2016/05/10

Interpretação de Cânticos 6

Interpretação de Cânticos

Interpretação de Cânticos 6

(Interpretação da Bíblia)


6:1. Em 5:8 a esposa insiste comas jovens de Jerusalém a que falem ao seu amado do seu grande amor por ele, caso o encontrem. Agora as jovens perguntam: Para onde foi o teu amado? Esta pergunta vem também como sequência direta ao sonho da esposa no qual ela não consegue encontrá-lo.
2. Desceu ao seu jardim. Mas a esposa já não precisa mais das outras virgens. Seu esposo foi para o seu jardim. À luz de 4:12-15 e 5:1, onde cada um dos amantes chama ao outro de jardim, não nos parece forçado que entendamos neste versículo que o esposo já retomou para ela.
3. Cons. 2:16.
IV. Outros Elogios do Esposo à Beleza da Esposa. O Desejo que Ela Sente por Ele. 6:4 - 8:4.
O Amante Louva a Sua Amada. 6:4-10.
4. A cidade de Tirza, localizada a nordeste da cidade de Samaria, foi a primeira capital do reino do norte até os dias de Onri (I Reis 14:17; 15:21, 33; 16:8, 15, 23, 24). Se consideramos Salomão o autor dos Cantares, é claro que ele não poderia ter conhecido Tirza como capital. Parece que a cidade era muito linda, o que explicaria a sua menção aqui. Formidável como um exército com bandeiras. Embora as modernas mentes ocidental achem difícil apreciar esta ilustração, ela indica a beleza irresistível da esposa.
5. Desvia de mim os teus olhos. A grande beleza da esposa confunde o rei. Com referência a 5b, 6, 7, veja comentário sobre 4:1-3.
8. O número total das rainhas e concubinas de Salomão era maior do que o mencionado aqui (cons. I Reis 11:3).
9. Mas entre todas estas mulheres e virgens, a sulamita se destaca pela virtude de sua beleza imaculada, tal como o rei se distingue entre dez mil (5:10). A única (ou a muito amada ou querida) de sua mãe.
10. As palavras, quem é esta? entendem-se melhor reproduzindo as palavra de elogio pronunciadas pelas rainhas e concubinas.
A Esposa e os Seus Admiradores. 6:11-13.
11. Desde ao jardim. É difícil determinar quem fala aqui, se Salomão ou sua esposa, embora seja melhor considerar a esposa como a oradora. Ela dirige estas palavras às mulheres que a admiram (v. 10), às quais ela diz que está descendo para o jardim das nogueiras.
12. Imaginei-me no carro do meu nobre povo. Ninguém ainda foi capaz de fornecer uma tradução satisfatória e uma interpretação adequada destas palavras. Talvez a esposa esteja falando aqui da maneira pela qual foi inesperadamente e repentinamente elevada à dignidade de rainha. Este versículo, como também o versículo 11, seriam então a resposta da esposa às palavras de louvor que lhe foram dirigidas pelas rainhas e concubinas.
13. As rainhas e outras mulheres pedem à esposa que volte muitas e muitas vezes de modo que a possam admirar. Não se pode declarar com certeza quem faz a pergunta, Por que quereis contemplar? Esta pergunta é declaradamente um artifício empregado pelo poeta a fim de introduzir a sua próxima descrição da beleza da esposa. Não é impossível que esta pergunta fosse feita pelas mulheres que insistiam com a sulamita a voltar-se muitas e muitas vezes. A designação Sulamita para a esposa parece derivar-se da localidade de Suném (com. Js. 19:18; I Sm. 28:4; II Reis 4:8). A dança de Maanaim devia ser uma dança muito conhecida. Maanaim era um lugar localizado nas fronteiras da tribo de Gade, não muito longe do rio Jordão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário