quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Estudo Bíblico Sobre Zacarias
Zacarias

(זכריהוּ, zekharyāhū, or זכריה, zekharyāh; a LXX Ζαχαρία(ς), Zacharía(s):[Jeová Lembrou-se].

1. Um dos dez filhos de Jeiel, da tribo de Benjamim. (1Cr 9:35-37) Seu nome é abreviado como Zequer na lista paralela em 1 Crônicas 8:31.

2. Rubenita que possivelmente guerreou contra os agarenos, nos dias de Saul. — 1Cr 5:6, 7, 10.

3. Porteiro levita, também elogiado como “conselheiro com discrição”. Ele havia sido porteiro à entrada da tenda de reunião, e quando Davi reorganizou os serviços levíticos para o futuro templo, a sorte de Zacarias saiu referente ao norte. Era o primogênito de Meselemias, coraíta, na família coatita de levitas. — 1Cr 9:21, 22; 26:1, 2, 14.

4. Levita designado para tocar um instrumento de cordas junto com outros levitas na procissão que levou a arca do pacto para Jerusalém. Depois disso, Zacarias tocava diante da tenda que abrigava a Arca. — 1Cr 15:18, 20; 16:1, 4, 5.

5. Trombeteiro sacerdotal na procissão que acompanhou a arca do pacto a Jerusalém. — 1Cr 15:24.

6. Levita da família de Uziel, que estava envolvido na reorganização do serviço relativo à casa de Jehowah. — 1Cr 24:24, 25.

7. Levita merarita, filho de Hosa, designado para as turmas de porteiros durante o reinado de Davi. — 1Cr 26:1, 10, 11.

8. Manassita cujo filho Ido era maioral tribal em Gileade durante o reinado de Davi. — 1Cr 27:16, 21.

9. Levita cujo filho Jaaziel assegurou a Jeosafá e ao povo de Judá que Jehowah travaria a guerra por eles. — 2Cr 20:13-17.

10. Um dos príncipes do povo que Jeosafá, em 934 AEC, incumbiu de ensinar a lei de Jeová nas cidades de Judá. — 2Cr 17:7, 9.

11. Filho do Rei Jeosafá. Zacarias e seus irmãos haviam todos recebido generosos presentes de Jeosafá, mas o reinado passou para Jeorão, o primogênito. Jeorão, após a sua entronização, para fortalecer a sua posição, matou Zacarias e os demais irmãos, bem como alguns dos príncipes. — 2Cr 21:1-4.

12. Filho do sumo sacerdote Jeoiada. Após a morte de Jeoiada, o Rei Jeoás desviou-se da adoração verdadeira, dando ouvidos a conselhos errados, em vez de aos profetas de Jeová. Zacarias, primo de Jeoás (2Cr 22:11), advertiu severamente o povo sobre isso, mas, em vez de este se arrepender, apedrejou-o no pátio do templo. As palavras de Zacarias ao morrer foram: “Que Jehowah o veja e o exija de volta.” Este pedido profético foi atendido, porque não somente a Síria causou grande dano a Judá, mas também Jeoás foi morto por dois dos seus servos, “por causa do sangue dos filhos de Jeoiada, o sacerdote”. A Septuaginta grega e a Vulgata latina dizem que Jeoás foi morto para vingar o sangue do “filho” de Jeoiada. O texto massorético e a Pesito siríaca, porém, rezam “filhos”, possivelmente usando o plural para indicar a excelência e o mérito do filho de Jeoiada, Zacarias, profeta-sacerdote. — 2Cr 24:17-22, 25.

Zacarias, filho de Jeoiada, bem provavelmente é aquele a quem Jesus se referiu ao profetizar que “o sangue de todos os profetas, derramado desde a fundação do mundo”, seria exigido “desta geração [os judeus do tempo do ministério terrestre de Jesus], desde o sangue de Abel até o sangue de Zacarias, que foi morto entre o altar e a casa”. (Lu 11:50, 51) Os lugares mencionados como o local do assassinato correspondem a isso. No primeiro século EC, Crônicas era o último livro do cânon das Escrituras Hebraicas. De modo que a frase de Jesus, ‘desde Abel até Zacarias’, era similar à expressão: “Desde Gênesis até Apocalipse.” No relato paralelo em Mateus 23:35, Zacarias é chamado de filho de Baraquias, possivelmente outro nome de Jeoiada, a menos que, por acaso, indique uma geração existente entre Jeoiada e Zacarias, ou se trate do nome de um antepassado anterior.

13. Conselheiro do Rei Uzias, o qual reinou de 829 a 778 AEC. Zacarias é descrito como “instrutor no temor do verdadeiro Deus”. — 2Cr 26:5.

14. Rei de Israel. Zacarias era filho de Jeroboão II e o último da dinastia de Jeú a governar. Seu reinado registrado de seis meses terminou quando foi assassinado por Salum. (2Rs 15:8-12) O pai de Zacarias faleceu aproximadamente em 803 AEC, no 27.° ano do reinado de Uzias (2Rs 14:29), mas passaram-se uns 11 anos antes de se iniciar o declarado governo de seis meses de Zacarias, no 38.° ano de Uzias (c. 792 AEC). (2Rs 15:8, 13) Isto talvez se devesse a ele ser muito jovem quando seu pai morreu, ou talvez por ter havido muita oposição (típica do reino setentrional de Israel), que teve de ser vencida antes de ele ser firmemente estabelecido no reino.

15. Testemunha de que Isaías escreveu o nome de seu filho numa tábua; filho de Jeberequias. — Is 8:1, 2.

16. Avô materno do Rei Ezequias. — 2Rs 18:1, 2; 2Cr 29:1.

17. Um dos levitas dos filhos de Asafe, que ajudou a eliminar os objetos imundos removidos do templo no começo do reinado de Ezequias. — 2Cr 29:13, 15-17.

18. Levita coatita designado para ajudar a supervisionar os consertos do templo, patrocinados pelo Rei Josias. — 2Cr 34:8, 12.

19. Um de três principais sacerdotes que fizeram contribuições generosas de animais para a grande celebração da Páscoa providenciada por Josias. — 2Cr 35:1, 8.

20. Pós-exílico profeta e escritor do livro que leva seu nome. Zacarias chama a si mesmo de “filho de Berequias, filho de Ido” (Za 1:1, 7), mas em outras referências a ele omite-se este elo intermediário. (Esd 5:1; 6:14; Ne 12:4, 16) Zacarias provavelmente nasceu em algum lugar em Babilônia, porque a sua atividade profética só começou 17 anos depois do retorno do exílio e é razoável presumir que naquela época tivesse mais de 17 anos, embora ainda chamado de “moço”. — Za 2:4.

Zacarias e Ageu foram usados por Jehowah para estimular Zorobabel, o sumo sacerdote Jesua e os exilados que haviam retornado para que terminassem a reconstrução do templo de Jeová, embora ainda vigorasse a proscrição decretada pelo governo persa. (Esd 5:1, 2; 6:14, 15) A profecia de Zacarias contém mensagens que ele transmitiu neste respeito durante um período de dois anos e um mês. (Za 1:1, 7; 7:1, 8) Não se registrou nenhuma outra atividade profética que tivesse exercido. — Veja Introdução ao Livro de Zacarias.

Embora o nome do pai deste Zacarias tenha sido Berequias, mencionar Jesus “Zacarias, filho de Baraquias” (Mt 23:35; note a diferença na grafia.) mais provavelmente se refere a um sumo sacerdote que viveu numa época anterior. — Veja o N.° 12.

21. Um dos “cabeças” que Esdras mandou para que reunissem alguns ministros para a casa de Deus, na época da viagem a Jerusalém, em 468 AEC. (Esd 8:15-17) Ele possivelmente é o N.° 22 ou o N.° 23.

22. Cabeça da casa paterna de Parós. Zacarias e 150 varões daquela casa paterna foram com Esdras para Jerusalém. (Esd 8:1, 3) Possivelmente trata-se do N.° 21.

23. Cabeça da casa paterna de Bebai, que liderou 28 varões da sua família no retorno junto com Esdras. (Esd 8:1, 11) Possivelmente trata-se do N.° 21.

24. Um dos filhos de Elão que dissolveram sua aliança matrimonial com estrangeiras, segundo o conselho de Esdras. — Esd 10:10, 11, 26, 44.

25. Associado de Esdras quando este leu e explicou a Lei ao povo. Zacarias, provavelmente sacerdote, ficou de pé à esquerda de Esdras. — Ne 8:1, 2, 4.

26, 27. Dois homens de Judá, respectivamente o filho de Amarias e o filho do selanita, cujos descendentes moravam em Jerusalém após o exílio babilônico. — Ne 11:4, 5.

28. Sacerdote, filho de certo Pasur, cujos descendentes moravam na Jerusalém pós-exílica. — Ne 11:10, 12.

29. Trombeteiro sacerdotal no cortejo na inauguração da reconstruída muralha de Jerusalém; filho de Jonatã. — Ne 12:27, 31, 35.

30. Outro trombeteiro, também sacerdote, na mesma inauguração em que estava presente o N.° 29. — Ne 12:40, 41.

31. Sacerdote, pai de João, o Batizador. (Lu 3:2) Ele e sua esposa Elisabete, parenta de Maria, mãe de Jesus, moravam nas colinas da Judéia. Ambos temiam a Deus e obedeciam aos Seus mandamentos. Embora avançados em anos, não tinham filhos. — Lu 1:5-7, 36.

Quando chegou a vez de Zacarias oferecer incenso durante a “divisão de Abias”, provavelmente por volta da primavera ou do começo do verão de 3 AEC, ele entrou no santuário como de costume. Nesta ocasião, apareceu-lhe Gabriel, anjo de Jahweh, informando-o de que sua súplica fora ouvida favoravelmente, que sua esposa Elisabete lhe daria um filho e que o menino devia ser chamado João. Gabriel instruiu Zacarias sobre como o menino devia ser criado e o que este filho realizaria. (Lu 1:5-17) Zacarias pediu ao anjo um sinal como garantia adicional. Por causa desta sua relutância em acreditar no anjo, ele foi informado de que ficaria mudo até depois do nascimento de João. (Lu 1:18-23) No oitavo dia após o nascimento do menino, Elisabete rejeitou as sugestões de vizinhos e parentes, e insistiu que seu filho fosse chamado João. Quando apelaram para o pai, Zacarias, este tomou uma tabuinha e escreveu nela: “João é o nome dele.” Ele instantaneamente recuperou a fala e proferiu uma profecia a respeito da obra de seu filho e da do Messias. — Lu 1:13, 57-79.

Um comentário:

  1. Muito construtivo esse estudo , vou apresenta-lo no culto de estudo biblico .

    ResponderExcluir

Bookmark Us

Delicious Digg Facebook Favorites More Stumbleupon Twitter

Pesquise outros Estudos