segunda-feira, 14 de março de 2011

EVANGELHO DE JOÃO, ATUAÇÃO, CRISTO, ESTUDO BIBLICO, TEOLOGIA
Há uma diferença flagrante no esquema da atuação de Jesus. Nos sinóticos forçosamente temos a impressão de que essa atuação durou apenas cerca de um ano e transcorreu completamente na Galiléia. Somente uma única vez durante sua atuação pública Jesus Cristo vem para Jerusalém, para um passá que lhe acarreta a morte.

Em contrapartida, de acordo com o exposto por João, Jesus vai logo no início de sua atuação ao passá em Jerusalém (Jo 2.13), atuando ali e na Judéia. Obviamente João também tem conhecimento de uma atuação reiterada de Jesus na Galiléia (Jo 1.43-2.12; 4.43ss; 6,1ss). Contudo, repetidamente (Jo 5.1s; 7.10ss; 10.22ss) Jesus se encontra em Jerusalém para as grandes festas, antes de marchar solenemente para dentro da cidade para o último páscoa (Jo 12.12ss). Os discursos e as controvérsias decisivas com Israel sucedem em Jerusalém. Conforme essa descrição de João, a atuação pública de Jesus deve ter durado cerca de três anos.

Nenhum dos evangelhos tem o objetivo de nos fornecer uma biografia de Jesus no sentido moderno. Também João seleciona, da plenitude do que haveria para relatar acerca de Jesus (Jo 20.30; 21.25), aquilo que poderá conduzir seus leitores de forma singular para a fé ou fortalecê-los nela. Também o seu evangelho é proclamação. Contudo, enquanto os sinóticos não dão valor à exatidão histórica da moldura, mas estão tomados pela importância de sua matéria, João se mostra como o discípulo e testemunha ocular direta, relatando involuntariamente o transcurso cronológico da atuação de Jesus de tal maneira como de fato aconteceu.

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Compartilhe Este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Pesquise outros Estudos