2009/06/24

Comentário de João 17:11

E agora eu não estou mais no mundo,... Na terra; que não é nenhuma cComentário de João 17:11ontradição à sua ressurreição dentre os mortos, e estadia durante algum tempo com os seus discípulos; nem do seu retorno para julgar o mundo ao último dia; nem para seu reinar na terra com os seus santos por mil anos; visto que não será o mundo como é agora, mas será uma terra nova, renovada, purificada e refinada, e limpa de todos os habitantes maus; e em qual morará só pessoas íntegras:[1] além disso, Cristo não deveria estar, e nem estará mais no mundo, em tais circunstâncias, e fazendo tal trabalho como estava então ele: o significado é que, considerando que ele tinha estado no mundo, e tinha feito, ou bem terminado o trabalho sobre a qual ele veio fazer, ele estava indo embora; era apenas um pouco mais de tempo, ele não mais ficaria nela; nem ele deveria continuar muito tempo com os seus discípulos quando ele subiu dos mortos; e considerando que a presença corporal dele tinha sido um guarda até eles, uma proteção deles, e ele suportou o fardo e o calor daquele dia no lugar deles, e tomou todas as repreensões e perseguições nele, e agora ele ia embora deles:

Mas estes estão no mundo;… E vão continuar por algum tempo, tendo muito trabalho para fazer,[2] e seriam expostos aos males, laços e tentações do mundo; onde seriam odiados, e foram sujeitos a grandes dificuldades, sofrimentos e perseguições, o que mostra que Cristo não estava tão preocupado sobre a sua própria glória, como a ponto de negligenciar o bem estar espiritual do seu povo, e de ser indiferente por eles:

E eu vou para ti;… Significar a sua morte, a colocação de sua alma nas mãos do seu Pai,[3] sua ascensão em corpo e alma a ele, sua entrada no céu, e seu sentar a mão direita de Deus, e, portanto, não tinha nada para pedir por sua própria conta, mas pelos seus discípulos, mas para estes, que jaziam em seu coração, e, portanto, ele ora...

Pai Santo, guarde, pelo teu próprio nome, esses quem tu tens dado: A pessoa para quem se ora é Deus o Pai, o Pai de Cristo, e do seu povo; uma muito própria relação considerar Deus dentro e debaixo de tal, em oração a ele: visto que isso dará liberdade, coragem, e esperança de sucesso a estes: o epíteto "santo" é colocado apropriadamente, como perfeitamente concorda com ele que é essencialmente assim;[4] e visto que era santidade e um aumento disto que Cristo ora a ele; e que por ela, os seus discípulos poderiam ser mantidos livres do mal do pecado: as pessoas para que sem ora são esses que foram dados a Cristo em eleição, e na convenção, para serem mantido por ele,[5] e então ele é o mais solícito para a preservação deles: o pedido dele é, que o seu Pai os mantivesse do mal do mundo; de afundar debaixo de tentações e aflições; fiel a ele e para o seu Evangelho, e em unidade entre eles; e “pelo” ou “no” próprio nome dele; nisto, na doutrina do Evangelho, e na adoração de Deus, e profissão dele; “por” isto, por ele, como uma parede de fogo sobre eles,[6] e pelo poder dele por fé para a salvação:

Para que eles possam ser um assim como somos um;… Na natureza, vontade, amor e compreensão, que deve ser entendido não de igualdade, mas de afinidade, e não se refere a sua união a Cristo, mas de uns para com os outros; permanecendo juntos, permanecendo em um só Espírito,[7] com os mesmos objetivos, e do interesse de um mesmo Redentor em vista, e no coração.


___________
Notas

[1] Cf. Salmos 37:10, 11, Mateus 5:5, 1 Pedro 3:13, Apocalipse 21:1-4. N do T.
[2] Cf. Mateus 9:37:38. N do T.
[3] Cf. Mateus 23:46. N do T.
[4] Cf. Isaías 6:3. N do T.
[5] Cf. Judas 1:1. N do T.
[6] Cf. Êxodo 14:19, 20. N do T.
[7] Cf. Efésios 4:4. N do T.

2 comentários:

Waldo disse...

EXCELENTE, GOSTEI

WALDOMIRO

Wiisley disse...

Muito bom, Deus seja louvado

Postar um comentário