2009/05/21

Comentário de João 5:5

E havia um certo homem ali,... No reservatório de Betesda, e uma das cinco varandas ou alpendres que pertenciam ao local:

E que tinha uma enfermidade por trinta e oito anos;... Que tinha uma fraqueza já por trinta e oito anos; qual era a fraqueza dele, não é dito; ele era um dos do povo fraco, ou impotente, que assim é chamado, João 5:7. Alguns pensam que a doença dele era a paralisia, e embora ele tivesse tido esta fraqueza por tantos anos, não é certo que ele tinha esperado tanto tempo neste lugar por uma cura; embora possa ser que ele tinha prestado atenção algum tempo, como está claro em João 5:7. Nem realmente pode ser conhecido há quanto tempo tinha havido tal movimento sobrenatural neste reservatório, e tal virtude milagrosa na água; alguns pensaram que começou ao consertar do portão da ovelha por Eliasibe, no tempo de Neemias; assim Tremellius e Junius, em Nee. 3:1, e outros pensaram que tinha sido alguns poucos anos antes do nascimento de Cristo, e cerca do tempo que este homem foi tomado primeiro com a desordem dele. Tertuliano diz
[1] que havia na Judéia um lago medicinal, antes do tempo de Cristo; e que o reservatório de Betsaida (deveria ser Betesda) era útil por curar as doenças dos Israelitas; mas cessou de render qualquer benefício, quando o nome do Deus foi blasfemado por eles, pela sua raiva e fúria, e a continuação nisso;[2] mas em que ano começou, e o tempo preciso que cessou, ele não diz. A versão Persa aqui acrescenta: “e foi reduzido a tal estado que ele não pôde mover-se.”





Fonte: John Gill's Exposition of the Entire Bible


_____________
Notas:
[1] De Anima, c. 50. (w) Adv. Judaeos, c. 13.
[2] Adv. Judaeos, c. 13.

Nenhum comentário:

Postar um comentário