2009/05/21

Comentário de João 4:36

Aquele que ceifa recebe seu salário,... Às vezes os anjos são chamados de ceifeiros, e assim são os ministros do Evangelho aqui. As obras e ministério dos apóstolos são aqui expressos por “colheita”: pois assim como na colheita, quando o milho está maduro, a foice está preparada, e o milho é cortado, e colocado ao chão, e então colocados em gavetas, e juntados no celeiro; assim quando as coisas estão maduras em providência, e a hora marcada de Deus veio para converter quaisquer do seu povo, ele faz uso dos seus ministros para cortá-los, rebaixando a arrogância dos homens, tirando-os de todas as bondades, e os despindo de qualquer dependência na própria retidão deles e obras, e por juntá-los nas suas igrejas que são terminadas com muita alegria e prazer: e como é empregado assim, e deste modo feito útil, “receberão salários”, não só serão levados ao cuidado da providência, e terão uma manutenção suficiente e confortável, o trabalhador que é merecedor do seu salário; mas terão prazer, delícia, e satisfação no trabalho deles, que sendo santificado para o bem das almas, e a glória de Cristo, eles têm a presença Deus nisso; e também receberão a coroa da retidão no futuro, quando eles terminaram o curso deles, e brilharão para sempre como as estrelas.

E junta fruto para a vida eterna: Por “fruto” nós entendemos os pecadores convertidos e livrados dos seus caminhos errôneos que são o fruto do ministério do Evangelho, da eficácia e poder divino e graça acompanhantes; veja João 15:16; e esses são ajuntados, pela pregação do Evangelho, dentre o restante da humanidade, para Cristo, o Silo, ou Pacificador, e na suas igrejas, e permanece, se firma e persevera até o fim; essa graça que é implantada em suas almas, sendo uma fonte de água viva, jorrando para dar vida eterna; de forma que eles, pelo menos, estão dentro do jardim de Cristo, nos céus, onde eles viverão com ele para sempre:

Para que, tanto o que semeia como o que ceifa, ambos se regozijem. Os semeadores são os profetas do Antigo Testamento, que semeavam essa semente nas profecias, que nasceram nos tempos do Evangelho, e lançaram a fundação de um grande sucesso para os apóstolos na pregação da palavra: porque eles, de maneira muito clara, descreviam o Messias, e apontavam Cristo, seus ofícios e sua obra, de uma maneira tão distinta, que quando ele veio, ele foi prontamente reconhecido, e alegremente abraçado; eles facilitaram grandemente o trabalho dos apóstolos, que não tinham nada a fazer do que pregar o Cristo, como na carne: E, assim, eles ceifaram e juntaram uma vasta colheita de almas em todos os lugares. João Batista também foi alguém que semeou; ele preparou o caminho para o Senhor, e fez retas as suas veredas: e nosso próprio Senhor era um semeador, que saiu a semear, e que semeou a boa semente no campo; tudo foi bem-sucedido e estava sendo preparado para uma grande colheita, que começaria no dia de Pentecostes, depois da acessão de nosso Senhor aos céus. Isso foi na Judéia; e no mundo dos Gentios havia uma semeadura em providência, que contribuiu para os discípulos algo mais fácil, para trazer, no tempo, uma grande colheita. Os livros do Antigo Testamento foram traduzidos para a língua grega; e os Judeus estavam espalhados em várias partes do mundo; e a língua grega, na qual o Novo Testamento devia ser escrito, era muito usado e falado; e essas providências foram feitas para a preparação da grande colheita. E agora, como antes observado, os apóstolos eram os ceifeiros; eles eram notavelmente bem sucedidos no ajuntamento das almas, muitos mais do que os profetas, do que João Batista, ou o próprio Cristo; nunca havia tido tal colheita de almas, nem na Judéia, ou no mundo Gentio, antes ou depois; da qual a conversão desses Samaritanos eram um penhor. Agora, quando a inteira colheita tiver sido juntada, no fim do mundo, todos esses regozijarão juntos; os “patriarcas” e os profetas, o precusor de Cristo, e o próprio Cristo, e todos os seus apóstolos e ministros; as diferentes partes que eles tem tido nessa obra, todos cooperando juntos para a glória de Deus e o bem das almas.



Fonte: John Gill's Exposition of the Entire Bible

Nenhum comentário:

Postar um comentário