2019/09/01

Estudo sobre Isaías 38

Estudo sobre Isaías 38

Estudo sobre Isaías 38




Isaías 38

A enfermidade de Ezequias (38.1-22)
O capítulo é um paralelo de 2Rs 20.1-12, com uma mudança importante, i.e., a inclusão aqui do salmo de Ezequias (v. 9-20). O salmo conclui com a expectativa da recuperação do rei e da retomada da adoração no templo; essas características foram ressaltadas ao se colocar os v. 21,22 na posição atual e ao retirá-los do seu contexto estritamente cronológico (contraste a posição com 2Rs 20.7,8).
O salmo reforça a impressão do cap. 37 de que Ezequias era um homem de oração e destaca o fato de que Deus responde às orações. O texto pode bem ter a intenção de destacar o contraste com a incredulidade do predecessor Acaz. Acaz havia se negado a buscar um sinal (cf. 7.12) e, por consequên-cia, trazido desgraça sobre Sl e sobre Judá; Ezequias toma a iniciativa e pede um sinal a Deus, e a sua vida é prolongada miraculosamente. Esse contraste poderia novamente confirmar a ordenação desse capítulo, pois termina com a referência ao sinal. (Não deveríamos, então, reordenar o capítulo, como fazem alguns comentários e algumas versões; e.g., NEB.) O v. 22 também fornece uma promessa para épocas posteriores na história de Judá, especialmente no período exílico, quando o templo do Senhor estava em ruínas.
O salmo pode ser classificado como um salmo individual de gratidão, comparável com, e.g., os salmos 9, 10, 18, e 32. Ele expressa a confiança do autor no fato de que o Senhor o salva da enfermidade e da morte (v. 20) e se lembra (com confiança e serenidade) da angústia anterior (v. 10-15). Ele agora percebe o valor tanto do seu sofrimento passado quanto dos anos futuros acrescentados à sua vida (v. 16-19). (Observe que o v. 16 é obscuro no hebraico.) O versículo final do salmo poderia ser traduzido também no tempo presente: “O Senhor me salva...”. E perfeitamente possível que o salmo tenha sido usado regularmente na adoração no templo; nesse contexto, o tempo futuro teria sido mais apropriado, à medida que os adoradores olhavam com esperança para a ajuda de Deus em tempos de angústia, recebendo confiança da experiência de Ezequias. Se essa conjectura for correta, podemos ver que o salmo ofereceu uma medida extra de fé e consolo em épocas posteriores de dificuldades e problemas.
Assim, em um ou dois aspectos Is 38 antevê ou ao menos prefigura a situação do exílio; essa situação deve se tornar evidente no cap. 39.

Índice: Isaías 1 Isaías 2 Isaías 3 Isaías 4 Isaías 5 Isaías 6 Isaías 7 Isaías 8 Isaías 9 Isaías 10 Isaías 11 Isaías 12 Isaías 13 Isaías 14 Isaías 15 Isaías 16 Isaías 17 Isaías 18 Isaías 19 Isaías 20 Isaías 21 Isaías 22 Isaías 23 Isaías 24 Isaías 25 Isaías 26 Isaías 27 Isaías 28 Isaías 29 Isaías 30 Isaías 31 Isaías 32 Isaías 33 Isaías 34 Isaías 35 Isaías 36 Isaías 37 Isaías 38 Isaías 39 Isaías 40 Isaías 41 Isaías 42 Isaías 43 Isaías 44 Isaías 45 Isaías 46 Isaías 47 Isaías 48 Isaías 49 Isaías 50 Isaías 51 Isaías 52 Isaías 53 Isaías 54 Isaías 55 Isaías 56 Isaías 57 Isaías 58 Isaías 59 Isaías 60 Isaías 61 Isaías 62 Isaías 63 Isaías 64 Isaías 65 Isaías 66

Nenhum comentário:

Postar um comentário