Significado de Isaías 54

Significado de Isaías 54

Significado de Isaías 54


Isaías 54

54.1 -1 0 — Nesse oráculo de salvação (Is 49.14-23), o Senhor promete a Sião que não se esqueceu dela, e que lhe dará muitos descendentes. Nos versículos 1-3, Sião é uma mulher estéril que dá à luz muitos filhos. Nos versículos 4-10, é uma esposa negligenciada que conseguiu estabelecer um pacto eterno de paz.

54.1 — Canta. Para ordenanças a respeito do canto, veja Isaías 12.6; 44.23; 49.13. Sião (Is 1.8; 40.1,9) não terá dores de parto porque Ciro permitirá que os exilados retornem sem receber pressão por parte dos israelitas. A descendência que teve início com a volta do exílio (Is 51.1-3) continua até hoje, porque o Novo Testamento aplica esse versículo à Jerusalém celestial (Hb 12.22), a mãe de todos nós — a Igreja (G14-26,27). A salvação depende da graça soberana de Deus.

54.2,3 — Os árabes do deserto, conhecidos como beduínos, vivem em tendas confeccionadas com pelos de cabra. Elas têm um formato retangular com uma cortina interior que divide o espaço em dois. A tenda padrão é composta de seis a oito pedaços de pano sustentados por nove estacas internas. O tamanho total pode chegar 12 ou 15 metros. As tendas grandes geralmente têm o dobro do tamanho de uma tenda padrão.

54.2 — Como o marido estimula sua esposa, o Senhor faz o mesmo com Sião, a mãe de seu povo, a ampliar a tenda da família, de modo a acolher seus muitos filhos (Is 49.19,20).

54.3 — Transbordar é uma alusão a Gênesis 28.14, onde o mesmo vocábulo hebraico é traduzido por estender.

54.4 — A vergonha da tua mocidade refere-se à infidelidade de Israel, que trouxe a opressão dos egípcios e dos assírios (Is 52.4; Jr 31.19; Ez 16.1-6). O opróbrio da tua viuvez diz respeito ao exílio na Babilônia (v. 6-8).

54.5 — A razão dos títulos Senhor dos Exércitos (Is 1.9), Redentor (Is 41-14) e Deus de toda a terra é o fato de Deus não se haver esquecido de Sião por necessidade ou fraqueza (Is 50.1-3). Tampouco se esqueceu de Israel permanentemente (v. 7).

54.6 — O Senhor chama Sião para ser sua esposa (Is 62.4,5). Chama-a como a uma mulher desamparada e desprezada — a experiência de Sião no exílio (Is 40.27; 49.14; 50.1).

54.7 — A ira de Deus contra seus eleitos é por um pequeno momento (Is 26.20; SI 30.5). A grande misericórdia fala da afeição de Deus no sentido maternal.

54.8 — Benignidade também pode ser traduzido por amor leal. Me compadecerei, ou seja, irei amá-los como apenas uma mãe consegue fazer.

54.9 ,1 0 — Assim como jurou a Noé que as águas [...] não inundariam mais a terra (Gn 9.11), O Senhor jura a Sião que, após o exílio, seu concerto de paz (Is 42.6; Ez 34-25) não será anulado. Compare essa declaração com as montanhas, símbolos de força e permanência, que foram cobertas com as águas do dilúvio (Gn 7.19,20).

54.11-17 — Nesse oráculo de salvação, o Senhor dirige-se à Sião devastada, prometendo que a cidade reconstruída terá uma glória maior que a anterior (v. 11-13) e que lhe dará proteção (v. 14-17).

54.11,12 — Tua muralha, de pedras preciosas (ara). Para uma descrição mais detalhada da nova Jerusalém, veja Apocalipse 21.18-21. A oprimida é Sião, ou Jerusalém (Is 51.21).

54.1 3 — Os filhos e discípulos do Senhor incluem aqueles ensinados por Cristo (Jr 31.34; Jo 6.45), que tinham língua erudita, ou seja, recebiam instrução (Is 50.4).

54.14-17 — A língua que fala impropérios é uma arma de guerra (cap. 36). O Senhor condenará os acusadores de seu povo (Is 50.7-9; Lc 21.15; 1 Co 1.20). Pelo restante do livro de Isaías, a palavra servos refere-se a todos os santos, judeus e gentios (Is 56.6-8; 63.17; 65.8,9,13-15; 66.14), os filhos espirituais do Servo.