2009/05/19

Comentário de João 4:12

És tu maior do que nosso pai Jacó,... Uma pessoa de maior valor e caráter do que ele, que estava contente de beber desta água; ou mais sábio e mais instruído do que ele, que poderia descobrir uma fonte melhor de água em todas estas partes do que ele? Ela chama Jacó o pai deles, de acordo com a noção comum e ostentação destas pessoas, quando servia a seus interesses; eles não eram os descendentes de Jacó; porque só depois que as dez tribos foram levadas cativas pelo rei da Assíria, e ele colocou no lugar deles, nas cidades de Samaria, os homens da Babilônia, Cuthah Ava, Hamath, e Sefarvaim, as pessoas das nações e idólatras, veja 2Reis 17:24, é que estes Samaritanos se originaram; só na construção do templo de Sanballat no Monte Gerizzim, porque Manassés o genro dele, quando colocado para fora do sacerdócio pelos judeus, por causa do matrimônio da sua filha, várias pessoas más de igual tipo, vieram da Judéia, e se uniram aos Samaritanos: e tal mescla e misturada das pessoas eram eles neste momento, embora eles se gabassem de Jacó como o pai deles, como fez esta mulher; e assim, desde este dia, eles tiram a sua genealogia de Abraão, Isaque, e Jacó; e particularmente chama José o pai deles, e diz, de onde nós somos, da tribo de José o justo, de Efraim?[1] Como fizeram antigamente eles:[2]

“R. Maeir viu um Samaritano, e disse a ele, de onde vens? (Ou seja, de que família;) ele respondeu, da (tribo) de José.”

Que nos deu o poço;... Jacó deu, de fato, a José e sua posteridade, junto com o terreno no qual estava; veja João 4:5; mas não a esse povo misturado:

E beberam dele ele e seus filhos, e seu gado;... Que mostra a bondade e a abundância da água: embora nosso Senhor tivesse falado da água viva, esta mulher o entendeu de nenhuma outra água, mas de fontes jorrantes de água, literalmente; também chamadas de água viva, por causa de seu movimento, porque está sempre jorrando água, borbulhando, e sempre correndo: assim as pessoas carnais, quando eles ouvem falar de coisas espirituais debaixo de metáforas terrestres, pensam em nada mais do que coisas carnais; como Nicodemos, quando Cristo falou de nascer de novo; e os judeus em Cafarnaum, quando ele falou sobre comer a sua carne, e beber o seu sangue; porque as coisas espirituais nem são conhecidas nem recebidas pelo homem natural.
[3]



Fonte: John Gill's Exposition of the Entire Bible


___________
Notas:
[1] Epist. Samar. ad Scaliger. em Antiqu. Ecl. Oriental. p. 123, 124, 126.
[2] Bereshit Rabba, sect. 94. fol. 82. 1.
[3] Cf. 1 Coríntios 2:14. N do T.

Nenhum comentário:

Postar um comentário