2016/05/27

Onipresença — Estudos Bíblicos

Onipresença — Estudos Bíblicos

Onipresença — Estudos Bíblicos



ONIPRESENÇA

Ver o artigo geral intitulado Atributos de Deus. Ver também Onipresença, Paradoxos da.
Esboço:
1. Definições e Usos
2. Onipresença e Onipotência
3. A Imaterialidade
4. Os milagres e a Presença Interior do Espírito
5. Imanência e Transcendência
6. Indícios Bíblicos

1. Definições e Usos

Esse termo vem do latim, omnis, “toda”, e praesens, “presença”. Indica aquela qualidade ou capacidade de estar presente em todos os lugares ao mesmo tempo. Essa qualidade é um dos tradicionais principais atributos de Deus. Nem todos os teólogos cristãos têm-se aferrado a esse dogma. Assim, o mormonismo apresenta um Deus limitado, embora poderosíssimo. Joseph Smith, fundador do mormonismo, saiu-se com esta: “Aauilo que está em toda parte, mas não está em parte nenhuma, nada é”.
A doutrina cristã não ensina aue Deus não está em parte nenhuma; antes, ensina que Deus está imanente em tudo. A mente divina é toda-penetrante, toda-presente, estando presente em todos os lugares ao mesmo tempo.

2. Onipresença e Onipotência

Falamos sobre a imensidade de Deus. É preciso um Deus imenso para ser todo-presente. Naturalmente, do ponto de vista filosófico, todos esses “ominis” (de onipotente, onipresente, onisciente) são termos negativos, no sentido de que não dispomos ae qualquer explicação lógica ou experiência pessoal com qualquer ser que seja ilimitado. Com esses termos entendemos “imensidade”, “muitissimo” etc., mas não podemos conceber o que é infinito. O conceito da onipresença de Deus se aclara um tanto quando afirmamos que a mente divina está em toda parte. Os estudos no campo da parapsicologia (vide) têm demonstrado o poder da mente humana para estar em lugares onde o corpo não se encontra. Apesar de não entendermos isso, podemos supor que alguma forma de energia imensa e muito penetrante está em operação, e isso fornece-nos uma analogia que nos ajuda a compreender a onipresença de Deus. Newton dizia que o espaço é “o sensório de Deus”. A presença de Deus tanto atua quanto recebe influências. Deus influi e é influenciado por sua presença em toda parte. Apesar de pouquíssimo entendermos essas realidades, isso não e fácil, porquanto podemos ter alguma noção sobre elas, mesmo sem uma completa descrição.

3. A Imaterialidade

A onipresença parece requerer o conceito de imaterialidade. É impossível imaginarmos um Ser material que não seja limitado no espaço. Naturalmente, não sabemos muita coisa sobre a imaterialidade (pois nem sabemos muita coisa sobre a matéria); mas o termo fornece-nos uma maneira de pensar sobre o assunto. Podemos pensar sobre uma energia material que penetra em todas as coisas, em todos os lugares.

4. Os Milagres e a Presença Interior do Espírito

O ensino sobre a onipresença de Deus tem muitos corolários. Um deles é a realidade dos milagres. A presença de Deus garante a viabilidade dos milagres. Ver o artigo separado sobre os Milagres. Um outro coroláno é a presença habitadora do Espírito de Deus, atuante nos homens, que requer algum tipo de noção que se aproxima do conceito da onipresença divina.

5. Imanência e Transcendência

O conceito da onipresença de Deus não o concebe somente como imanente. Também garante a transcendência de Deus. Deus pode localizar-se no espaço, à sua vontade; mas não está limitado a essa localização. Não há necessidade alguma de optarmos entre as duas idéias. O conceito de Deus incorpora tanto a sua presença em todas as coisas quanto o fato de que ele não pode ser confundido com nenhuma coisa, conforme pensa, erroneamente, o panteísmo.

6. Indícios Bíblicos

Deus vive livre das restrições do tempo e do espaço. Várias passagens escriturísticas nos fundamentam nessa idéia. Não há lugar para onde o ser humano possa ir, a fim de escapar de Deus Espírito (Sal. 139:7). Deus preenche os céus e a terra (Jer. 23:24). Quanto a outras declarações similares, ver também Heb. 1:3; Atos 17:27,28.

Nenhum comentário:

Postar um comentário