2009/07/10

Comentário da Carta de Tiago 1:5

comentário da carta de tiagoPortanto, se alguém de vós tiver falta de sabedoria...

A sabedoria envolve bom senso, baseado em conhecimento e entendimento. É a capacidade de aplicar o conhecimento e o entendimento com bom êxito na solução de problemas, em evitar perigos ou em alcançar certos objetivos. A sabedoria que os cristãos pedem é para viverem de modo a agradar a Deus em todos os aspectos de sua vida, especialmente ao enfrentarem provações. Como poderá manifestar-se a falta de sabedoria em face de provações? Talvez não saibamos exatamente o que fazer para lidar com uma situação provadora. Ou talvez não vejamos bem como podemos ser beneficiados por Deus permitir a amarga experiência. Em vez de encararmos o assunto do ponto de vista de Deus, talvez nossa reação seja segundo sentimentos ou sensações humanas. (Veja o Salmo 73:21, 22.)

Persista ele em pedi-la a Deus...

Devemos fervorosamente orar por sabedoria. Não basta fazer isso apenas uma vez. Mas devemos perseverar na oração quando sofremos provações. Esta persistência evidencia a Deus nossa preocupação real e profunda, não sendo apenas um desejo passageiro ou algo indiferente. Se orarmos apenas uma ou duas vezes sobre um assunto importante, talvez façamos isso por dever ou como questão de rotina ou rito. Orando assim, poderemos evidenciar que não temos muita fé em obter uma resposta. (Mat. 7:7-11; Luc. 11:5-13; Rom. 12:12)

Pois ele dá generosamente a todos, e sem censurar...

O Senhor dá generosamente, sem restrição ou reserva, a todos os que se chegam a ele em fé. Ele não tem segundas intenções, mas empenha todo o coração em dar. Além disso, Deus não nos fará sentir estúpidos ou tolos por nos dirigirmos a ele em oração. Ele não reage assim como os homens, que dizem: ‘Ora, você devia saber melhor do que fazer isso.’ ‘Este pedido é infantil.’ ‘Como pode ser tão estúpido de pensar assim?’ ‘Já veio a mim várias vezes com tais problemas, e tenho procurado ajudá-lo. Mas isto já é demais.’ Não, não importa quantas vezes nos dirigimos ao Altíssimo pedindo sabedoria, e não importa quão pequeno possa ser o problema, ele não nos censurará, envergonhará ou repreenderá. Não nos humilha por trazer à nossa atenção os nossos fracassos passados, assim como os homens costumam fazer. Aprecia profundamente aquele que tem a fé e a preocupação de orar repetidas vezes por certa coisa. (Luc. 18:1-8)

E ser-lhe-á dada...

Deus não nos negará a necessária sabedoria para adotarmos o conceito correto sobre a provação, suportando-a e lidando com ela com bom êxito. Isto não quer dizer que o problema sempre desaparecerá ou se resolverá imediatamente, mas sim que poderemos adotar o proceder que fará espiritualmente bem a nós e a outros envolvidos. Suportaremos a provação com bom êxito, até o fim, e sairemos dela como cristãos melhores do que quando entramos nela. E os outros que nos observam e que têm coração reto serão ajudados e fortalecidos pelo nosso exemplo.

Há muitas outras coisas pelas quais podemos orar e que talvez não recebam resposta da maneira que pessoalmente queríamos. Receberemos resposta, possivelmente diferente do que esperávamos; será o que Deus sabe ser melhor para nós. De fato, algumas das coisas que pedimos talvez não sejam para o nosso benefício, se fossem concedidas assim como pedimos ou queremos. Mas, a sabedoria para enfrentar uma provação foi positivamente prometida por Deus. Podemos ter a certeza de receber a sabedoria necessária, se tivermos feito o pedido de modo correto. A sabedoria será concedida de uma ou mais dentre várias maneiras. Por exemplo: (1) Certa passagem bíblica que fornece a resposta de que precisamos será trazida à nossa atenção, sob a orientação do Espírito de Deus, quer por meio de nosso próprio estudo, quer por meditação ou por meio de nossos irmãos. (Gál. 5:25; Efé. 1:17) (2) Situações e ocorrências manobradas pela providência de Deus nos habilitarão a ver claramente o que fazer. É possível que se removam certos obstáculos de nosso caminho. (3) Os santos anjos servem a Deus por ajudar os de seu povo, e eles podem participar em encaminhar-nos no rumo certo. (Heb. 1:14) Jesus disse: “Se vós, embora iníquos, sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais o Pai, no céu, dará espírito santo aos que lhe pedirem!” (Luc. 11:13)

Nenhum comentário:

Postar um comentário