2015/09/04

Significado de Jeremias 18

Significado de Jeremias 18 

Significado de Jeremias 18



Jeremias 18

18.1-20.18 — Esse trecho mais longo tem três partes: (1) uma parábola de julgamento sobre o oleiro (Jr 18.1-23); (2) um ato simbólico, o frasco quebrado (Jr 19.1-15); e (3) Pasur aprisiona o profeta chamado Magor-Missabibe (Jr 20.1-18).

18.1-23 — Esse trecho também é dividido em três partes: (1) a parábola do oleiro (Jr 18.1-12); (2) o povo rejeitado por Deus (Jr 18.13-17); e (3) a perseguição de Jeremias (Jr 18.18-23).

18.1-12 — A parábola sobre o oleiro é a primeira de vários atos simbólicos autobiográficos em prosa semelhantes ao relato do ato simbólico, que fornecem mais demonstrações sobre a rebelião de Judá contra Deus. Os trechos que não foram datados pertencem ao período entre o início do reinado de Jeoaquim e a queda de Jerusalém em 586 a.C. O oleiro é um símbolo do Senhor, e Israel é o barro em Suas mãos.

18.1, 2 — Levanta-te e desce é uma expressão comum para representar uma atividade direcionada por Deus.

18.4-6 — O vaso do oleiro se quebrou e, portanto, era imprestável para o propósito pretendido. O ato de remodelar o barro em uma obra aceitável e sem defeitos simbolizava a ação de Deus em reformar Israel. O povo estava quebrado e profanado, e tinha de ser transformado em um vaso digno de ser identificado com o Senhor.

18.7,8 — Se uma nação ameaçada de destruição se afastasse de sua maldade, Deus se arrependeria do mal prometido. Deus, o Oleiro, estava mais do que disposto a perdoar a iniquidade e a rebeldia de Judá. Infelizmente o povo continuava nessa atitude. Em Gálatas 4.19, Paulo utiliza essa ilustração para descrever a formação da imagem de Cristo na vida do cristão obediente.

18.9,10 — A nação a quem Deus havia prometido suas bênçãos podia perder sua posição de destaque por causa da desobediência. Em tais casos, Deus se arrependeria do bem que havia prometido e traria calamidade sobre o povo rebelde.

18.11 — Deus estava forjando mal, uma calamidade, para Judá se não se arrependesse ou convertesse, mudando suas atitudes.

18.12 — A reação do povo à advertência de Deus (Jr 18.11) é semelhante àquela em 17.23. Eles insistiam em seguir seus próprios caminhos. Não há esperança descreve o desespero do povo com relação à obediência a Deus. Esse sentimento era resultado direto do malvado coração que caracterizava o povo que continuamente se afastava do Senhor e de seus caminhos.

18.13-17 — Elaborando sobre o tema do versículo 12, Jeremias enfatiza, por meio de lições da natureza, como as atitudes de Israel não eram naturais. Essa abordagem desenvolve o papel do profeta como uma pessoa sábia que observa e compreende a natureza e os seres humanos (Jr 1.11-13; 2.21; 5.22). Esse trecho é um discurso de disputa, composto de perguntas retóricas, um indiciamento e a citação do julgamento.

18.13,14 — Perguntas retóricas negativas demonstram o absurdo da rebeldia de Israel. Neve do Líbano representa as correntes de águas que surgem de várias fontes no monte Hermom, fornecendo a maior parte da água para o rio Jordão. As bênçãos de Deus geralmente eram demonstradas através da provisão de águas a partir de rochas em regiões áridas (Ex 17.6). Ninguém aceitaria trocar fontes de águas frescas por águas estranhas ou estrangeiras.

18.15 — O principal indiciamento levantado contra Judá era o da idolatria, que havia levado o povo a se afastar e trazia destruição à terra. Esquecido. Esse termo é utilizado da mesma maneira em 3.21; 13.35. ídolos (ara). Divindades estrangeiras tais como Baal e Aserá era representadas por imagens vazias e inúteis. Fizeram-nos tropeçar. O povo havia trazido sobre si mesmo a seca e o desastre, porque se afastaram das veredas antigas, o caminho da lei e da aliança com Deus.

18.16,17 — Para fazerem da sua terra um espanto. Para uma descrição semelhante sobre a destruição de Judá, veja Jeremias 4.27; 6.8; 9.11.

18.18-23 — A proclamação da verdade de Deus pode gerar forte oposição, até mesmo perseguição com risco de morte. Jeremias ficou sabendo de uma trama para caluniá-lo e denegrir sua imagem por ele insistir em proclamar a mensagem de um rigoroso julgamento.

18.18 — Semelhante à situação em 11.18-23, o povo elaborou projetos para rechaçar as palavras de Jeremias. Todos afirmavam que, por terem seus próprios sacerdotes, sábios e profetas em Jerusalém, não precisavam dar ouvidos a Jeremias.

18.19,20 — Jeremias lembrou o Senhor como havia intercedido pelo povo e pedido a Deus para desviar deles sua indignação e julgamento. Entretanto, em vez de demonstrar seu apreço pela intervenção de Jeremias, o povo cavou uma cova já esperando a morte do profeta.

18.21,22 — O clamor de Jeremias por vingança pode não ser tão facilmente justificado como o dos salmistas (SI 137). Independentemente disso, ele havia sido falsamente acusado de representar erroneamente a verdade de Deus. Todas essas imprecações, ou solicitações da maldição divina, têm um elemento comum, embora contendo palavras fortes, a pessoa sempre espera que Deus haja em vez de buscar vingança com as próprias mãos. A fome era uma das maldições prescritas por se violar a aliança (Dt 28.48).

18.23 — Sabes. Assim como Deus conhecia o coração Jeremias (12.3; 15.15), também estava ciente das tramas do povo contra o profeta. O vocábulo hebraico traduzido como perdoes é o mesmo termo utilizado no Yom Kippur, o Dia da Expiação. Essa palavra enfatiza a purificação total e a remoção do pecado e de seus efeitos. O verbo apagar também é utilizado para se referir à remoção do pecado e da culpa por parte de Deus. O apelo de Jeremias era para que o Senhor condenasse com ira em vez de perdoar seus inimigos.

Índice: Jeremias 1 Jeremias 2 Jeremias 3 Jeremias 4 Jeremias 5 Jeremias 6 Jeremias 7 Jeremias 8 Jeremias 9 Jeremias 10 Jeremias 11 Jeremias 12 Jeremias 13 Jeremias 14 Jeremias 15 Jeremias 16 Jeremias 17 Jeremias 18 Jeremias 19 Jeremias 20 Jeremias 21 Jeremias 22 Jeremias 23 Jeremias 24 Jeremias 25 Jeremias 26 Jeremias 27 Jeremias 28 Jeremias 29 Jeremias 30 Jeremias 31 Jeremias 32 Jeremias 33 Jeremias 34 Jeremias 35 Jeremias 36 Jeremias 37 Jeremias 38 Jeremias 39 Jeremias 40 Jeremias 41 Jeremias 42 Jeremias 43 Jeremias 44 Jeremias 45 Jeremias 46 Jeremias 47 Jeremias 48 Jeremias 49 Jeremias 50 Jeremias 51 Jeremias 52

Um comentário:

Unknown disse...

Muito bom gostei do estudo gloria a Deus, me tirou a duvida q eu tinha.

Postar um comentário