2011/03/12

Evangelho de João — O Cristianismo Primitivo

Cristianismo Primitivo do Evangelho de João

Cristianismo Primitivo do Evangelho de João

Deve-se insistir que a abordagem do quarto Evangelho seja feita a partir do fundo histórico da comunidade cristã. Os quatro Evangelhos foram produzidos dentro do contexto da história cristã primitiva e não podem ser separados dela. Como concluímos que o autor do nosso quarto Evangelho foi uma testemunha ocular dos acontecimentos apresentados nele, deve haver alguma ligação entre esse escrito e outras literaturas cristãs. Já mostramos que os Sinópticos basicamente pressupõem e produzem uma tradição do ministério de nosso Senhor na Galileia, enquanto João retrata o ministério na Judeia. Não há nenhum conflito entre as duas apresentações, embora a ênfase em João seja diferente. A ênfase em João encontra-se em sua preocupação de esclarecer a fé cristã para um tipo de comunidade diferente do da tradição sinóptica. O quadro de João é individualista, mas comunica o mesmo Jesus dos outros escritores cristãos.

Já foi feita menção de possível ligação de João com os escritos de Paulo. Nem todos concordariam com E. F. Scott (The Fourth Gospel, Its Purpose and Theology — O Quarto Evangelho, Seu Propósito e Teologia, 1908), que escreveu que João ficou devendo tudo a Paulo. Contudo, por causa do ministério de Paulo em Éfeso, e em torno dela, no início dos anos cinqüenta do primeiro século, esperar-se-ia alguma influência paulina sobre a comunidade efésia, que seria refletida na perspectiva teológica lá prevalecente. Pode ser observado que Paulo escreveu aos romanos logo após sua estadia em Éfeso e há uma ênfase paralela na Epístola aos Romanos e em João, sobre uma fé ativa e no amor de Deus. A Epístola de Paulo aos Colossenses, cidade localizada não muito longe de Éfeso, tem muito em comum com o Evangelho Segundo João. A cristologia da epístola de Paulo se aproxima do prólogo de João. A Epístola aos Efésios, de Paulo, também tem algumas idéias paralelas com as de João, em relação à unidade do povo de Deus em Jesus Cristo. Tanto Colossenses quanto Efésios usam o vocabulário da tensão cósmica que existe entre o mundo visível e o mundo invisível. Este vocabulário também é encontrado em João. Contudo, não se conclui nenhum elo direto entre João e Paulo. Ambos escreveram para uma comunidade que estava se debatendo com os problemas da vida e da morte. João não era um paulinista, mas ele conhecia o mesmo Jesus de Paulo. A teologia de João não é um desenvolvimento da teologia paulina; os dois representam aspectos diferentes, e, não obstante, semelhantes, da mesma teologia vigente naquela área da Ásia Menor. Cada um, Paulo e João, escreveu para propósitos específicos, e a ênfase de cada seria, naturalmente, diferente. Contudo, por causa do mesmo assunto — Jesus — haveria alguma ligação. João deve ser visto como um documento cristão autêntico, e, para se apreciar seu significado total, deve ser lido juntamente com outros documentos cristãos.

Um comentário:

  1. Amigo, parabéns pelo texto de joão.
    Gostaria de saber se voce tem material relativo aos pensamentos que regia na época que foi escrito o quartoevangelho
    Se possível for me envia por email.
    Obrigado
    ricardobrunet10@gmail.com
    pelos vínculos do calvário

    ResponderExcluir