2015/09/04

Significado de Jeremias 40

Significado de Jeremias 40 

Significado de Jeremias 40



Jeremias 40

40.1-6 — A destruição de Judá e de Jerusalém pelos babilônios foi completa. As cidades estavam queimadas, os principais cidadãos foram exilados, e a população (composta de fazendeiros, pastores e outros) foi deixada para trás para reunir impostos agrários para a economia do império. Uma nova capital foi estabelecida em Mispá, controlada pelo governante vassalo chamado Gedalias. O texto de Jeremias 40.1—43.13 relata o reinado de Gedalias, desde a libertação de Jeremias até o assassinato do governante e os eventos seguintes que levaram à fuga dos judeus para o Egito. A seção fornece uma introdução para o texto a respeito de Gedalias.

40.1 — Ramá ficava cerca de 8 km ao norte de Jerusalém, ao longo da estrada antiga que ia de Jerusalém até Siquém. Com a destruição de Jerusalém ainda em processo, Ramá serviu como abrigo para os cativos que seguiam para as províncias orientais do império babilônico.

40.2,3 — Nebuzaradã sabia das predições de Jeremias com relação ao futuro de Jerusalém e a vitória dos exércitos da Babilônia. Os profetas cujas palavras eram comprovadas geralmente recebiam bom tratamento dos povos do Oriente Médio antigo.

O Senhor, teu Deus, pronunciou este mal contra este lugar. Ironicamente foi um estrangeiro que afirmou a verdade com relação ao motivo da destruição de Jerusalém.

40.4,5 — Jeremias foi libertado do cativeiro e teve três opções: (1) seguir com Nebuzaradã para a Babilônia e receber tratamento e proteção ali; (2) permanecer sob os cuidados de Gedalias, governador do distrito de Mispá; ou (3) viver na região que escolhesse. Nebuzaradã deu alimentos e presentes a Jeremias por causa das declarações do profeta a respeito da Babilônia e de Nabucodonosor (Jr 25.9; 27.6).

40.6 — Jeremias escolheu seguir para Mispa onde serviu sob as ordens de Gedalias, filho de Aicão, permanecendo com seu povo e não muito distante de sua terra natal e da propriedade que havia adquirido enquanto estava na prisão (Jr 32.1-15). Mispa fica a cerca de 12 km ao norte de Jerusalém.

40.7-10 — Príncipes dos exércitos refere-se aos judeus sobreviventes e comandantes dos exércitos nas cidades de Judá que haviam fugido para o território montanhoso. Entre os líderes que escaparam estavam Ismael, um membro da família real e oficial da corte (Jr 41.1); Joanã, que se tornaria líder da assembleia (Jr 40.13-16); e Jezanias (Jazanias) cujo pai era maacatita.

40.11,12 — Os judeus que haviam escapado do ataque babilônio e fugido para territórios vizinhos retornaram outra vez e começaram a trabalhar nos campos, vinhedos e pomares.

40.13,14 — Joanã liderou um grupo de líderes que foram até Gedalias para adverti-lo de uma trama de Ismael e do rei amonita Baalis para assassiná-lo.

40.15,16— Joanã pediu em segredo permissão para matar Ismael, temendo represálias da Babilônia que certamente destruiriam os esforços de reconstrução e levariam a mais derramamento de sangue. Infelizmente, Gedalias confiava muito em Ismael, o descendente real que aparentemente cobiçava o cargo de Gedalias.

Índice: Jeremias 1 Jeremias 2 Jeremias 3 Jeremias 4 Jeremias 5 Jeremias 6 Jeremias 7 Jeremias 8 Jeremias 9 Jeremias 10 Jeremias 11 Jeremias 12 Jeremias 13 Jeremias 14 Jeremias 15 Jeremias 16 Jeremias 17 Jeremias 18 Jeremias 19 Jeremias 20 Jeremias 21 Jeremias 22 Jeremias 23 Jeremias 24 Jeremias 25 Jeremias 26 Jeremias 27 Jeremias 28 Jeremias 29 Jeremias 30 Jeremias 31 Jeremias 32 Jeremias 33 Jeremias 34 Jeremias 35 Jeremias 36 Jeremias 37 Jeremias 38 Jeremias 39 Jeremias 40 Jeremias 41 Jeremias 42 Jeremias 43 Jeremias 44 Jeremias 45 Jeremias 46 Jeremias 47 Jeremias 48 Jeremias 49 Jeremias 50 Jeremias 51 Jeremias 52

Nenhum comentário:

Postar um comentário