2009/05/21

Comentário de João 5:21

Porque assim como o Pai levanta os mortos e dá vida a quem ele quer,... Que pode ser entendido ou levantar espiritualmente os pecadores da morte do pecado a uma vida de graça e santidade; e antes, é expresso no tempo presente “levanta”, e não “tem levantado”; ou naturalmente levanta aqueles que são mortos em um sentido corpóreo, e os dá vida, como a viúva de Sarepta foi por Elias, e o filho da Sunamita por Eliseu:

Do mesmo jeito, o filho dá vida a quem ele quer;… Tanto em um sentido espiritual, sendo a ressurreição e a vida, ou o autor da ressurreição de uma morte moral para uma vida espiritual, cuja voz, no Evangelho, o morto em pecado ouve, e vive; e em um sentido natural, como nos anteriores exemplos da filha de Jairo, a viúva do filho de Naim, e Lázaro; e na ressurreição geral, quando à voz dele, e palavra de poder, todos os que estão nas sepulturas sairão, alguns para vida eterna, e alguns para condenação eterna; e a todos que ele ordena, ele dá vida; até mesmo em um sentido espiritual, a quem ele se agrada, a tantos quanto o Pai o deu; e ele levantará a estes para a vida eterna, ao último dia, a quem ele se agrada, até mesmo tantos quantos foram feitos pelo seu cuidado e proteção, que ele resgatou pelo sangue; e chamou pela sua graça. Agora, como dar vida a um morto é um ato do todo-poderoso, e isto é o que é exercitado pelo Filho de um modo soberano, como é pelo seu Pai, assim mostra a sua própria deidade, e igualdade completa com o Pai. A ressurreição dos mortos é expressa aqui “vivifica”, como frequentemente é pelos Judeus, que frequentemente falam תהיית המתים, “vivificando o morto”, para a ressurreição; assim o Targumista em Zec. 3:8, “na vivificação do morto” אחינך, “eu te vivificarei”; veja o Jerusalém Targum em Gen. 29:26 aceso.


Fonte: John Gill’s Exposition of the Entite Bible

Nenhum comentário:

Postar um comentário