2015/11/13

Estudo sobre Jó 41

Estudo sobre Jó 41



Estudo sobre Jó 41.1
O LEVIATÃ (Jó 41.1-34). Os vers. 1-9 acentuam as temíveis características do crocodilo. É uma passagem plena de perguntas irônicas. Será o crocodilo, para Jó, o meio mais indicado de ele exibir as suas qualidades de pescador? É o crocodilo, para ele, um escravo obediente? (4); Um brinquedo? (5). O vers. 8 poderia interpretar-se assim: “mete-te com ele e verás o que te acontece”. Os teus companheiros (6) é uma referência aos grupos de pescadores. Certa versão adota para o vers. 6: “negociarão com ele os bandos de pescadores?” A sua a esperança (9) significa, possivelmente, a esperança que o homem tem de o dominar.

Estudo sobre Jó 41.10
Ora se a criatura é assim inatacável, que se dirá então do Criador de todas a coisas? (10-11). Compare-se, com Jó 41.11; Rm 11.35. Deus não é devedor de homem algum. O homem nada lhe deu. Foi Ele quem tudo deu ao homem. Como pode então o homem imaginar-se num plano de igualdade com Deus? Pura loucura! Todavia, os desafios que Jó lançara a Deus quase implicavam a crença em semelhante absurdo.

Estudo sobre Jó 41.12
Os vers. 12-34 descrevem-nos o crocodilo. Note-se a seguinte versão da primeira parte do vers. 13: “quem pode despi-lo do seu vestido exterior?” Os vers. 18 -21 descrevem-nos a sua fumegante respiração e o efeito do vapor iluminado pela luz do sol. Perante ele até a tristeza salta de prazer (22) ou, segundo outra versão, “perante ele dança o terror”. É uma alusão ao terror que o crocodilo inspira aos outros animais que, só de vê-lo, se contorcem apavorados. Em razão dos seus abalos se purificam (25b); leia-se, “aterrorizados, ficam fora de si”. O vers. 30 fala-nos das marcas deixadas na lama no lugar em que ele esteve deitado. Leia-se: “A parte de baixo do seu corpo é como cacos ponteagudos; estende-se como uma trilhadora sobre a lama”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário