2015/12/08

Alberto Magno (Santo)

Alberto Magno (Santo)Alberto Magno


Filósofo e teólogo escolástico (1193-1280); famoso pela extensão de sua sabedoria. Foi intitulado, com justiça, Doutor Universal. Foi um dominicano alemão, educado em Paris, Pádua e Bolonha, tendo lecionado em Paris e em Colônia. Escreveu comentários sobre Aristóteles e transmitiu à Idade Média o conhecimento grego e islâmico acerca das ciências naturais. Promoveu o método empírico e as ciências naturais, sendo o precursor de Roger Bacon (ver o artigo). Foi o intelecto organizador da Idade Média e teria maior renome, se o seu discípulo, Tomás de Aquino, não tivesse obtido estatura intelectual maior ainda. Trouxe à atenção de muitos eruditos europeus a filosofia e a ciência de Aristóteles, as quais doutra sorte teriam permanecido na ignorância.

Foi também expositor das ideias e das obras de Pedro Lombardo (ver o artigo). Suas obras abrangem o conhecimento inteiro de sua época, tendo sido o único erudito medieval a comentar sobre todas as obras de Aristóteles, autênticas e pseudas. Em 1651, foram impressos 21 volumes de suas obras, cujo editor foi P. Jammy. A obra foi reimpressa em 1890-1899. O Instituto Alberto Magno de Colônia dedicou-se a publicar suas obras. Foram impressos quarenta volumes, os quais não eram disponíveis ao público antes disso. Oh, o poder de uma única vida, embora tenha estado na Terra há setecentos anos! Escritos: Comentário sobre as Sentenças de Pedro Lombardo,  1240-1249; Manual Sobre as Criaturas, 1240-1243; Comentário sobre o Pseudo-Dionísio, 1248-1254; Sobre a Unidade do Intelecto e Manual de Teologia (incompleto), 1270-1280.

Idéias e realizações: 1. Expôs Aristóteles à mente européia; fundiu o anstotelianismo e o neoplatonismo. 2. Deus é o ser necessário, idêntico em Seu ser e existência. Provas de Deus: com base no movimento e na impossibilidade de um regresso infinito nos princípios. Deus é um ser inteligente, onipotente, vivo, livre e unitário em Sua natureza. 3. Porém , sabem os principalmente o que Deus não é, e não aquilo que Ele é. 4. Deus emana a realidade, tal como o neoplatonismo. 5. Alberto distinguiu claramente a teologia da filosofia, visto que a lógica não podia demonstrar os grandes temas teológicos. Porém, ele sentia que a alma podia ser demonstrada pela filosofia. A filosofia vê Deus como o Primeiro Ser; a teologia vê Deus como um Ser revelado, alvo da fé. A filosofia usa a razão como o seu grande princípio. A teologia depende da revelação, da iluminação e da fé. 6. Alberto estudou as ciências empíricas, principalmente a botânica e a zoologia, respaldando-se sobre o empirismo. 7. Sua maior contribuição foi a exposição das ideias aristotélicas aos europeus, através de traduções latinas, além de ter reconhecido e ressaltado os talentos de Tomás de Aquino à atenção dos eruditos da Europa.  


Ligações Externas

Nenhum comentário:

Postar um comentário