2009/08/10

Comentário de John Gill: João 2:2

comentário do evangelho de joão 2:2 - Tanto Jesus foi chamado,... Ou convidado, como sendo de seus parentes, de acordo com a carne:

E seus discípulos, ao casamento;... Que são unidos em seu relato; e parece terem sido estes, André, e o outro discípulo que seguiu Jesus, e Simão Pedro, e Filipe, e Natanael, que eram desse lugar; e concordemente eles foram com ele. Cristo, e seus cinco discípulos, fizeram seis dos dez, que era sempre necessário para estar presente na benção feita à noiva: assim diz os escritos judaicos:[1]

“Eles dão a benção a noiva, a não ser com dez homens principais e livres; e a noiva pode ser uma do número.”

Assistir a um casamento foi considerado com os judeus, um ato de beneficência e bondade.[2] Nosso Senhor, enquanto estando neste casamento, estava agindo como ele mesmo, e o caráter geral dele, de ser livre, afável, e cortês; que concordou em aceitar o convite, e não recusou estar em qualquer entretenimento, feito por quem quer que seja, ou em qualquer ocasião: e particularmente neste exemplo, mostra a humildade dele em não desmerecer as relações pobres dele, mas lhes dando a companhia dele em tal momento; como também isto mostra um testemunho que ele dava à instituição do matrimônio, como sendo honroso; e nos ensina a alegrar com eles com grande alegria: e como isto era, no início do ministério de Cristo e milagres, é provável que poderia dar a ocasião daquela calúnia lançada nele em Mat. 11:19. Os discípulos de Cristo seguiram o exemplo do mestre deles. De acordo com o escrito judaico,[3] um discípulo de um homem sábio não poderia participar de qualquer banquete, mas o que estava de acordo com a ordem, como o banquete de adoções, e do matrimônio; e tal banquete era este, o qual Cristo e os seus discípulos estavam; e assim não deve ser condenado por isso, de acordo com as próprias máximas deles.

__________
Notas
[1] Maimon. Hilch. Ishot, c. 10. seç. 5. Pirke Eliezer, c. 19. Shirhashirim Rabba, fol. 9. 3.
[2] Maimon em Misn. Peah, c. 1. seç. 1.
[3] T. Bab. Pesachim, fol. 49. 1. & Maimon. Hilchot Deyot, c. 5. seç. 2.

Nenhum comentário:

Postar um comentário