Jeremias 15 — Comentário Devocional

Jeremias 15

15.1 Moisés e Samuel foram dois dos maiores profetas de Deus. Como Jeremias, eles intercederam pelo povo perante Deus (Êx 32.11; Nm 14.11-20; 1 Sm 7.9; 12.17; SI 99.6). A intercessão é frequentemente eficaz. Porém, no caso de Judá, o povo era tão ímpio e rebelde que Deus sabia que não se voltaria para Ele.

15.3, 4 O objetivo desses castigos era destruir os vivos e devorar os mortos. Por causa do reinado maligno de Manassés e dos pecados do povo (2 Rs 21.1 16; 23.26; 24.3), a devastação seria completa. Talvez alguns tenham argumentado que não deveriam ser responsabilizados pelos pecados de Manassés, mas continuaram a praticar o que este rei fazia. Se conscientemente seguirmos líderes corruptos, não poderemos desculpar-nos, acusando-os pelos maus exemplos.

15.17-21 Jeremias acusou Deus de não ajudá-lo quando real mente precisou. O profeta tirou seu olhar dos propósitos do Senhor, e passou a lamentar-se. Estava irado, magoado e temeroso. Deus não se irou com o profeta; reorganizou as prioridades de Jeremias. Como profeta de Deus, ele deveria influenciar as pessoas, não se deixar influenciar por elas. Há três lições importantes nesta passagem: (1) em oração, podemos revelar nossos mais profundos pensamentos a Deus; (2) o Senhor espera que confiemos nEle a despeito da situação; e (3) é nossa responsabilidade influenciar outros a voltarem-se para Deus.

Índice: Jeremias 1 Jeremias 2 Jeremias 3 Jeremias 4 Jeremias 5 Jeremias 6 Jeremias 7 Jeremias 8 Jeremias 9 Jeremias 10 Jeremias 11 Jeremias 12 Jeremias 13 Jeremias 14 Jeremias 15 Jeremias 16 Jeremias 17 Jeremias 18 e 19 Jeremias 20 Jeremias 21 Jeremias 22 Jeremias 23 Jeremias 24 Jeremias 25 Jeremias 26 Jeremias 27 e 28 Jeremias 29 Jeremias 30 Jeremias 31 Jeremias 32 Jeremias 33 Jeremias 34 Jeremias 35 Jeremias 36 Jeremias 37 Jeremias 38 Jeremias 39 Jeremias 40 Jeremias 41 e 42 Jeremias 43 Jeremias 44 Jeremias 45 Jeremias 46 Jeremias 47 e 48 Jeremias 49 Jeremias 50 Jeremias 51 Jeremias 52