2009/07/15

Abelha — Estudos Bíblicos

estudo bíblico sobre a palavra abelha
ABELHA
[hebr.: devohráh].

As referências bíblicas, na maior parte, relacionam-se evidentemente com abelhas silvestres. A descrição de Canaã como “uma terra que mana leite e mel” indica que as abelhas eram bem numerosas nessa terra, desde os tempos antigos. (Êx 3:8) O clima quente e a abundância de flores continuam a fazer dela uma terra apropriada para grande população de abelhas, e a apicultura é muito popular ali nos tempos modernos. Das mais de 20.000 variedades de abelhas conhecidas, a espécie mais comum em Israel é hoje uma abelha escura chamada de Apis mellifica syriaca.

O mel comido por Jonatã durante certa campanha militar foi encontrado na floresta, estando a colmeia de abelhas provavelmente numa árvore oca. (1Sa 14:25-27) Abelhas silvestres do vale do Jordão forneciam a João, o Batizador, grande parte de seu alimento. (Mt 3:4) As abelhas nidificam não só em árvores, mas também em outras cavidades, tais como fendas nas rochas e nas paredes. — De 32:13; Sal 81:16.

O relato em Juízes 14:5-9 tem suscitado algumas perguntas. Sansão, tendo matado um leão, voltou e encontrou “um enxame de abelhas no cadáver do leão, bem como mel”. É bem conhecida a forte aversão que a maioria das abelhas têm a cadáveres e carniças. Deve-se notar, contudo, que o relato declara que Sansão voltou “depois de um tempo”, ou, literalmente, no hebraico, “depois de dias”, frase que pode referir-se a um período de até mesmo um ano. (Veja 1Sa 1:3 [A expressão “de ano em ano” no hebraico é, literalmente, “de dias em dias”.]; compare isso com Ne 13:6.) O tempo decorrido permitiria que as aves ou animais necrófagos, e também insetos, tivessem consumido grande parte da carne, e que os raios ardentes do sol dessecassem o restante. Que se havia passado um bom tempo também se evidencia em que o enxame de abelhas não só havia formado uma colmeia dentro da carcaça do leão, mas também havia produzido certa quantidade de mel.

A ferocidade do ataque da parte duma colmeia de abelhas que fora perturbada é usada para descrever o modo como os amorreus expulsaram as forças israelitas do seu domínio montanhesco. (De 1:44) Comparando nações inimigas a um enxame de abelhas atacantes, o salmista diz que foram rechaçadas apenas pela fé no nome de Yehowah. — Sal 118:10-12.

O profeta Isaías predisse vividamente a invasão da Terra da Promessa pelos exércitos do Egito e da Assíria, assemelhando suas tropas a enxames de moscas e de abelhas, aos quais Deus figurativamente assobia para virem e pousarem nos vales de torrente e nas fendas dos rochedos. (Is 7:18, 19) O ‘assobio’ não denota uma prática real entre apicultores, mas simplesmente indica que Yehowah atrai a atenção das nações agressivas à terra de seu povo pactuado.

Na Bíblia, duas mulheres tinham o nome de Débora (significando “Abelha”): a ama de Rebeca (Gên 35:8) e a profetisa que cooperou com o juiz Baraque na derrota do rei cananeu Jabim. — Jz 4:4.

Nenhum comentário:

Postar um comentário