2009/04/30

Comentário de João 1:7

Comentário de João 1:7

Comentário de John Gill: João 1:7



Mais: Significado de João - Prólogo do Livro de João - Interpretação de João - Data da Escrita de João - Cristologia do Evangelho de João - Introdução ao Evangelho de João - Explicação do Evangelho de João - Significado de Sinais e Milagres em João - Integralidade Textual do Evangelho de João - Harmonia Evangelho de João com os Sinóticos - Data e Local do Evangelho de João -Harmonia Textual do Evangelho de João - Destinatários do Evangelho de João - Fundo Histórico do Evangelho de João


João 1:7

O mesmo veio como uma testemunha,... A finalidade dele ser enviado, e o objetivo de sua vinda era...

Dar testemunho da luz: Pela qual se quer dizer, não a luz da natureza, ou a razão; nem a luz do Evangelho: mas o próprio Cristo, o autor da luz natural, espiritual e eterna. Esse era um dos nomes do Messias com os Judeus; de quem eles dizem,[1]נהירא שמו, “luz é o seu nome”; como é dito em Daniel 2:22, que a luz habita com ele; no qual eles têm[2]em outro lugar, a expressão, esse é o Rei Messias; e assim eles interpretam Salmos 43:3 dele.[3] Filo, o Judeu, frequentemente fala do Logos, ou Palavra, como a Luz, e o chama de Luz inteligente; a Luz universal, a mais perfeita Luz; o representa como a plena Luz divina; e diz que ele é chamado o Sol.b[4] Agora João veio para dar testemunho dele, como, de fato, ele fez; de cujo relato é dado nesse capítulo, muito amplamente, e em outros lugares; como que ele testificou de sua existência antes de sua encarnação; de estar com o Pai, e em seu seio: de sua deidade e filiação divinal; dele sendo o Messias; a plenitude da graça que estava nele; de sua encanação e satisfação; da sua descida dos céus; e de sua relação com a sua igreja, como em João 1:15 e a finalidade dessa testemunha era...

Que todos os homens através dele possam crer;... Ou seja, que os Judeus, a quem ele pregou, possam, através de seu testemunho, acreditar que Jesus era a luz, e o verdadeiro Messias; porque essas palavras devem ser tomadas em um sentido limitado, e não devem ser estendidas a cada individuo da humanidade; visto que milhões estavam mortos antes de João começar seu testemunho, e as multidões então em existência, nunca seriam, por ele só, alcançadas: nem pode designar mais do que os Judeus, a quem apenas ele deu testemunho de Cristo; e a fé que ele ensinou, e requereu pelo seu testemunho, era uma firmação de que Jesus era o Messias; assinalava o objeto da fé, e incentivava as almas a acreditarem em Cristo, e, consequentemente, os ministros do Evangelho, são os instrumentos pelos quais outros creem; a fé vem pelo ouvir,[5] e o ouvir pela Palavra de Deus, e então é essa a finalidade atingida pelo ministério Evangélico.


Fonte: John Gill's Exposition of the Entire Bible

______________

[1] Echa Rabbati, fol. 50. 2.
[2] Bereshit Rabba, fol. 1. 3.
[3] Jarchi in ibB De Maudi Opificio, p. 6. De Allegor. l. 2. p. 80. & de Somniis, p. 576, 578.
[4] Cf. Malaquias 4:2. N do T.
[5] Cf. Romanos 10:17. N do T.

Nenhum comentário:

Postar um comentário