais profundo íntimo, até o sistema social em que vive, está nas mãos de Deus.

Quando as pessoas aplicam o ditado “pau que nasce torto, morre torto”, elas estão se referindo a pessoas que não mudam seu proceder, seu comportamento, de forma alguma, não importa as chances que lhes sejam dadas.

Mas, a verdade é que, essas pessoas não mudam porque NÃO QUEREM MUDAR, desejam permanecer no proceder torto de suas vidas. Pois se desejassem ardentemente endireitar suas vidas diante de Deus, elas conseguiriam, assim como milhões de pessoas que assim fizeram ao aceitarem o verdadeiro cristianismo.

Até mesmo as tortuosidades físicas podem ser endireitadas por Deus. Se fossemos falar de endireitar algo literalmente, os Evangelhos também nos dão prova disso. Em Lucas 11:10-13, é relatado o seguinte:

“Ele estava então ensinando numa das sinagogas, no sábado. E eis uma mulher com um espírito de fraqueza, já por dezoito anos, e ela estava encurvada e não podia absolutamente endireitar-se. Quando a viu, Jesus dirigiu-lhe a palavra e disse-lhe: “Mulher, estás livre de tua fraqueza.” E pôs as suas mãos sobre ela; e ela se endireitou instantaneamente e começou a glorificar a Deus.”

Portanto, aquilo que foi originalmente entortado pelo homem através de influência diabólica, que resultou em imperfeição física e espiritual, pecado, sofrimento, governos insatisfatórios e caminhos tortuosos, não pode ser endireitado pelo homem sozinho. No entanto, não ficamos sem esperança, pois sabemos que Deus tem o poder, a capacidade e o desejo de reverter, de endireitar tudo aquilo que foi entortado pela humanidade.

Yahweh não criou, nem predestinou ninguém “torto”, e seria a coisa mais antilógica do mundo um Deus reto criar coisas tortas, pois isso lançaria dúvidas sobre Sua retidão, uma vez que a criação carrega consigo traços de seu Criador. – Romanos 1:20.

Tão pouco parece ser lógico dizer que Deus criou pessoas tortas só para depois puni-las por serem tortas, isso faz sentido para você prezado leitor(a)?

Assim, o ditado “pau que nasce torto morre torto” é apenas “sabedoria” popular, ou como disse Tiago, “sabedoria terrena” que é “animalesca e demoníaca”. Mas a “sabedoria de cima” nos ensina que com a ajuda de Deus, não há nada torto que não possa ser endireitado por Ele. – Veja Tiago 3:13-18.

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Compartilhe Este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Pesquise outros Estudos