2009/06/22

Respiga, Rebusca

respiga, rebusca, estudos biblicos
A respiga, ou rebusca, é o processo de ajuntar de certa safra o que os ceifeiros tivessem deixado, de modo intencional ou não. A lei dada por Deus a Israel orientava de forma específica a Seu povo que não colhesse cabalmente as beiradas dos campos, que não repassasse os ramos da oliveira, depois de ter colhido a safra, por varejar a árvore, nem ajuntasse as sobras dos vinhedos. Mesmo que um molho de cereal fosse deixado inadvertidamente no campo, não se deveria voltar para recolhê-lo. A respiga era o direito dado por Deus ao pobre do país, ao aflito, ao residente forasteiro, ao menino órfão de pai e à viúva. — Le 19:9, 10; De 24:19-21.

O relato de Rute fornece um exemplo notável da aplicação desta provisão amorosa da lei de Deus. Embora tivesse direito de respigar, Rute solicitou permissão do encarregado dos ceifeiros para fazê-lo, e este talvez fosse o costume geral dos respigadores. Rute foi tratada com bondade, sendo que Boaz até mesmo instruiu seus ceifeiros a arrancar algumas espigas das gavelas e deixá-las, para que ela as respigasse. Embora isso facilitasse as coisas para Rute, ainda assim exigiu esforço da parte dela. Ela persistiu diligentemente em respigar atrás dos ceifeiros de Boaz, desde a manhã até a noitinha, sentando-se só um pouquinho na casa e tomando tempo para comer. — Rute 2:5-7, 14-17.

É evidente que este excelente arranjo para os pobres do país, ao passo que incentivava a generosidade, o altruísmo e a confiança na bênção de Jeová, de forma alguma promovia a preguiça. Elucida a declaração de Davi: “Não vi nenhum justo completamente abandonado, nem a sua descendência procurando pão.” (Sal 37:25) Por se aproveitarem da provisão que a Lei fazia para eles, até os pobres, em virtude de seu trabalho árduo, não passariam fome, e nem eles nem seus filhos teriam de mendigar o pão.

Usos Figurados e Ilustrativos: Quando os efraimitas acusaram Gideão de não os chamar para a luta no início da batalha contra Midiã, Gideão lhes disse: “Não são as rebuscas de Efraim melhores do que a vindima de Abiezer [a família a que Gideão pertencia]?” Ele interpretou a ilustração por indicar que a parte de Efraim (embora seguisse a batalha inicial) em capturar os príncipes de Midiã, Orebe e Zeebe, era muito maior do que tudo que o próprio Gideão tinha feito. (Jz 8:1-3; 6:11) As Escrituras também se referem à execução dos remanescentes em combate, depois de terminada a parte principal do conflito, como “uma rebusca”. (Jz 20:44, 45) Os que são deixados remanescer após a execução do julgamento por Jeová são comparados “à rebusca quando acabou a vindima”, e Miquéias fala sobre o restante da herança de Deus no meio do povo moralmente corrupto como “a rebusca da vindima”. — Is 24:13; Miq 7:1-8, 18; compare isso com Je 6:9; 49:9, 10.

Nenhum comentário:

Postar um comentário