2011/08/05

Prólogo do Evangelho de Lucas

PRÓLOGO, LUCAS, LIVRO, EVANGELHO, ESTUDO BIBLICO, TEOLOGIA

No prólogo do terceiro evangelho, Lucas aponta para o propósito que teve, ao lançar mão de material previamente compilado por testemunhas oculares, quando quis escrever uma narrativa em ordem da carreira de Jesus. Esse propósito era o de convencer a Teófilo acerca da certeza histórica do evangelho. As palavras “em ordem” deixam entrever arranjo cuidadoso, mas não necessariamente um relato cronológico em cada particularidade. Ler Lucas 1:1 4 (§ 1).

(Os parágrafos numerados, aqui e a partir deste ponto, referem se ao volume de A. T. Robertson, A Harmony of the Gospels, Nova Iorque: Harper & Row, 1950. As harmonias dos evangelhos colocam em colunas paralelas os textos dos evangelhos, onde seus editores sentem que os conteúdos respectivos são paralelos. Os editores também arranjam as perícopes dentro daquela que lhes parece a ordem cronológica mais provável. A harmonia de Robertson provavelmente é a mais largamente usada. A abordagem harmonística tem sofrido detrimento por causa daqueles que vêem os evangelistas como coletores de informações indignas de confiança, pois, segundo tal perspectiva, as diferenças entre os evangelhos se originam da falsificação de informes. Ora, é inútil harmonizar entre si relatórios indignos de atenção. Porém, se os evangelhos são fidedignos, dai se segue, mui naturalmente, a abordagem harmonística; porque, nesse caso, as diferenças se devem a perspectivas complementares dentro dos relatórios. A fim de conseguirmos o quadro mais completo possível, devemos combinar os relatos (embora sem a tentativa de forçar a harmonização, onde nos faltam informações suficientes).)


Nenhum comentário:

Postar um comentário