2010/08/20

Livro de Salmos — Classificação Literária


Livro de Salmos — Classificação Literária

Livro de Salmos — Classificação Literária

Estes 150 cânticos de adoração, que consiste o livro de Salmos, podem classificar-se de variadas maneiras. Há poemas acrósticos, Salmos de ação de graças e de lamentação (ambos de caráter individual e nacional), cânticos de confiança, cânticos para peregrinos, hinos de arrependimento, orações dos falsamente acusados, Salmos históricos, Salmos relativos ao Rei, Salmos proféticos; há hinos para festivais e cânticos relacionados com a ordem do culto no templo.

A classificação tradicional judaica transparece na divisão do Saltério em cinco livros, cada um dos quais termina com uma doxologia (Sl 1-41, 42-72, 73-89, 90-106, 107-150). Este esboço, em cinco partes, era considerado como tendo correspondência com os cinco livros de Moisés e pode presumir-se que cada passagem do Pentateuco era lido em paralelo com o Salmo que lhe correspondia.

Modernamente, tende-se para um esboço de classificação inteiramente diferente, que se baseia no argumento de que os Salmos devem as suas características principais ao uso que deles se fazia nos serviços do templo em Jerusalém. Que estes eram importantes e preparados com esmero, transparece de passagens como 2Cr 29.27-28; 2Cr 5.11-14; 1Cr 16.4-7,36-42. Os três grandes festivais do ano judaico duravam vários dias e exigiam um uso intenso de cânticos no santuário. Este era, de forma especial, o caso das festividades associadas com a festa dos tabernáculos (cfr. Nm 29) e alguns Salmos foram, certamente, compostos para tais ocasiões (por exemplo, 115; 118; 134). Além disso, muitos Salmos dão proeminência especial ao tema de eventos reais, parcial na celebração de entronizações e vitórias reais, mas, principalmente, para expressar a suprema soberania de Jeová. Este significado simbólico é bem evidente em Sl 2; 24; 95-100; 110.

Nenhum comentário:

Postar um comentário