2009/06/03

Comentário de João 6:28-30

28 - Então, disseram eles a ele,… Entendendo o que ele disse, que eles deveriam laborar e trabalhar, embora não pela comida que perece, mas pela comida que dura; e como eles imaginaram, a fim de obterem vida por trabalharem:

O que faremos para executarmos as obras de Deus? Tais que estão de acordo com a sua vontade, são aceitáveis a ele e bem agradáveis a sua vista: eles parecem intimar, como se eles desejassem saber se havia qualquer outra obra dessa natureza, do que o que Moisés tinha lhes dirigido, ou do que eles tinham realizados; e se havia, eles sugeriram que eles as fariam alegremente; porque essa era o maior desejo desse povo; eles estavam procurando por justiça, e vida não por fé, mas, por assim dizer, pelas obras da lei.

6:29 - Jesus respondeu e disse-lhes: essa é a obra de Deus,… A principal, a que realmente agrada a Sua vontade; sem a qual é impossível agradar a Deus; e sem a qual nenhuma obra, qualquer que seja, é uma boa obra; e essa é a operação de Deus, que ele manifesta a si mesmo nos homens, não deles mesmos, é pura dádiva de Deus:

Que acrediteis nele, a quem Ele tem enviado;... Há outras obras que são bem agradáveis a Deus, quando justamente executados, mas a fé é a obra principal, e as outras só são aceitáveis quando terminadas na fé de Cristo. Este, como um princípio, é puramente a obra de Deus; como é um ato, ou como é exercitado debaixo da influência da graça divina, é o ato de homem: “aquele que acredita”; o objeto dessa crença é o Cristo, como enviado pelo Pai, como o Mediador entre Deus e homens, como designado por ele para ser o Salvador e Redentor; e acreditando em Cristo, está acreditando em Deus que o enviou. Os Judeus reduzem todos os seiscentos e treze preceitos da lei, porque eles dizem que são muitos, porque, “o justo viverá pela fé”, Hab. 2:4.

6:30 - Eles disseram, portanto, a ele,… Vendo que ele propôs acreditar nele como a grande obra de Deus a ser feita, e o que é mais aceitável a sua vista:

Que sinais mostras então, para que nós possamos ver e podermos acreditar em ti? As pessoas dos Judeus sempre estavam requerendo sinais e maravilhas, e quando eles tiveram um e outro mostrado a eles, eles ainda buscaram mais ainda, e nunca estavam satisfeito; veja Mat. 12:39. Estes homens tinham visto vários sinais e milagres de Cristo ultimamente, como curando os doentes, e alimentando mil deles, e mais, com cinco pães, e dois peixes; e, no entanto, estes por um tempo, tiveram alguma influência sobre eles, e eles estavam prontos a acreditar que ele era aquele profeta; ainda agora, pelo menos alguns deles, começaram a voltar a trás, e querendo dizer que a menos que alguns outros maiores sinais fossem mostrados, eles não deveriam acreditar nele como o Messias:

O que operas tu? Mais do que outros, ou Moisés. Eles parecem ter feito pouco caso do milagre dos pães de cevada, ou, pelo menos, requeriam um maior sinal e milagre, para colocar a crença deles nele como o Messias, eles pareciam mais desejosos de milagres dessa natureza para serem realizados; e cujo sentido as palavras seguintes confirmam.



Fonte: John Gill's Exposition of the Entire Bible

Nenhum comentário:

Postar um comentário