terça-feira, 15 de novembro de 2011

Postado por Eduardo G. Junior Em | No comments

PÉS, LÁGRIMAS, CRISTO, PECADORA, LUCAS
Leia Lucas 7:36-50. Cristo aparece aqui ilustrando como o amor divino que se manifesta entre pecadores. O amor de Deus não depende dos nossos méritos. Ele não se afasta de nós por causa de nossos pecados: “ela é uma pecadora”. Ele sempre se manifesta como o resgatador de débitos. Mas exige reconhecimento e serviço: “não me deste ósculo”. A mulher representa os que, penitente e amorosamente, reconhecem o amor divino. Não foi por causa de seu amor a Cristo que ela foi perdoada; seu amor foi o sinal de que ela fora perdoada e de que reconhecia isso. O que não fará o amor de Deus! O sol tropical produz frutos preciosos. O que Jesus fez por ela pode também fazer pelos nossos muitos pecados. O perdão gera muito amor, e o amor se torna a porta do conhecimento e a fonte da obediência. Simão, o fariseu, representa aqueles que são faltos de amor, cheios de justiça própria, e ignoram o amor de Deus. Podem ter uma vida respeitável, uma moralidade rígida e uma ortodoxia inatacável; mas de que vale tudo isso sem amor? (Veja 1 Corintios 13.) Notemos os contrastes entre “tu” e “ela”, “teu” e “dela”.

0 Deixe seu comentário:

Postar um comentário

Compartilhe Este Artigo

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Pesquise outros Estudos