2009/11/19

Singuralidade e Realidade das Visões do Apocalipse

APOCALIPSE, VISÕES, SINGULARIDADE, ESTUDO BIBLICO
Mas há uma diferença grande. Essas outras obras são pseudônimas - fictícias; se percebe claramente serem produtos da imaginação; isso trai claramente qual é a sua origem, no seu bruto, confuso, e pouco edificante personagem. O livro de Apocalipse tem sobre si o nome de seu autor – “um apóstolo de Jesus Cristo” (ver abaixo); as reivindicações descansam em visões reais; o que mostra um acento de sinceridade, ordem, seriedade, sublimidade, com propósito; nas suas concepções, lida com os mais solenes e importantes temas. A teoria de Nero, para quem os expositores modernos dão aderência, é uma miscelânea de fantasias sem fundamento, onde nenhum dos quais se tornou realidade. Sua própria reivindicação é um produto da verdadeira profecia (Ap 1:3; 22:18), e tem ou terá certeza de realização. Os paralelos aqui e ali são procurados entre ele e o Livro de Enoque ou o Apocalipse de Esdras. Em regra, as semelhanças surgem do fato de que estas obras estão repletas das ideias e imagens do Antigo Testamento. É lá que está a principal chave para se compreender o simbolismo de João. O Apocalipse está mergulhado nos pensamentos, nas imagens, mesmo na linguagem do Antigo Testamento (compare as ilustrações de Lightfoot em Gálatas, 361, onde se observou: “O livro inteiro está saturado com ilustrações do Antigo Testamento. Ele não fala a linguagem de Paulo, mas de Isaías e Ezequiel e Daniel”). Estas observações receberão esclarecimento no que se segue.


Fonte: International Standard Bible Encyclopedia de James Orr, M.A., D.D., General Editor

Nenhum comentário:

Postar um comentário