quarta-feira, outubro 28, 2009

Livro de Ezequiel — Inspirado e Proveitoso


Livro de Ezequiel — Inspirado e Proveitoso

Livro de Ezequiel — Inspirado e Proveitoso 


Os pronunciamentos, as visões e as promessas que Jahweh proporcionou a Ezequiel foram todos fielmente transmitidos aos judeus no exílio. Embora muitos zombassem e escarnecessem do profeta, alguns creram realmente. Estes tiraram grande proveito. Foram fortalecidos pelas promessas de restauração. Dessemelhantes de outras nações levadas ao cativeiro, preservaram a sua identidade nacional, e Jahweh restaurou um restante, segundo predissera, em 537 AEC. (Eze. 28:25, 26; 39:21-28; Esd 2:1; 3:1) Eles reconstruíram a casa de Jahweh e renovaram ali a adoração verdadeira.

Os princípios delineados em Ezequiel são também de valor inestimável para nós hoje. A apostasia e a idolatria, juntamente com a rebelião, só podem conduzir ao desfavor de Jahweh. (Eze. 6:1-7; 12:2-4, 11-16) Cada qual responderá pelo seu próprio pecado, mas Jahweh perdoará àquele que se desviar de seu proceder errado. Ser-lhe-á concedida misericórdia e continuará a viver. (18:20-22) Os servos de Deus precisam ser fiéis vigias semelhantes a Ezequiel, mesmo em designações difíceis e quando ridicularizados e vituperados. Não podemos deixar os iníquos morrerem sem aviso, ficando assim o sangue deles sobre a nossa cabeça. (3:17; 33:1-9) Os pastores do povo de Deus têm a pesada responsabilidade de cuidar do rebanho. — 34:2-10.

Notáveis no livro de Ezequiel são as profecias sobre o Messias. Refere-se a ele como aquele “que tem o direito legal” ao trono de Davi e a quem tem de ser dado. Em dois lugares, fala-se dele como “meu servo Davi”, também como “pastor”, “rei” e “maioral”. (21:27; 34:23, 24; 37:24, 25) Visto que Davi já há muito estava morto, Ezequiel se referia Àquele que havia de ser tanto Filho como Senhor de Davi. (Sal. 110:1; Mat. 22:42-45) Ezequiel, semelhante a Isaías, fala da plantação de um tenro rebento que será exaltado por Jahweh. — Eze. 17:22-24; Isa. 11:1-3.

É interessante comparar a visão de Ezequiel sobre o templo com a visão da “cidade santa de Jerusalém”, de Apocalipse. (Ap. 21:10) Há diferenças que devem ser notadas; por exemplo, o templo de Ezequiel é separado, e ao norte da cidade, ao passo que o próprio Jahweh é o templo da cidade, em Apocalipse. Em cada caso, porém, emana um rio da vida, árvores que dão mensalmente safras de frutos e folhas para cura, e a presença da glória de Jahweh. Cada visão dá a sua contribuição para que se tenha apreço da realeza de Jahweh e da sua provisão de salvação para os que lhe prestam serviço sagrado. — Eze. 43:4, 5—Ap. 21:11; Eze. 47:1, 8, 9, 12—Ap. 22:1-3.

O livro de Ezequiel frisa que Jahweh é santo. Revela que a santificação do nome de Jahweh é mais importante que qualquer outra coisa. “‘Hei de santificar meu grande nome . . . e as nações terão de saber que eu sou Jahweh’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jahweh.” Segundo mostra a profecia, ele santificará o seu nome destruindo a todos os profanadores desse nome, incluindo Gogue de Magogue. São prudentes todos aqueles que agora santificam a Deus na sua vida, cumprindo seus requisitos para a adoração aceitável. Estes encontrarão cura e vida eterna no rio que emana de seu templo. Transcendente na glória e encantadora na beleza é a cidade que é chamada “O Próprio Jahweh Está Ali”! — Eze. 36:23; 38:16; 48:35.

Nenhum comentário:

Postar um comentário