2009/05/18

Lições das Escrituras — Salmos 42 a 72 (Part. 2)

LIÇÕES DO LIVRO DOS SALMOS
Espere em Yehowah: Os servos de Deus podem enfrentar provas da fé com perseverança porque Deus é seu Refúgio e seu Libertador. Quão bem isso é demonstrado no Livro Segundo dos Salmos! Sim, os Salmos 42 a 72 provam que podemos perseverar se junto com oração esperarmos que Yehowah aja a nosso favor.

Espera por Deus: Queira ler os Salmos 42 a 45. Um levita exilado está triste por não poder ir ao santuário de Yehowah, mas fica contente de ‘esperar por Deus’, para que ele aja qual Libertador seu. (Salmos 42, 43) A seguir vem o rogo a favor duma nação que corre perigo, talvez fazendo alusão à invasão assíria em Judá, nos dias do Rei Ezequias. (Salmo 44) Depois, o cântico de um casamento real aponta para o Messias, Jesus Cristo. — Salmo 45.

♦ 42:1 — De que modo era o salmista igual à ‘cerva que anseia água’?

Por algum motivo, este levita estava em exílio. Tão grande era a falta que ele sentia da adoração no santuário de Yehowah, que se sentia como uma cerva, ou veada, caçada e sedenta, que anseia água numa região árida e seca. Ele estava ‘sedento’, isto é, ansiava por Jeová e pelo privilégio de adorar a Deus no Seu santuário. — Versículo 2 .

♦ 45:1 — Que “assunto bom” animou o coração do salmista?

Uma parte deste salmo foi aplicada a Jesus Cristo. (Salmo 45:6, 7; Hebreus 1:8, 9) Assim, o coração do salmista foi animado por um evento futuro — o estabelecimento do Reino messiânico. Os cristãos também se sentem induzidos a proclamar este “assunto bom”.

Lição Para Nós: A experiência do salmista em exílio deve induzir-nos a mostrar profundo apreço pela associação que usufruímos agora com o povo de Deus. Se o confinamento, devido a perseguição, impedir-nos temporariamente de estar junto com eles, poderemos meditar nas alegrias que tivemos no serviço sagrado no passado, e deveremos orar pedindo perseverança, ao passo que ‘esperamos por Deus’ para restaurar-nos à associação ativa com seus adoradores. — Salmo 42:4, 5, 11; 43:3-5.

Nosso Refúgio Misericordioso: Leia Salmos 46 a 51. Yehowah, nosso Refúgio, fará cessar as guerras. (Salmo 46) Ele é “Rei sobre toda a terra”, e este Protetor invencível é nosso Deus para sempre. (Salmos 47, 48) Os oprimidos precisam esperar em Yehowah, mas todos os que ‘oferecem agradecimento como seu sacrifício’ irão “ver a salvação por Deus”. (Salmos 49, 50) Se errarmos, mas estivermos arrependidos assim como Davi estava quanto ao seu pecado com Bate-Seba, Deus nos livrará da culpa de sangue, pois ‘um coração quebrantado e esmagado ele não desprezará’. — Salmo 51.

♦ 46:2 — Como poderia a terra ‘passar por uma mudança’?

Mesmo que as montanhas desaparecessem no mar numa sublevação natural da crosta terrestre, os que confiam em Deus não teriam motivos de temer. Não importa o que aconteça, podem ter confiança inabalável em Yehowah qual Refúgio seu.

♦ 51:5 — A que pecado se referia Davi?

Ele não queria dizer que as relações sexuais conjugais, a concepção e o nascimento eram pecaminosos; tampouco se referia a qualquer pecado específico de sua mãe. Antes, reconhecia sua própria natureza pecaminosa como descendente de Adão. (Jó 14:4; Romanos 5:12) Yehowah teve misericórdia com Davi, não só por causa do pacto do Reino messiânico, mas também por causa do seu arrependimento. — 2 Samuel 7:12-16.

Lição Para Nós: O salmo 46 se ajustaria ao tempo em que Jerusalém foi ameaçada pelos assírios. Sabendo que ‘Deus é refúgio, uma ajuda encontrada prontamente durante aflições’, o Rei Ezequias orou a Yehowah, e a cidade foi milagrosamente livrada. (2 Reis, capítulo 19) Quando sofremos aflição, também devemos fazer de Deus nosso Refúgio. Como? Por confiarmos nele, aderindo à sua Palavra.

Livramento Garantido: Leia Salmos 52 a 57. Deus desarraigará a pessoa má “da terra dos viventes” e “dispersará os ossos” de qualquer um que se oponha ao Seu povo. (Salmos 52, 53) Davi, quando perseguido por Saul, confiava no livramento divino, e, como vítima de traição, ele lançou seu fardo sobre Yehowah. (Salmos 54, 55) O salmista estava contente em esperar que Deus pusesse fim às adversidades. — Salmos 56, 57.

♦ 52:8 — De que modo é o justo igual a uma oliveira?

A oliveira pode simbolizar produtividade, beleza e dignidade. (Jeremias 11:16; Oséias 14:6) Neste salmo, o maquinador iníquo que terá um calamitoso fim é contrastado com o justo que é protegido e prospera assim como uma viçosa oliveira.

♦ 54:1 — Por que disse Davi, “salva-me pelo teu nome”?

O nome divino não possui poderes místicos, mas pode representar o próprio Deus. Assim, mediante esse rogo, Davi reconhecia que Yehowah é capaz de salvar Seu povo. (Êxodo 6:1-8) Embora os zifitas tivessem revelado ao Rei Saul o paradeiro de Davi, uma invasão dos filisteus em Israel interrompeu a perseguição de Saul contra Davi. (1 Samuel 23:13-29; Salmo 54, cabeçalho) Desse modo Yehowah deveras salvou a Davi.

Lição Para Nós: Os inimigos de Davi haviam escavado um fojo diante dele. (Salmo 57:6) Tal cova para apanhar um humano denotaria circunstâncias perigosas ou intrigas que poriam em perigo os servos de Yehowah. Mas, os opositores do povo de Deus podem ser apanhados em suas próprias artimanhas. Portanto, se confiarmos em Yehowah e tomarmos cuidado, nosso livramento é garantido. — Provérbios 11:21; 26:27.

Esperar em Silêncio: Leia Salmos 58 a 64. Preocupado com a injustiça, Davi orou pedindo retribuição divina contra os iníquos. (Salmos 58, 59) Quando ameaçado de derrota, clamou por socorro e tinha certeza de que Deus esmagaria os adversários. (Salmo 60) Yehowah já havia sido refúgio para Davi; assim, esperaria em silêncio a salvação. (Salmos 61, 62) Obrigado a ir para o ermo, talvez quando Absalão se rebelou, Davi encontrou júbilo ‘na sombra das asas de Deus’. (Salmo 63) O salmista também orou em busca de proteção contra os que “praticam o que é prejudicial”, e confiava em que o justo encontraria refúgio em Yehowah. — Salmo 64.

♦ 58:3-5 — De que modo são os iníquos iguais a uma serpente?

As mentiras e calúnias do iníquo podem destruir a reputação da vítima, assim como a peçonha duma serpente pode ser mortífera. (Salmo 140:3; Romanos 3:13; Tiago 3:8) Ademais, os iníquos são “surdos como a naja que tapa o ouvido”, pois se recusam a ouvir e aceitar orientação.

♦ 63:3 — De que modo é a benevolência de Deus “melhor do que a vida”?

A vida sem Deus carece de verdadeiro propósito. Mas, o amor leal de Yehowah expresso para com Davi deu verdadeiro significado à sua vida. A intimidade com Deus sempre torna a vida significativa para seus servos aprovados, garante-lhes ajuda e orientação divinas, e habilita-os a olhar adiante, para uma eternidade de vida feliz.

Lição Para Nós: Davi estava contente de ‘esperar em silêncio’ que Deus agisse a seu favor. (Salmo 62:1-7) Tendo-se sujeitado à vontade de Yehowah, sentia-se seguro e tinha tranquila confiança em Deus. Se tivermos tal confiança em Yehowah, “a paz de Deus” guardará nossos corações e nossas faculdades mentais, enquanto aguardamos o livramento divino dos inimigos e das tribulações. — Filipenses 4:6, 7; Salmo 33:20.

Louvar Nosso Libertador: Leia Salmos 65 a 72. Yehowah é louvado como a Fonte de colheitas abundantes, chuvas copiosas, pastagens luxuriantes e rebanhos numerosos. (Salmo 65) Devia-se entoar melodias “à glória do seu nome”. (Salmo 66) Ele devia ser enaltecido, e é louvado como “Deus de atos salvadores”. (Salmos 67, 68) Os sofrimentos de Jesus são preditos, e Yehowah é exaltado como ‘Aquele que nos põe a salvo’, por cuja ajuda o salmista esperará. (Salmos 69-71) Tal confiança será recompensada, pois se garante para toda a terra prosperidade e livramento da opressão durante o reinado abençoado do Messias. — Salmo 72.

♦ 68:11 — Quem constitui o “grande exército” de mulheres?

Depois de Yehowah usar os homens de batalha de Israel para derrotar um inimigo, as mulheres israelitas proclamavam as boas novas de vitória com música, canto e dança. (1 Samuel 18:6, 7; compare com Êxodo 15:20, 21.) Em obediência à “declaração” ou ordem de Deus, os homens de Israel haviam combatido e derrotado as nações inimigas da Terra Prometida. Isto forneceu às mulheres israelitas boas novas para proclamarem em celebrações de vitória. Hoje, as mulheres que servem como ministras desempenham um papel notável como proclamadoras do Reino Messiânico, anunciando as boas novas relacionadas com a “declaração” de Yehowah, que inclui avisar as nações de que em breve estas serão subjugadas pelo Rei messiânico, Jesus Cristo.

♦ 69:23 — Por que se pede a Deus para que faça vacilar os quadris do inimigo?

Quando os fortes músculos dos quadris estão enrijecidos, podem ter muita força. Mas, há perda de força quando os quadris tremem ou vacilam, talvez devido ao medo. Neste apelo de livramento, Davi pediu a Deus para que despojasse seus inimigos de suas forças mal aplicadas.

♦ 72:16 — O que significa essa produtividade?

‘Fruto como no Líbano’ pode denotar cereais que crescem tão bastos e altos, a ponto de se parecerem com os bosques luxuriantes e altos do Líbano. Talvez vicejassem em terraços até no topo de montes, sendo que as hastes grossas, que sustentavam pesadas espigas de cereal, podiam ser comparadas aos altos e maciços cedros do Líbano. Isto indica colheitas extraordinariamente abundantes durante o reinado do Messias. E o fato de que “os da cidade florirão como a vegetação” indica que os súditos terrestres de Jesus serão realmente numerosos.

Lição Para Nós: O salmista orou: “Por me teres feito ver muitas aflições e calamidades, [ó Yehowah,] revive-me novamente.” (Salmo 71:20) Embora Deus não cause tais dificuldades, ele permite que sejamos provados e forneçamos uma resposta ao seu Escarnecedor, o Diabo. (Tiago 1:13; Provérbios 27:11) Yehowah nunca nos deixa ser tentados além do que podemos aguentar, e ele pode ajudar-nos a conservar forte fé ao passarmos por provações. (1 Coríntios 10:13; 1 Pedro 1:6, 7) Certamente, o Grande Libertador merece louvores por tal resultado.

É preciso ter fé para esperar que Deus aja a nosso favor. Talvez tenhamos de esperar em silêncio por não podermos fazer nada para modificar uma situação difícil. Contudo, se estivermos contentes de esperar em Yehowah, conseguiremos perseverar assim como o salmista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário