2009/06/22

Comentário de João 11:43-44

11:43 - E tendo dito isto,… A Deus seu Pai, na presença e ouvidos de tantas pessoas.comentario do evangelho de João, comentario biblico

Ele clamou com voz alta;… Não por causa do morto, mas por causa da multidão em sua volta, para que todos pudessem ouvir e observar; e principalmente para mostrar a sua majestade, poder e autoridade, e para mostrar que o que ele fez amplo e abertamente, e não feito por qualquer segredo, superstição, ou poderes mágicos; mas como um emblema da voz e poder de seu Evangelho em levantar os pecadores mortos,
[1] e da voz do arcanjo[2] e a trombeta de Deus, na ressurreição geral.

Lázaro vem para fora;… Ele o chama por nome, não apenas por ser seu amigo, e conhecido por ele, mas para distingui-lo de qualquer corpo que pudesse estar enterrado junto com ele na mesma cova; e ele ordena que ele saia da cova, ele sendo vivificado e levantado imediatamente pelo poder que saiu de Cristo assim que ele ergueu a sua voz; que mostrou ser ele verdadeira e apropriadamente Deus, e para ter um domínio absoluto sobre a morte e a sepultura.

11:44 - E aquele que estava morto saiu,… Ou seja, aquele que tinha estado morto, sendo agora feito vivo, e levantado, se colocou de pé, saiu da caverna:

Tendo as mãos e os pés ligados com faixas;... Não que as suas mãos estivessem juntas amarradas, e muito menos as suas mãos e pés juntos, com qualquer faixa de pano; mas o corpo inteiro dele, como expresso por Nonnus, ele estava enfaixado com roupas de sepultura da cabeça aos pés, de acordo com a maneira dos países orientais, judaicos, egípcios, e outros, que embrulhavam os seus mortos em muitas dobras de pano feito de linho, assim como são embrulhados os seus filhos com fraudas: e a maneira deles era abaixando os seus braços e mãos ao lado dele, e indo completamente para cima, da cabeça aos pés: de forma que há outro milagre além desse levantamento de Lázaro dentre os mortos; que em tal situação na qual ele não poderia ter nenhum uso natural das suas mãos e pés, para se levantar, se por de pé, andar, e ir para fora da caverna:

E sua face estando em voltas de faxas;… O uso do qual não só era amarrar o queixo e mandíbulas, mas esconder os olhares severos e horríveis de um cadáver; e um do mesmo preço e valor era usado por ricos e pobres: para isto é dito (m):

“Os homens sábios introduziram um costume de usar סודר, “uma faixa” (a mesma palavra usada aqui, que Nonnus diz é Siríaca) do mesmo valor, não excedendo um centavo, para que ele não fosse envergonhado de que não teve nada tão bom como outro; e eles cobrem as faces dos mortos para que eles não envergonhassem o pobre, de cujas faces eram pretas com escassez. ''

Pois parece que (n)…

“A princípio eles costumavam descobrir as faces dos ricos e cobrir as faces dos pobres, porque suas faces eram pretas de escassez, e o pobre era envergonhado; portanto, eles ordenavam que eles deviam cobrir as faces de todos, para a honra do pobre.”

Jesus disse a eles;… Aos servos que estavam parados em pé:

Soltai-o e deixai-o ir;… Desenrole os rolos feitos de linho sobre ele, e libertem as mãos dele e pés, e o deixe ir para a sua própria casa.



____________
Notas

(m) Maimon. Hilchot Ebel, c. 4. sect. 1,
(n) T. Bab. Moed Katon, fol. 27. 1.
[1] Cf. João 5:25, 28, 29. N do T.
[2] Cf. 1 Tessalonicenses 4:16. N do T.

Nenhum comentário:

Postar um comentário