2016/05/09

Interpretação de Cânticos 4

Interpretação de Cânticos

Interpretação de Cânticos 4

(Interpretação da Bíblia)


Índice: Cânticos 1 Cânticos 2 Cânticos 3 Cânticos 4 Cânticos 5 Cânticos 6 Cânticos 7 Cânticos 8

O Esposo Louva a Beleza de Sua Esposa. 4:1-15.
O capítulo 4 é um hino de louvor à beleza apurada da esposa, com figuras de linguagem melhor entendidas e apreciadas pela mente oriental.
1. Quanto aos olhos como das pombas; veja comentário sobre 1:15. Monte de Gileade, uma cadeia de montanhas a leste do Rio Jordão, muito adequado para criação de animais (cons. Nm. 32:1). Cabras, que geralmente são de cor escura, descendo as encostas das montanhas, sugerem as ondas escuras do cabelo de uma jovem.
2. Por causa do costume de se lavar as ovelhas antes da tosquia, alguns comentaristas preferem traduzir este versículo assim: Seus dentes são como um rebanho de ovelhas prontas para a tosquia. Parece melhor, contudo, traduzir, seus dentes são como um rebanho de ovelhas tosquiadas que acabaram de ser lavadas, porque a comparação tem a intenção de destacar a brancura dos dentes. Nenhum dos dentes da esposa está faltando, conforme indica a próxima comparação.
3. Escarlate. É um carmim brilhante e vistoso extraído de um inseto chamado kirmis pelos árabes (Westminster Dictionary of the Bible). As faces da esposa são comparadas a uma romã partida, porque o interior desta fruta está cheio de numerosas sementes da cor dos rubis.
4. Como a torre de Davi. Esta torre, embora não seja mais conhecida por nós, era ao que parece bem conhecida naquele tempo. A tradução exata das palavras traduzidas na E.R.A. por edificada para arsenal permanece em dúvida. A tradução, construída com terraços, que parece a mais plausível, retrocede à Vulgata. O arsenal, ou os terraços, sobre os quais mil escudos pendem (cons. Ez. 27:11) talvez sugiram joias usadas pela esposa, as quais acentuam a beleza do seu pescoço.
5. Como duas crias. Os seios da esposa são de aspecto juvenil como as crias de uma gazela. Alimentados entre os lírios dá a ideia do corpo bem formado da esposa do qual os seios se destacam.
6. Irei ao monte. Este versículo no qual o esposo afasta-se da descrição da beleza da esposa é difícil de explicar. Alguns comentaristas acham que o monte da mirra e o outeiro do incenso são símbolos dos atrativos físicos da jovem. Uma interpretação melhor parece a que diz que a intenção de Salomão aqui é de colher aqueles preciosos aromas para com eles, ao entardecer, ir ter com sua amada. Em relação a antes que refresque o dia, veja 2:17.
7. Não há defeito. Isto resume a beleza e o poder de atração da jovem.
8. Este versículo expressa o grande anseio do rei por sua esposa. As palavras, do Líbano, talvez indiquem que devido ao grande desejo que sente por ela, pareça-lhe ela muito distante e inacessível. Amana é um dos regatos que correm para o leste vindos do alto das montanhas do Líbano (cons. II Reis 5:12). Hermom, chamado Senir pelos amorreus (cons. Dt. 3:9), é o mais alto pico do Líbano.
9. Para o rei a beleza da esposa é irresistível. A expressão minha irmã revela quão inefavelmente querida ela é para ele.
10. Compare 1:3, 4.
11. A fragrância do Líbano, vindo dos cedros e outras plantas que crescem ali em abundância, talvez fosse proverbial (cons. Os. 14:6, 7).
12. Jardim fechado. Considerando que a esposa pertence exclusivamente a Salomão, ela se assemelha a um jardim trancado e inacessível a todos, exceto o dono. Também os poços e fontes eram às vezes selados para preservar a água, coisa mais do que preciosa no Oriente, evitando que outros a tomassem.
13,14. Um pomar . . . com frutos excelentes. A figura do jardim continua. Pára o rei, a sulamita, que ele considera propriedade sua, é como um jardim que proporciona ao seu dono os melhores frutos.
15. Fonte dos jardins. Como os versículos 13 e 14 desenvolvem a primeira parte do 12, assim este versículo desenvolve a segunda parte desse versículo. Para o rei sua esposa é como fontes e rios que proporcionam abundância de água fresca e pura.
A Resposta da Esposa. 4:16.
A esposa convoca os ventos do norte e do sul a que soprem sobre ela, para que a maravilhosa fragrância que o esposo lhe atribuiu possa exalar dela como de um parque cheio de frutos excelentes. Uma vez que ela mesma é este jardim, ou pomar, ela chama seu amado a que venha desfrutar dos frutos a que tem direito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário