2015/12/29

Ana — Estudo Bíblico

Ana

No hebraico significa “graça”, “favor”. Era esposa de Elcana, um levita de Efrata, e mãe de Samuel. (Ver I Sam. 1 e 2).

1. Como esposa sem filhos.  Visto que Ana não tinha filhos, Penina (a outra esposa de Elcana) tornou-se arrogante e insultuosa, multiplicando o opróbrio de Ana entre as mulheres, pois uma esposa sem filhos era considerada uma desgraça em Israel. O fato de que ela era a esposa favorita de Elcana não a ajudava muito, e o favoritismo provavelmente só servia para agravar a atitude de Penina.

2. Oração para resolver o problema.  Ana orou durante um ano inteiro a respeito da questão, prometendo ao Senhor que se lhe fosse dada um a criança, esta seria! dedicada a Deus. A família vivia perto de Ramataim-Zofim, e como era requerido pela lei, eles faziam uma viagem anual a Siló, lugar onde estava o altar de Yahweh. As mulheres não tinham obrigação de fazer-se presentes, mas muitas delas o faziam, por motivo de piedade. Ana também fazia as viagens, embora evitasse as cerimônias. De certa feita, ela foi e ali fez o seu voto. Ela orava em voz baixa (aparentemente os votos eram feitos em voz alta), e o sacerdote Eli pensou que ela estivesse embriagada. Porém , ela explicou o que estava fazendo. Algo lhe segredava que Deus ouvira a sua oração, porque ela retornou de coração alegre.

3. Nascimento de Samuel.  Antes do fim daquele ano, Ana tornou-se mãe de um menino, destinado a ser o profeta Samuel. Desde seu nascimento, ele foi posto sob os votos do nazireado, aos quais sua mãe o dedicou, cumprindo a sua parte na promessa feita. Isso sucedeu em cerca de 1171 A.C.

4. Outra viagem a Siló. A na não retornou ali enquanto Samuel não atingiu idade suficiente para seguir sozinho na sua vida. Ele foi entregue ao sumo sacerdote, e seu aprendizado teve início. Ela lembrou ao sacerdote de que estava cumprindo o seu voto (ver I Sam. 1:27). Seu regozijo posteriormente produziu um alegre cântico, que tomou-se um notável espécime de antiga poesia lírica (ver 1 Samuel 3:1-10). Esse cântico foi repetido, em suas formas essenciais, pela virgem Maria, em ocasião similar (ver Luc. 1:46 ss.).

5. O poder de Deus.  Basta que alguém faça o inesperado para que esse acontecimento inesperado resulte em uma fruição especial na vida desse alguém. Ana não apenas obteve um filho, mas um profeta e sacerdote de grande estatura espiritual.

6. Depois disso,  Ana continuou a fazer um a viagem anual a Siló, trazendo a Samuel novas vestes, em cada ocasião. A bênção do Senhor continuou sobre ela, e ela teve outros três filhos e duas filhas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário