Resumo de Jeremias 27

Resumo de Jeremias 27

Resumo de Jeremias 27


Jeremias 27

Uma vez que o profeta Jeremias não conseguiu persuadir o povo a se submeter aos preceitos de Deus, evitando assim a destruição da sua nação pelo rei da Babilônia, ele aqui o persuade a se submeter à providência de Deus. Eles deveriam pagar tributos ao rei da Babilônia, o que era o caminho mais prudente que poderiam tomar agora. Esta seria uma mitigação da calamidade, e evitaria que a sua nação fosse devastada pelo fogo e pela espada. O sacrifício da liberdade que desfrutavam seria a salvação das suas vidas. I. Ele aconselha, em nome de Deus, os reis das nações vizinhas, para que obtenham o bem do mal, assegurando-lhes que não havia remédio, mas eles deveriam servir ao rei da Babilônia. E, ainda assim, com o tempo haveria alívio, pois o seu domínio duraria somente 70 anos (vv. 1-11). II. Ele dá este conselho a Zedequias, rei de Judá, particularmente (vv. 12-15), e aos sacerdotes e ao povo, assegurando-lhes que o rei da Babilônia continuaria atacando-os até que as coisas chegassem a uma condição extrema, e uma submissão paciente seria a única maneira de mitigarem a calamidade e aplacarem-na (vv. 16-22). Desta maneira, o profeta, se eles apenas lhe tivessem dado ouvidos, os teria conduzido pelos caminhos da verdadeira prudência, assim como da verdadeira piedade.

Índice: Jeremias 1 Jeremias 2 Jeremias 3 Jeremias 4 Jeremias 5 Jeremias 6 Jeremias 7 Jeremias 8 Jeremias 9 Jeremias 10 Jeremias 11 Jeremias 12 Jeremias 13 Jeremias 14 Jeremias 15 Jeremias 16 Jeremias 17 Jeremias 18 Jeremias 19 Jeremias 20 Jeremias 21 Jeremias 22 Jeremias 23 Jeremias 24 Jeremias 25 Jeremias 26 Jeremias 27 Jeremias 28 Jeremias 29 Jeremias 30 Jeremias 31 Jeremias 32 Jeremias 33 Jeremias 34 Jeremias 35 Jeremias 36 Jeremias 37 Jeremias 38 Jeremias 39 Jeremias 40 Jeremias 41 Jeremias 42 Jeremias 43 Jeremias 44 Jeremias 45 Jeremias 46 Jeremias 47 Jeremias 48 Jeremias 49 Jeremias 50 Jeremias 51 Jeremias 52