2016/01/03

Aniversário Natalício

Aniversário Natalício

ANIVERSÁRIO NATALÍCIO


No grego, genesfai, dia do nascimento, ou sua celebração. No hebraico é yom huledeth (ver Gên. 40:20). A celebração do aniversário natalício tanto é muito antiga quanto universal. A maioria das pessoas sabem que o dom da vida é uma responsabilidade e um privilégio que merece ser celebrado. Na Pérsia aos aniversariantes eram dadas honras especiais, e festas eram efetuadas. Sabemos que o rei do Egito celebrava seu aniversário com grande pompa (ver Gên. 40:20). Os romanos mantinham registros exatos dos cidadãos, com suas datas de aniversário natalício e suas idades, tudo o que fazia parte das informações constantes no recenseamento. Não há qualquer alusão direta no Antigo Testamento à celebração de aniversários, mas o trecho de Jer. 20:14,15 pode ser um reflexo de tal celebração. É possível que as festas mencionadas em Jó 1:13,18 fossem festas de aniversário. Contudo, há evidências que mostram que os judeus consideravam idólatras as celebrações de aniversário. 

No Novo Testamento, temos o famoso incidente da comemoração do aniversário natalício de Herodes, em Mateus 14:6, provavelmente ligado a um costume romano. Mas, mesmo que não fossem celebrados, os aniversários natalícios eram considerados importantes. O cego foi classificado como “idade tem” (João 9:21). Foi registrado que Jesus tinha doze anos de idade quando visitou o templo (ver Luc. 2:42). Quando um judeu levita atingia os trinta anos de idade, estava qualificado para servir no sacerdócio. Na Igreja primitiva, o termo “aniversário” era usado para comemorar os mártires, os dias em que, segundo se considerava, eles tinham nascido para a glória e a vida eterna. Nessa conexão, vale a pena mencionar que a experiência da própria morte se assemelha ao nascimento, quanto a vários aspectos. A pessoa sente que passa por um túnel, emergindo na luz, e vê-se cercada por seres espirituais que então cortam o fio de luz (“o fio de prata”,de Ecl. 12:6). Ver o artigo sobre as experiências de quase-morte. Além disso, há o “novo nascimento”. (Ver Novo Nascimento e Regeneração).

Links Externos

Nenhum comentário:

Postar um comentário