2009/07/20

Esboço do Livro de Isaías

Esboço do Livro de Isaías
Esboço do Livro de Isaías
(Esboços do Antigo Testamento)


I. A culpa de Judá e Jerusalém; comissão de Isaías (1:1 a 6:13)
A. Nação doente de pecados abandonou Yahweh, que rejeita seus sacrifícios, observância e orações, e a convida a vir, endireitar os assuntos (1:1-23)
B. Depuração, restauração de Sião em justiça, com juízes e conselheiros (1:24 a 2:22)
1. Revoltosos contra Yahweh irão terminar
2. Nações afluirão ao monte exaltado da casa de Yahweh, não aprenderão mais a guerra
3. Yahweh é exaltado, coisas e homens elevados serão rebaixados, abandonados os deuses-ídolos
C. Conseqüências do pecado recairão sobre regentes e povo rebeldes de Judá, inclusive mulheres orgulhosas (3:1 a 4:1)
D. Yahweh promete restauração, segurança para restante em Jerusalém (4:2-6)
E. Israel e Judá desobedientes, produzem anarquia como vinhedo que produz uvas bravas (5:1-7)
F. Yahweh desolará terra e os enviará ao exílio pela pecaminosidade por meio duma grande nação distante (5:8-30)
G. Isaías recebe visão de Yahweh no templo (6:1-13)
1. Comissionado a pregar
2. Diz-se-lhe que povo continuará não acatador até que nação seja desolada
II. Ameaças de invasões inimigas e promessa de alívio (7:1 a 12:6)
A. Assíria, não a confederação da Síria e Israel, invadirá Judá
1. Isaías leva junto o filho Sear-Jasube; informa Acaz que falhará conluio sírio-israelita
2. Filho varão, Emanuel, nascerá duma donzela como sinal especial de Deus; antes que tenha bastante idade para rejeitar o mal e escolher o bem, Israel e Síria derrotadas
3. Assíria trará tempos difíceis por toda a terra
B. Isaías e prole usados como sinais para Judá (8:1-8, 18)
1. Antes de o filho de Isaías, Maer-Salal-Hás-Baz, poder dizer “Meu pai!”, rei da Assíria despojará Damasco e Samaria; também inundará Judá “até o pescoço”
C. Só Yahweh deve ser temido, não o que o povo teme (8:9-17)
D. Os que recorrem a médiuns espíritas e não a Deus e sua lei sofrerão trevas, tempos difíceis (8:19-22)
E. No entanto, prometem-se luz, alívio; Príncipe da Paz sentar-se-á em paz no trono de Davi por tempo indefinido (9:1-7)
F. Estendida a mão de Yahweh em juízo contra apóstatas, malfeitores, opressores entre seu povo (9:8 a 10:4)
G. Assíria é vara da ira de Yahweh (10:5-34)
1. Mas por causa de insolência Yahweh queimará esta “vara”
2. Mero restante retornará do cativeiro
3. Yahweh livrará Jerusalém
H. “Renovo” regerá e julgará com justiça (11:1 a 12:6)
1. Completa paz entre homens e animais, nenhuma ruína em todo o santo monte de Deus
2. “Raiz de Jessé” se erguerá como sinal para povos
3. Ciúme entre Efraim e Judá afastar-se-á
4. Reconhecerão Yahweh como Deus de salvação perante toda a terra
III. Pronúncias de desolações internacionais (13:1 a 23:18)
A. Pronúncia contra Babilônia (13:1 a 14:27)
1. Yahweh usará forças babilônicas como “armas de sua verberação”, mas a própria Babilônia será derrubada pelos medos e, por fim, se tornará desabitada
2. Yahweh mostrará misericórdia à casa de Jacó acabando com seu cativeiro
3. Expressão proverbial contra “rei de Babilônia” prediz ser ele abatido até Seol; Babilônia será desolada
4. Palavra de Yahweh contra Assíria e todos os opressores tem de cumprir-se
B. Pronúncia que prediz desolação da Filístia (14:28-32)
C. Pronúncia contra Moabe prediz seu despojo; dentro de três anos sua glória tem de ser degradada (15:1 a 16:14)
D. Desolação também sobrevirá a Damasco (Síria) e Efraim (Israel) (17:1-14)
E. Etiópia e Egito hão de ser destruídos (18:1 a 20:6)
1. Isaías anda nu e descalço de um lado para o outro por três anos como portento de seu cativeiro ao rei da Assíria
2. É fútil para Judá esperar a libertação por parte destas nações
F. Pronúncias contra “o ermo do mar” (sobre o sítio e queda de Babilônia), Dumá (Edom) e a “planície desértica” (Arábia) (21:1-17)
G. “Pronúncia do vale da visão” prevê pisoteamento de Jerusalém e morte do povo; Sebna, o mordomo, será substituído por Eliaquim (22:1-25)
H. Pronúncia de Tiro prediz seu despojo por parte dos caldeus, segundo conselho de Yahweh; será “esquecida” por setenta anos (23:1-18)
IV. Previsão de salvação da parte de Yahweh (24:1 a 35:10)
A. Terra será esvaziada porque seus habitantes deixaram de lado as leis de Deus, violaram seu pacto (24:1-23)
B. Mas Yahweh é baluarte para o humilde; Ele fará banquete para todos os povos e tragará a morte para sempre (25:1-9)
C. Moabe será rebaixada (25:10-12)
D. Em Judá, pessoas cantarão confiantes em Yahweh; Ele enviará seus amos opressivos à morte, restaurará seu povo como que da morte (26:1-21)
E. Yahweh matará o leviatã; depois de “o erro de Jacó” ser expiado pela desolação, Seu povo virá da Assíria e Egito e “se curvarão diante de Yahweh no santo monte em Jerusalém” (27:1-13)
F. Ai sobrevirá aos “ébrios de Efraim” e o julgamento aos fanfarrões de Jerusalém (28:1 a 29:24)
1. Yahweh falará às pessoas por meio daqueles que falam uma língua diferente
2. Deus lança uma pedra angular provada em Sião
3. Fará sua obra incomum de extermínio
4. Ariel (Jerusalém) será rebaixada por exércitos acampados, mas liberta pelo poder de Yahweh
5. Profetas de Israel dormem; nem eles nem povo entendem os julgamentos de Deus
6. Deus dará compreensão aos mansos; santificarão Seu nome
G. Inútil a aliança com Egito; trará vergonha e colapso (30:1-33)
1. Todavia, Yahweh se provará Grandioso Instrutor e orientará seu povo
2. Deus restaurará seu povo e atuará contra a Assíria, em favor dele
3. Os que confiam no Egito não buscam a Yahweh; Egito tropeçará e cairá; Yahweh derrotará Assíria (31:1-9)
H. Um rei reinará em justiça e, depois da desolação, prevalecerão paz, justiça, sossego e segurança (32:1-20)
I. Assolador será assolado; Jerusalém se tornará ‘lugar de permanência sem perturbação”; Yahweh, Juiz, Legislador e Rei de Judá, os salvará (33:1-24)
J. Yahweh executa julgamento contra todas as nações na causa jurídica de Sião (34:1-17)
1. Edom reduzida a horrível desolação
2. Edom será desolada, habitada por animais selvagens por tempo indefinido
K. Deserto florescerá, olhos dos cegos se abrirão; os redimidos por Yahweh voltarão alegremente a Sião pelo “Caminho de Santidade” (35:1-10)
V. Yahweh provê libertação da Assíria nos dias de Ezequias; predito cativeiro babilônico (36:1 a 39:8; veja SENAQUERIBE.)
A. Senaqueribe, mediante Rabsaqué, exige a capitulação de Jerusalém (36:1 a 37:38)
1. Zomba do nome de Yahweh perante povo
2. Ezequias ora a Yahweh pedindo libertação
3. Yahweh responde mediante Isaías; anjo abate 185.000 assírios
4. Senaqueribe retorna à Assíria; é morto por dois de seus filhos
B. Ezequias torna-se fatalmente enfermo; ora; Yahweh estende sua vida por quinze anos; Ezequias escreve expressão poética de agradecimento (38:1-22)
C. Merodaque-Baladã, rei de Babilônia, envia cartas e presente; Ezequias insensatamente mostra todos seus tesouros aos mensageiros; Isaías o avisa de que mais tarde os tesouros, bem como os filhos de Ezequias, serão levados para Babilônia como servos (39:1-8)
VI. Libertação dos cativos judeus de Babilônia; restauração de Sião (40:1 a 41:20)
A. Yahweh levará seu povo de volta de Babilônia a Jerusalém (40:1-5)
1. Quem promete isto é Aquele cuja palavra dura para sempre, que cuida ternamente de seu povo (40:6-11)
2. Todavia, Este é todo-poderoso e todo-sábio, Criador de tudo e Fonte de toda energia dinâmica (40:12-31)
3. Yahweh conforta Israel, garante-lhes sua ajuda e bênção (41:1-20)
B. Yahweh realiza “julgamento” na questão da divindade (41:21 a 46:13)
1. Ordena-se a falsos deuses que apresentem argumentos para provar sua divindade por apresentarem evidência de sua habilidade de predizer eventos futuros (41:21-29)
2. Servo escolhido de Yahweh produzirá justiça na terra, abrirá olhos cegos, libertará presos (42:1-7)
3. Yahweh dirá de antemão aos seus servos as coisas que ocorrerão (42:8, 9)
a. Reunirá Jacó (42:10 a 43:7)
b. Exige que nações forneçam testemunhas em favor de seus deuses (43:8, 9)
c. Povo de Israel são testemunhas de Yahweh; podem testificar Sua habilidade em predizer futuro (43:10-13)
d. Yahweh romperá poder de Babilônia e abrirá caminho no deserto para seu povo, por causa dele mesmo (43:14 a 44:5)
e. Yahweh é única Rocha; imagens são absurdas, seus fabricantes não têm perspicácia de coração (44:6-20)
f. Yahweh resgatará Israel; usará Ciro para subjugar Babilônia (44:21 a 46:13)
C. Queda do império mundial de Babilônia (47:1 a 52:12)
1. Ela tem sido Senhora mas tem de ser levada cativa, sentar-se no pó (47:1-11)
2. Seus feiticeiros serão impotentes para livrá-la (47:12-15)
3. Israel tem sido transgressor; depois da depuração de Jacó, contudo, Yahweh se tornará seu Resgatador de Babilônia (48:1-22)
a. Terra de Israel será reabilitada, as ruínas restauradas; nações a verão e virão (49:1-26)
b. Yahweh divorciou-se e vendeu Israel por causa de suas transgressões; mas ele a redimirá (50:1-3)
c. Ele dá a seu servo “a língua dos instruídos” e o declara justo (50:4-11)
d. Sião se tornará como jardim de Yahweh; “copo do seu furor” passará de Jerusalém para os que a irritam (51:1-23)
e. Sião será liberta de Babilônia; lindos os pés daquele que publica boas novas; ordem dada de sair de Babilônia, “não toqueis em nada impuro” (52:1-12)
D. Servo de Yahweh, embora desprezado pelos homens, trará posição justa a muitos (52:13 a 53:12)
1. Agirá com perspicácia, embora não desejável a Israel pela aparência (52:13 a 53:2)
2. Carregará nossas doenças, será esmagado pelos nossos erros (53:3-7)
3. Derramará sua alma na morte, intercederá pelos transgressores (53:8-12)
E. Sião, há muito estéril, dará à luz filhos para continuar na benevolência de Yahweh (54:1-17)
1. Terá expansão; seus filhos serão ensinados por Yahweh (54:13)
2. Sião derrotará e condenará toda arma formada contra ela (54:14-17)
F. Convite aos sedentos (55:1 a 56:8)
1. Grande o perdão de Deus (55:1-7)
2. Seus pensamentos são mais altos que os do homem, seus propósitos são certos de ser cumpridos com êxito (55:8-13)
3. Eunucos e estrangeiros obedientes serão abençoados; casa de Yahweh será “uma casa de oração para todos os povos” (56:1-8)
G. Profundeza da prostituição da nação professa de Deus (56:9 a 59:21)
1. Oferecia sacrifícios a deuses falsos, rebaixou as coisas ao Seol (56:9 a 57:10)
2. Apenas os humildes de espírito receberão paz (57:11-21)
3. Yahweh deseja, não o jejum a fim de fazer ostentação, mas a prática da justiça e da compaixão (58:1-12)
4. Os que se deleitam em Yahweh, que guardam seu sábado; obterão possessão hereditária (58:13, 14)
5. Erros nacionais de Israel provocam divisão entre povo e Yahweh (59:1-21)
a. Ele porá armadura de justiça, salvação, zelo e vingança e retribuirá a seus inimigos
b. Será Resgatador dos que se afastam da transgressão; suas palavras estarão na boca deles
H. Glória de Yahweh sobre Sião (60:1 a 62:12)
1. Recursos das nações serão trazidos a ela, ela será edificada com materiais e qualidades superiores (60:1-17)
2 Yahweh será sua luz de duração indefinida (60:18-21)
3. Aumento: Um pequenino se tornará um milhar (60:22)
4. Comissão e trabalho do ungido de Deus, estrangeiros serão pastores dos rebanhos de Sião; uma estrada principal desde Babilônia deve ser limpa, aterrada e um sinal erguido para o povo (61:1 a 62:12)
I. Yahweh, não havendo nenhum homem com ele, executa justamente a vingança sobre povos (63:1-6)
J. Povo de Deus reconhece, com oração, a impureza, suplica Sua ajuda (63:7 a 64:12)
K. Indulgência, severidade e bênção de Yahweh (65:1-25)
1. Estendeu mãos todo dia ao povo que anda no caminho mau (65:1-4)
2. Recompensará os erros, mas poupará alguns como um cacho dum vinhedo (65:5-16)
a. Os que esperam em Yahweh obterão possessão hereditária
b. Os que adoram deuses da Boa Sorte e Destino serão mortos
c. Deus alimentará seus servos, chama-los-á por novo nome
3. Yahweh cria “novos céus e uma nova terra” (65:17-25)
a. Vida longa, bênçãos e segurança, nenhum dano ou ruína
b. Habitantes não terão filhos para perturbação; respondidas as orações
L. Aceitos os contritos; rejeitados os transgressores (66:1-24)
1. Yahweh não requer templo e não se deleita na adoração insincera (66:1-4)
2. Som de Yahweh no templo, retribuindo vingança aos inimigos (66:5, 6)
3. Sião produz nação em um só dia, causa de regozijo (66:7-14)
4. Yahweh vem contra toda carne, revela glória a todas as nações, ajunta seu povo (66:15-21)
5. Descendência e nome dos fiéis perdurarão, assim como novos céus e nova terra perduram; adorarão continuamente, sem oposição (66:22-24)


Nenhum comentário:

Postar um comentário